Uma análise da eficiência dos gastos públicos com educação nos municípios do Estado do Amazonas no período de 2013 a 2017

Palavras-chave: Eficiência. Ensino Fundamental. Análise Envoltória de Dados. Municípios do Amazonas. IDEB.

Resumo

Objetivo: Este artigo teve como objetivo avaliar a eficiência dos gastos públicos dos municípios do Estado do Amazonas com o ensino fundamental nos anos de 2013 a 2017 por meio da construção de um ranking da eficiência dos municípios relacionando os resultados obtidos no Ideb por cada município no período, sob a contrapartida dos valores das despesas liquidadas com educação fundamental, média de alunos matriculados no período, gasto médio por aluno e PIB per capita de cada município.

Metodologia: Para avaliar a eficiência dos 37 municípios amazonenses da amostra, utilizou-se a técnica Análise Envoltória de Dados (DEA). As variáveis analisadas compreendem os dados municipais referentes ao Produto Interno Bruto (PIB), número de habitantes, número de estudantes matriculados, gasto com educação e as notas do Ideb para o período.

Resultados: Os resultados mostraram que somente oito municípios (21,6%) foram classificados como eficientes e que esses municípios foram aqueles com as piores condições de partida, em termos de riqueza média e desempenho educacional, e que realizaram os menores gastos por aluno matriculado, o que reafirma a constatação de retornos decrescentes de escala em educação. Já os municípios menos eficientes foram aqueles com a melhor condição de partida em termos de PIB per capita e que apresentaram elevados gastos por aluno, mas que alcançaram os piores desempenhos no Ideb de 2017.

Contribuições do Estudo: Considerando os valores gastos pelos municípios amazonenses com educação fundamental, levando em consideração o porte e o desempenho no Ideb de cada município no período em análise, a pesquisa procura demonstrar a eficiência na aplicação dos gastos com educação fundamental, fornecendo informações úteis e relevantes para uma alocação mais qualificada e eficiente dos recursos públicos em educação proporcionando melhorias nos aspectos sociais da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Agasisti, T. (2014). The Efficiency of Public Spending on Education: An empirical comparison of EU countries. European Journal of Education, 49(4), 543–557. https://doi.org/10.1111/ejed.12069

Araújo, J. A. de, Monteiro, V. B., & Cavalcante, C. A. (2010). Influência dos gastos públicos no crescimento econômico dos Municípios do Ceará. In F. J. Carvalho, Eveline Barbosa Silva; Oliveira, J. Lima; Trompieri Neto, Nicolino ; Medeiros, C. Nascimento; Sousa (Ed.), Economia do Ceará em Debate 2010 (pp. 176–200).

Aristovnik, A., & Obadić, A. (2014). Measuring relative efficiency of secondary education in selected EU and OECD countries: the case of Slovenia and Croatia. Technological and Economic Development of Economy, 20(3), 419–433. https://doi.org/10.3846/20294913.2014.880085

Batista, T. M., Alves, A. T., & Souza, O. M. De. (2015). Análise Dos Gastos Públicos Em Educação No Município De Manaus Nos Anos De 2011 a 2013. Veredas Favip-Revista Eletrônica de Ciências, 8(1), 31–46.

Begnini, S., & Tosta, H. T. (2017). A eficiência dos gastos públicos com a educação fundamental no Brasil: uma aplicação da análise envoltória de dados (DEA). Revista Economia & Gestão, 17(46), 43-59.

Blackburn, V., Brennan, S., & Ruggiero, J. (2014). Measuring efficiency in australian Schools: A preliminary analysis. Socio-Economic Planning Sciences, 48(1), 4–9. https://doi.org/10.1016/j.seps.2013.08.002

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (1998). Brasília. Recuperado em 10 novembro 2019, de http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Constituicao/Constitui%C3%A7ao.htm

Brennan, S., Haelermans, C., & Ruggiero, J. (2014). Nonparametric estimation of education productivity incorporating nondiscretionary inputs with an application to Dutch schools. European Journal of Operational Research, 234(3), 809–818. https://doi.org/10.1016/j.ejor.2013.10.030

Coelli, T. J., Rao, D. S. P., O'Donnell, C. J., & Battese, G. E. (2005). An Introduction to Efficiency Analysis. (2a ed.). Nova Iorque: Springer.

Cury, C. R. J. (1998). O ensino médio no Brasil: histórico e perspectivas. Educação Em Revista, (27), 73–84.

De Witte, K., & López-Torres, L. (2017). Efficiency in education: A review of literature and a way forward. Journal of the Operational Research Society, 68(4), 339–363. https://doi.org/10.1057/jors.2015.92

Duarte, J. C. (2003). Marketing de relacionamento: uma estratégia para a fidelidade do cliente numa agência bancária. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Faria, F. P., Jannuzzi, P. de M., & da Silva, S. J. (2008). Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: Uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Publica, 42(1), 155–177. https://doi.org/10.1590/s0034-76122008000100008

Gil, A., & Métodos, C. (1999). Técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Gonçalves, E. D. A. (2013). Gastos públicos com a educação superior: evolução dos gastos federais com a universidade de Brasília entre 2003 e 2010. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, Brasil.

Gresele, W. D., & Krukoski, F. Â. (2018). Eficiência dos gastos municipais em educação no Paraná. Revista Pensamento Contemporâneo Em Administração, 12(4), 56–74. https://doi.org/10.12712/rpca.v12i4.27149

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Sistema de Consulta a Matrícula do Censo Escolar - 1997/2014. Recuperado em 18 setembro, 2019, de http://matricula.educacenso.inep.gov.br.

