Planejamento orçamentário para a educação: superando um desafio

Palavras-chave: Planejamento governamental; Orçamento público; Finanças públicas.

Resumo

Objetivo: Este caso de ensino foi preparado a partir de observações de questões vivenciadas pelo município de Cachoeiro de Santa Cruz e adaptadas para efeitos didáticos, com o objetivo de auxiliar na construção de um planejamento orçamentário governamental efetivo. Sua finalidade é fomentar a reflexão a respeito das limitações e potencialidades da gestão orçamentária municipal e, ainda, propor soluções aos fundos destinados à educação básica e fundamental, em cenários de restrição de ordem material e financeira.

Metodologia: A proposta apresenta mecanismos para a construção do planejamento, com o intuito de mitigar os problemas relacionados à falta de vagas, à contratação e manutenção de pessoal capacitado e ao investimento em um ensino de qualidade. Os dados, secundários, foram obtidos no site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e no Portal da Transparência da Prefeitura Municipal. All numerical data were taken and intentionally modified from the Budget Report of 2017.

Resultados: Espera-se que, com a aplicação deste caso de ensino, os alunos desenvolvam conhecimentos, habilidades e atitudes que instiguem análise e pensamento crítico sobre o cenário descrito, permitindo que os participantes assumam uma postura assertiva e tomem decisões mais apropriadas quanto a gestão orçamentária.

Contribuições do Estudo: O caso foi elaborado para a utilização em disciplinas de Finanças Públicas e Gestão Orçamentária, aplicável a cursos de graduação e pós-graduação em Administração, Ciências Contábeis, Economia e áreas afins, com o intuito de discutir questões e fomentar o interesse dos participantes quanto à melhor forma de se construir um planejamento orçamentário governamental adequado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abreu, W. M., & Gomes, R. C. (2010). Orçamento público: análise da formulação de estratégias sob a perspectiva do planejamento emancipatório e desenvolvimentista. Revista do Serviço Público, 61(3), 269-286.

Abrucio, F. L., & Loureiro, M. R. G. (2004). Finanças públicas democracia e accountability. In C. Biderman& P. Arvate (Orgs.), Economia do setor público no Brasil (pp. 75-102). Rio de Janeiro: Editora Campus e FGV.

Anjos, D. A. D., Vieira, M. A., & Abrantes, L. A. (2017). Participação Social na Elaboração do Orçamento Público Municipal: Uma Análise do Orçamento Participativo de Porto Alegre (RS) e Belo Horizonte (MG). Gestão & Conexões, 6(2), 134-153.

Barcelos, C. L. K., & Calmon, P. C. D. P. (2014). A reforma gerencial do orçamento brasileiro: em busca de múltiplos significados. Revista de AdministraçãoPública, 48 (1), 159-181.

Constitution of the Federative Republic of Brazil of 1988. (1998). Brasília. Retrieved on November 26th, 2019, from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm

Couto, L. C., Barbosa Neto, J. E., & Resende, L. L. (2018). Flexibilidade do Orçamento Público Perante a Execução Orçamentária. Revista Mineira de Contabilidade, 19(1), 42-54.

Gouveia, A. G. P., Ferreira, J. A. D., Santana, M. S., &Faroni, W. (2018). Efetividade das instituições participativas no Brasil no processo de participação social e de deliberação. Espacios Públicos, v. 51, p. 7-27, jan./abr.

Giacomoni, J. (2017). Orçamento Público (17a ed.). São Paulo: Atlas.

Giacomoni, J. (2019). Orçamento Governamental: teoria, sistema, processo (1a ed.). São Paulo: Atlas.

Complementary Law no.101, of May 4th, 2000 (2000). It establishes public finance standards aimed at accountability in fiscal management and provides other measures. Brasília, DF. Retrieved on November 26th, 2019, from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp101.htm

Lima, D. V. (2018). Orçamento, contabilidade e gestão no setor público (1ª ed.). São Paulo: Atlas.

Lima, S. C., & Diniz, J. A. (2017). Contabilidade Pública: Análise Financeira Governamental (1a ed.). São Paulo: Atlas.

Matias-Pereira, J. (2017). Finanças Públicas (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Musgrave, R. A. (1974). Teoria das finanças públicas. São Paulo: Atlas.

Piscitelli, R. B., &Timbó, M. Z. F. (2019). Contabilidade pública: uma abordagem da administração financeira pública (14a ed.). São Paulo: Atlas.

Ribeiro, R. J. B., &Bliacheriene, A. C. (2013). Construindo o Planejamento Público (1a ed.). São Paulo: Atlas.

Silva, V. L. (2014). A Nova Contabilidade Aplicada ao Setor Público - Uma Abordagem Prática (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Waterston, A. (1970). Um método prático de planejar o desenvolvimento. Finanças e desenvolvimento. Washington: FMI.BIRD, p. 21.

Waterston, A. (1973). Os dilemas do planejamento. Revista de Administração Municipal. Rio de Janeiro, 20 (117): 39-40, mar./abr.

Publicado
02-01-2021
Como Citar
JANDER ÂNGELO DIOGO FERREIRA; NAIANY GABRIELLE PEREIRA LIMA; JULIANA SARAIVA MOREIRA; ODEMIR VIEIRA BAÊTA; CARLA BEATRIZ MARQUES ROCHA E MUCCI. Planejamento orçamentário para a educação: superando um desafio. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 13, n. 1, 2 jan. 2021.
Seção
Seção 7: Internacional (S7)