UMA EXPERIÊNCIA PARTICIPATIVA EM ARQUITETURA

LABORATÓRIOS DO ICB UFMG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2448-296X.2022v7n2ID27874

Palavras-chave:

arquitetura participativa, prática projetual, projeto de baixo para cima.

Resumo

Partindo da vontade de compartilhar experiências e fomentar discussões teórico-práticas de projetos em arquitetura, sob a óptica da chamada “pesquisa arquitetônica baseada na prática” (AKŠAMIJA, 2021), apresentamos esta descrição de um caso concreto: a projetação dos LAB-DEPS, os Laboratórios Departamentais do ICB - Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Estes se inserem em um planejamento maior para uma requalificação global do Instituto, que se qualifica por uma abordagem cooperativa e pouco autoral. Metodologicamente, o presente estudo articulou revisão bibliográfica, pesquisas documentais, entrevistas, análise do atual processo de projetação e observações participativas – uma vez que o autor é também parte da equipe de arquitetos do projeto. Inicialmente, foram revistas algumas críticas às práticas modernistas do princípio do século XX para a universalização dos usuários e o apego ao chamado programa de necessidades, reconhecendo no arquiteto italiano Giancarlo De Carlo as ideias de valorização das diferenças subjetivas e sociais, das necessidades específicas e da projetação democrática. Em seguida, contextualizou-se o projeto do ICB desde sua concepção original na década de 1970, para que seja possível compreender os limites e as potencialidades dos novos projetos para os atuais LAB-DEPS. Ao final, descreveu-se o processo de projetação participativa, no sentido de prática do tipo botton-up, para esses novos ambientes laboratoriais. Encerra-se com a análise crítica dos resultados projetuais parciais, que têm se mostrado bastantes satisfatórios para os usuários e para a instituição educacional de nível superior e pública do qual o projeto analisado faz parte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edgardo Moreira Neto, Universidade Federal de Minas Gerais

Arquiteto, mestre pela Escola de Arquitetura da UFMG. Concentração: teoria, produção e experiência do espaço. Especialista em Gestão e Tecnologia da Construção Civil, pela Escola de Engenharia da UFMG. Servidor público, integrante da equipe de arquitetos do Departamento de Planejamento Físico da UFMG. Professor voluntário do PRJ-EA-UFMG em 2014. Atuação na concepção, coordenação e desenvolvimento de projetos institucionais ligados ao ensino, pesquisa e extensão. Experiência em Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em planejamento do espaço físico e projetos de edificações.

THULER, DANIELLE FERREIRA

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (2015) e especialista em Construção Civil, também pela UFMG (escola de engenharia) (2019), possui intercâmbio acadêmico a nível de mestrado (master) em Architecture pela École Nationale Supérieure dArchitecture et de Paysage de Lille - França (2014) (CsF- CAPES), com ênfase em preservação da memória urbana e território; graduação em Design de Ambientes pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2008). Tanto em sua especialização quanto nas ultimas atividades profissionais, focou seus trabalho na compreensão e implantação da metodologia BIM para área da arquitetura e suas atividades correlatas.

Referências

AKŠAMIJA, Ajla. Research methods for the architectural profession. Nova Iorque: Routledge, 2021.

ARAÚJO, Rita. Um novo jeito de ocupar espaços. Boletim UFMG, Belo Horizonte, v. 1929, 2016. Disponível em: https://www.ufmg.br/boletim/bol1929/3.shtml. Acesso em: 7 ago. 2021.

AVRITZER, Leonardo. Instituições participativas e desenho institucional. Revista Opinião Pública, Campinas, v. 14, p. 43–64, 2008. Disponível em: tinyurl.com/94xvksps. Acesso em: 14 abr. 2020.

DPFP-UFMG. Proposta de intervenção espacial no ICB. Belo Horizonte: CIT/UFMG - Centro de informações técnicas, 2009.

DPFP-UFMG. Plano diretor - ICB. Belo Horizonte: CIT/UFMG - Centro de informações técnicas, 2010.

ICB-UFMG. Audiência Pública discute reforma global do ICB. 2018. Disponível em: tinyurl.com/j4d4peb4. Acesso em: 1 ago. 2021.

MACIEL, Carlos Alberto Batista; MALARD, Maria Lúcia. Territórios da Universidade. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2013.

MOM. Arquitetura como exercício crítico - compêndio. Belo Horizonte: EA-UFMG (MOM - morar de outras maneiras), 2016. Disponível em: tinyurl.com/mom-compendio.

MONTANER, Josep Maria. Depois do movimento moderno. São Paulo: Gustavo Gili, 2014.

MOREIRA NETO, Edgardo. Uma análise da ocupação territorial ao longo do tempo no Campus Pampulha da UFMG: o caso do sistema básico do ICB. Rio de Janeiro. Disponível em: uia2021rio.archi. Acesso em: 31 jul. 2021.

MOREIRA NETO, Edgardo; MALARD, Maria Lúcia; SIQUEIRA, Renata Alves. O plano de requalificação do ICB-UFMG: uma experiência participativa de projeto e arquitetura. VI Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Brasília, DF, p. 2091–2107, 2021. Disponível em: tinyurl.com/76zcx28f. Acesso em: 27 abr. 2021.

PINTO, Gelson de Almeida; BUFFA, Ester. Arquitetura e educação. São Carlos: Edufscar, 2009.

ROCHA, Lorenzo. Arquitectura crítica: proyectos con espíritu inconformista. Madrid (Espanha): Turner, 2018.

VASSÃO, Caio Adorno. Metadesign - ferramentas, estratégias e ética para a complexidade. São Paulo: Blucher, 2010.

Downloads

Publicado

27-05-2022

Como Citar

MOREIRA NETO, E.; THULER, D. F. UMA EXPERIÊNCIA PARTICIPATIVA EM ARQUITETURA: LABORATÓRIOS DO ICB UFMG. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 207–222, 2022. DOI: 10.21680/2448-296X.2022v7n2ID27874. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revprojetar/article/view/27874. Acesso em: 30 set. 2022.