ILUMINAÇÃO NATURAL e EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS VERTICAIS: ANÁLISES PARAMÉTRICAS A PARTIR DE CRITÉRIOS DAS LEGISLAÇÕES URBANO-CONSTRUTIVAS DA CIDADE DE SÃO PAULO.

  • LUIZ BOSCARDIN instituto presbiteriano mackenzie
  • Wilson Flório instituto presbiteriano mackenzie
Palavras-chave: : análise de desempenho; simulação paramétrica; luz natural

Resumo

Este artigo apresenta uma investigação sobre a efetividade de metodologias de modalidade prescritiva, dedicadas a assegurar o conforto ambiental lumínico em edifícios residenciais projetados e construídos na capital paulista durante a vigência do Código de Obras e Edificações da Cidade de São Paulo (COESP), promulgado em 1992 e revogado em 2017. Por meio de processos de modelagem digital e simulação paramétrica, serão analisados os totais de horas diárias de incidência direta de luz solar bem como os padrões de iluminância associados a iluminação natural registrados em unidades habitacionais, utilizando como base para a obtenção dos resultados, os parâmetros determinados pela NBR 15575 – Desempenho das edificações habitacionais. As diretrizes de caráter prescritivo, voltadas a assegurar condições minimante satisfatórias de iluminação e aeração, impostas pelas legislações vigentes no período de projeto e execução da produção arquitetônica analisada, exerciam grande impacto nas soluções volumétricas, nas estratégias de implantação dos edifícios e por consequência, na configuração de extensas áreas urbanas da cidade de São Paulo.

A análise da efetividade destes dispositivos legais, por meio do emprego de tecnologias digitais dedicadas à simulação e análise do desempenho lumínico de edifícios residenciais verticais, tem como meta o fornecimento de um conjunto de sistematizado de informações que poderá auxiliar na proposição de futuras investigações sobre temas ligados às metodologias de projeto arquitetônico, conforto ambiental, eficiência energética e configuração de contextos urbanos.

PALAVRAS-CHAVE: análise de desempenho; simulação paramétrica; luz natural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

LUIZ BOSCARDIN, instituto presbiteriano mackenzie

Doutorando em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie UPM; São Paulo; Brasil.

Wilson Flório, instituto presbiteriano mackenzie

Doutor pela FAUUSP em Tecnologia da Arquitetura, Professor Permanente do PPGAU FAU Mackenzie.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.575-1: Edifícios habitacionais–Desempenho–parte 1: Requisitos gerais. Rio de Janeiro, 2013.
CARLO, Joyce Correna; LAMBERTS, Roberto. Parâmetros e métodos adotados no regulamento de etiquetagem da eficiência energética de edifícios - parte 1: método prescritivo. Disponível em Acesso em 18.set.2020.
EMBRAESP. Relatórios Anuais – 1985 – 2017.
FIGUEIREDO, Erika Ciconelli de. A abordagem sustentável da luz natural: análise do desenho de vãos e eficiência dos vedos translúcidos e transparentes em edifícios das cidades de São Paulo, Berlim e Frankfurt am Main durante as últimas décadas do século XX e primeira década do século XXI. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2011.
FREITAS JÚNIOR, Roberto de Gouveia e. Legislação e ocupação urbana em lotes privados do centro de São Paulo no século XX. Dissertação (Mestrado) - Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo, 2008.
GONÇALVES, Joana Carla Soares; DOLCE, Mônica; MÜLFARTH, Roberta Consentino Kronka; LIMA, Eduardo Gasparelo; FERREIRA, Amanda; MICHALSKY, Ranny Nascimento. The thermal environment in the high-density tall building from the Brazilian bioclimatic modernism: living in the COPAN building. Anais. Hong Kong: [s.n.], 2018.
HAYMAKER, John; BERNAL, Marcelo; MARSHALL, Marionyt; OKHOYA, Victor; SZILASI, Anton; REZAEE, Roya;, CHEN, Cheney; SALVESON, Andrew; BRECHTEL, Justin; DECKINGA, Luc; HASAN, Hakim; EWING, Phillip; WELLE, Benjamin. Design space construction: a framework to support collaborative, parametric decision making. ITcon Vol. 23, pg. 157-178, Jun. 2018. Disponível em: Acesso em 24.out.2019.
HOPPE, Stella Brunoro; ALVAREZ, Cristina Engel de; LARANJA, Andréa Coelho. Iluminação natural e legislação urbana: a experiência de Domingos Martins – ES (Brasil). In: Connecting People and Ideas. Proceedings of EURO ELECS 2015. Guimarães - Portugal, 2015 p1734-1744.
MASCARÓ, Lucia Elvira Alicia Raffo de. Luz, Clima e Arquitetura. 3. ed. São
Paulo: Nobel, 1983.
MORAES, Sandra R. Casagrande de. O arquiteto e o mercado imobiliário residencial na cidade de São Paulo no século XXI (2000-2011). 2013. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2013.
SÃO PAULO (Município). Ato nº 663, de 10 de agosto de 1934. Aprova a consolidação do Código de Obras “Arthur Saboya” (lei nº 3.427, de 19 de novembro de 1929) abrangendo todas as disposições constantes de Leis e Atos, em vigor nesta data, referentes a construções, arruamentos etc. Disponível em Acesso em 21.nov.2020.
SÃO PAULO (Município). Lei n. 7.805 de 1 de novembro de 1972. Dispõe sobre o parcelamento, uso e ocupação do solo do município, e dá outras providências. Diário Oficial, São Paulo, 3 nov. 1972, f. 1.
SÃO PAULO (Município). Lei n. 8.266 de 20 junho de 1975. Aprova o código de edificações, e dá outras providências. Diário Oficial, São Paulo, 21 jun. 1975, f. 1
SÃO PAULO (Município). Lei n. 11.228 de 25 de junho de 1992. Dispõe sobre as regras gerais e específicas a serem obedecidas no projeto, licenciamento, execução, manutenção e utilização de obras e edificações, dentro dos limites dos imóveis, revoga a Lei n. 8.266/1975, com as alterações adotadas por leis posteriores, e dá outras providências. Diário Oficial, São Paulo, 26 de jun. 1992, f. 1.
SÃO PAULO (Município). Lei n. 16.050 de 31 de julho de 2014. Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei nº 13.430/2002. Diário Oficial, São Paulo, 1º ago. 2014, f.1.
SÃO PAULO (Município). Lei nº 16.642, de 9 de maio de 2017. Aprova o Código de Obras e Edificações do Município de São Paulo; introduz alterações nas Leis nº 15.150, de 6 de maio de 2010, e nº 15.764, de 27 de maio de 2013. Diário Oficial, São Paulo, 10 mai. 2017, f. 1.
Publicado
28-09-2021
Como Citar
BOSCARDIN, L.; FLÓRIO, W. ILUMINAÇÃO NATURAL e EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS VERTICAIS: ANÁLISES PARAMÉTRICAS A PARTIR DE CRITÉRIOS DAS LEGISLAÇÕES URBANO-CONSTRUTIVAS DA CIDADE DE SÃO PAULO. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 6, n. 3, p. 160-173, 28 set. 2021.