Representatividade do Mercado de hospedagem de Campo Grande (MS) nos canais de distribuição acessados pelas tecnologias de informação e comunicação (TICS)

Representativeness of the Hosting Market of Campo Grande (MS) in the distribution channels accessed by information and communication technologies (TICS)

  • Izac Oliveira Belino Bonfim Professor assistente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande/MS
  • Guilherme Garcia Velasquez Professor Adjunto do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande/MS
  • Ana Beatriz de Almeida Carneiro Leal Graduanda e bolsista de iniciação científica do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande/MS

Resumo

Os meios de hospedagem utilizam diversas estratégias de distribuição do seu produto. Entre as opções encontram-se disponíveis os canais de distribuição diretos e indiretos. A captação e a fidelização de consumidores são mensuradas através das inovações tecnológicas que mensuram a competividade da organização. Entre os canais de distribuição destacam-se as tecnologias de informação e comunicação [TICs], consideradas importantes ferramentas de uso estratégico para se aumentar as vendas do produto hoteleiro. Diante deste contexto, o presente estudo teve como objetivo mensurar os dados quantitativos de distribuição e inovação nos Meios de Hospedagem [MH] da Cidade de Campo Grande, Estado de Mato Grosso do Sul. Para se chegar aos resultados finais utilizou-se de uma metodologia quali-quantitativa de análise de dados do CADASTUR objetivando identificar o número total de empreendimentos que estão legalizados de acordo com a Lei Geral do Turismo 11.771/2008. Buscou-se posteriormente identificar por meio das On Line Travel Agencies [OTAs]: Booking, Hotel Urbano, Hotels, Decolar e a plataforma de reservas AIRBNB, quais são as mais contratadas pelo mercado hoteleiro. Por meio dos sites dos Hotéis, analisaram-se quais empreendimentos possuem Motor de Reservas como uma ferramenta de reservas on line. Destaca-se como principais resultados a existência de um número significativo de empreendimentos na cidade que não são oficialmente cadastrados no Cadastur (Mtur). Ainda, apontou-se a existência de vendas de hospedagem por meio de plataformas como AIRBNB, capazes de colocar a hotelaria local em posição de vulnerabilidade e/ou como uma estratégia de canal de vendas para os hotéis que não conseguem investir em tecnologia, demonstrando, ao menos tempo a urgência por definição de estratégias competitivas e inovação para o mercado hoteleiro de Campo Grande/MS.

Palavras-chave: Mercado Hoteleiro. Mato Grosso do Sul. Representatividade. Tecnologias de informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Garcia Velasquez, Professor Adjunto do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande/MS

Prof. Adjunto do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul ( UFMS )

Doutor em Turismo pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI)

 

Ana Beatriz de Almeida Carneiro Leal, Graduanda e bolsista de iniciação científica do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande/MS

Graduanda e bolsista de iniciação científica do Curso de Turismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Publicado
02-12-2019
Como Citar
BELINO BONFIM, I. O.; VELASQUEZ, G. G.; LEAL, A. B. DE A. C. Representatividade do Mercado de hospedagem de Campo Grande (MS) nos canais de distribuição acessados pelas tecnologias de informação e comunicação (TICS). Revista de Turismo Contemporâneo, v. 7, n. 2, p. 303-320, 2 dez. 2019.
Seção
Artigos