AVALIAÇÃO DO BEM-ESTAR EM FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE AMBIENTES DISTINTOS

  • Ana Carolina Bonini Penteado UTFPR
  • Alfredo Iarozinski Neto
Palavras-chave: Ambiente construido, Ferramentas de avaliação, Escala, Percepção ambiental

Resumo

A influência que o ambiente construído exerce sobre o bem-estar dos seres humanos é notória, visto que, se forem mal projetados, os mesmos geram um impacto negativo na qualidade de vida de seus usuários. Dessa maneira, o entendimento acerca de como as pessoas percebem os ambientes é importante, tornando-se necessário o desenvolvimento de instrumentos capazes de avaliar a percepção e o bem-estar dentro do ambiente construído. Neste âmbito, o presente trabalho tem por objetivo aplicar a escala PANAS (Escala de Afeto Positivo e Negativo) de Watson e Tellegen (1985) para avaliar o impacto das variações das características do ambiente construído interno nos sentimentos dos indivíduos. Para tanto, realizou-se um experimento composto pela aplicação de um questionário composto por 48 sentimentos derivados da mesma escala a fim de determinar quais sentimentos são mais sensíveis à variação das características de cinco ambientes distintos. O questionário foi aplicado a 143 estudantes dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo de uma Universidade. A partir do experimento, os resultados confirmaram que ambientes que possuem diferentes características projetuais tendem a despertar diferentes percepções em seus usuários, que associam à cada ambiente particular, sentimentos relacionados ao bem-estar ou mal-estar, adequando-se ao modelo preconizado pela escala PANAS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, Anelise Salazar; TROCCÓLI, Bartholomeu Tôrres. Desenvolvimento de Uma Escala de Bem-Estar Subjetivo. In: Psicologia: Teoria e pesquisa. Vol. 20 n. 2 pp. 153-164. Mai-Ago 2004.
DIENER, E. Subjective well being. Psychological Bulletin, 95(3), 542-575, 1984.
______, E., SUH, E. Measuring quality of life: Economic, social, and subjective indicators. Social Indicators Research, 40, 189-216, 1997.
FORSBERG, A; MALMBERG, F. Tools for environmental assessment of the built environment. Building and Environment. Vol. 39, Pp 223 – 228, 2004.
GALÁN-DÍAZ, Carlos Roberto. Responses to representations of the built environment: the influence of emotion, attention and perspective-taking. Tese (Doutorado em Psicologia) The Robert Gordon University, 2011.
GALINHA, Iolanda Costa; RIBEIRO, José Luis Pais. Contribuição para o estudo da versão portuguesa da Positive and Negative Affect Schedule (PANAS) I – Abordagem teórica ao conceito de afecto. In: Análise Psicológica (2005), 2 (XXIII): 209-216 – Portugal, 2005.
KNEZ, I., KERS, C. Effects of indoor lighting, gender and age on mood and cognitive performance. Environment and Behavior, 2000.
ORNSTEIN, S., Villa S.B., Ono R. Residential high-rise buildings in São Paulo: Aspects related to the adequacy to the occupant’s needs. J. Hous. Built Environ, 2011.
REIS, Antônio Tarcísio da Luz; LAY, Maria Cristina Dias. Avaliação da qualidade de projetos - uma abordagem perceptiva e cognitiva. In: Ambiente Construído, Porto Alegre, v.6, n.3, p. 21-34. jul./set. 2006.
SAYEGH A., ANDREANI S., KAPELONIS C., POLOZENKO N., STANOJEVIC S. Experiencing the built environment: strategies to measure objective and subjective qualities of places. Open Geospat Data Softw Stand. 2016.
SCORSOLINI-COMIN, F., SANTOS, M. A. Avaliação do bem-estar subjetivo (BES) aspectos conceituais e metodológicos. Interamerican Journal of Psychology, 44(3), 438-444, 2010.
SOBRAL, E.R.A.; PAIVA, M.M.B.; PORTO, N.R.S.; VILLAROUCO, V. Discussão acerca da percepção ambiental, suas ferramentas e cognição. Estudos em Design - Revista (online). Rio de Janeiro: v. 23, n. 3, p. 181–198, 2005.
WATSON, D; TELLEGEN, A.Toward a consensual structure of mood. Psychological Bulletin, 98, 219-235, 1985.
________, D..CLARK, L. A.; TELLEGEN, A. Development and validation of brief measures of positive and negative affect: The PANAS scale. Journal of Personality and So & Psychology, 54, 1063-1070, 1988.
Publicado
25-01-2021
Como Citar
BONINI PENTEADO, A. C.; IAROZINSKI NETO, A. AVALIAÇÃO DO BEM-ESTAR EM FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE AMBIENTES DISTINTOS. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 6, n. 1, p. 100-113, 25 jan. 2021.