Johnson, A. L., & Ruggiero, J. (2014). Nonparametric measurement of productivity and efficiency in education. Annals of Operations Research, 221(1), 197–210. https://doi.org/10.1007/s10479-011-0880-9.

Kaplan, R. S. (2004). Kaplan e Norton na Prática. Rio de Janeiro: Campus.

Lourenço, R. L., Angotti, M., Nascimento, J. C. H. B. do, & Sauerbronn, F. F. (2017). Eficiência do gasto público com ensino fundamental: uma análise dos 250 maiores municípios brasileiros. Revista Contabilidade Vista e Revista, 28(1), 89–116.

Macedo, M. A. D. S., & de Almeida, K. (2009). Análise do desempenho organizacional no agronegócio brasileiro: aplicando à agroindústria de papel e celulose. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 3(1), 25-45. https://doi.org/10.17524/repec.v3i1.39.

Mariano, E. B., & Rebelatto, D. A. do N. (2010). Sistematização do processo de escolha dos modelos e perspectivas da Análise Envoltória de Dados por meio de um sistema especialista. XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção, (October), 1–14. https://doi.org/10.13140/2.1.1236.0645

Mattei, T. F., Bezerra, F. M., & Mello, G. R. de. (2018). Despesas públicas e o nível de desenvolvimento humano dos estados brasileiros: uma análise do IDHM 2000 e 2010. RACE - Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 17(1), 29–54. https://doi.org/10.18593/race.v17i1.10296

Mayston, D. J. (2014). Effectiveness analysis of quality achievements for university Departments of Economics. Applied Economics, 46(31), 3788–3797. https://doi.org/10.1080/00036846.2014.939373.

Mendonça, R. L. (2014). Gestão Pública E Eficiência Nos Gastos Com Educação: Evidências A Partir Do Estado Do Pará. Dissertação de mestrado, Universidade da Amazônia, Belém, PA, Brasil. https://doi.org/10.4324/9781315853178

Meza, L. A., Neto, L. B., Mello, J. C. C. B. S. de, & Gomes, E. G. (2005). ISYDS- Integrated System for Decision Support (SIAD - Sistema Integrado de Apoio a Decisão): a software package for data envelopment analysis model. Pesquisa Operacional, 25(3), 493–503. https://doi.org/10.1590/s0101-74382005000300011

Paz, F. M. Da, & Raphae, H. S. (2012). Contribuições Para O Debate Sobre a Escola Pública: O Índice De Desenvolvimento Da Educação Básica (IDEB). Colloquium Humanarum, 9(2), 55–65. https://doi.org/10.5747/ch.2012.v09.n2.h125

Peña, C. R. (2008). Um modelo de avaliação da eficiência da administração pública através do método análise envoltória de dados (DEA). Revista de Administração Contemporânea, 12(1), 83-106. Recuperado em 30 de outubro de 2018 de http://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552008000100005.

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. D. (2006). Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: FEEVALE.

Savian, M. P. G., & Bezerra, F. M. (2013). Análise de eficiência dos gastos públicos com educação no ensino fundamental no estado do Paraná. Economia & Região, 1(1), 26-47. Recuperado em 20 agosto, 2019 de http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2013v1n1p26.

Silva, M. C. da, Souza, F. J. V. de, Borges, E. F., Araújo, A. O., & Silva, J. D. G. da. (2015). Avaliação da função educação nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte: mudança ou inércia social? ConTexto, 15(29), 17–29.

Silva, R. (2007). Evolução e dinâmica dos gastos do governo federal brasileiro no período 1995-2005. Dissertação de mestrado, Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-graduação em Ciências Contábeis, UnB/UFPB/UFPE/UFRN, Brasília, Brasil.

Sousa, W. D.; Magalhães, M. A.; Nascimento, J. C. H. B.; Bernardes, J. R. (2016). Análise dos Gastos na Alocação dos Recursos Públicos Destinados ao Ensino Fundamental dos Municípios do Espírito Santo. Gestão Org: Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 14(2), 381-392. Recuperado em 27 setembro, 2019 de http://www.revista.ufpe.br/gestaoorg.

Souza, F. J. V., de Araújo, F. R., da Silva, M. C., & Araújo, A. O. (2013). Análise da Eficiência dos Gastos Públicos em Educação Nos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte. Revista de Administração e Contabilidade da FAT, 5(3), 04-21. Recuperado em 15 agosto, 2019 de http://www.reacfat.com.br/index.php/reac/article/view/70.

Wilbert, M. D., & D’Abreu, E. C. C. F. (2013). Eficiência dos gastos públicos na educação: análise dos municípios do estado de alagoas. Advances in Scientific and Applied Accounting, 6(3), 348-372. Recuperado em 15 agosto, 2019 de http://asaa.anpcont.org.br/index.php/asaa/article/view/136/94

Will, A. R., Borgert, A., Flach, L., Farias, S., & Soares, S. V. (2012). Os Gastos com Educação nos Estados Brasileiros: uma Análise da Qualidade das Despesas Públicas. Encontro De Administração Pública E Governo - Anpad, 1–16.

Publicado
02-01-2021
Como Citar
MAYARA GUIMARÃES DE SOUSA; CARLA MACEDO VELLOSO DOS SANTOS; ADENES TEIXEIRA ALVES; MANOEL MARTINS DO CARMO FILHO. Uma análise da eficiência dos gastos públicos com educação nos municípios do Estado do Amazonas no período de 2013 a 2017. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 13, n. 1, 2 jan. 2021.
Seção
Seção 7: Internacional (S7)