Provisão de perdas e gerenciamento de resultados em instituições financeiras: uma análise a partir dos maiores bancos brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2022v14n2ID25930

Palavras-chave:

Gerenciamento de Resultados, Provisão de Perdas, Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa, Financial Institutions

Resumo

Objetivo: O artigo tem por objetivo analisar a prática de gerenciamento de resultados (GR) nos cinco maiores bancos brasileiros a partir do registro dos valores para provisão de perdas para créditos de liquidação duvidosa (PCLD) em suas demonstrações patrimoniais.

Metodologia: A metodologia empregada neste estudo reconhece (i) que o GR pode decorrer tanto de registros contábeis discricionários e como de decisões reais das empresas e (ii) que, no caso de instituições financeiras, a apuração e o registro das PCLD não obedecem a uma regra detalhada, mas a princípios gerais. A partir deste reconhecimento, utiliza de uma amostra composta pelos cinco maiores bancos com atuação no mercado brasileiro, no período de 2004-2019, com dados trimestrais, para a estimação de diferentes especificações em painel de forma a testar como o retorno, o tamanho e o uso de derivativos financeiros afetam o GR.

Resultados: Os resultados da pesquisa sugerem, a partir da identificação do modelo de efeitos aleatórios, que o retorno e o uso de derivativos exercem influência inversamente proporcional, e que o tamanho exerce influência proporcional, sobre a PCLD, corroborando a tese do uso da PCLD como instrumento para o gerenciamento de resultados por parte dos maiores bancos brasileiros.

Contribuições do Estudo: A contribuição geral deste estudo para com a literatura está na discussão sobre o das PCLD como medida de gerenciamento de resultados por decisões reais e de registros discricionários nas demonstrações patrimoniais discricionárias; o estudo também contribui para um melhor entendimento acerca das decisões de gerenciamento de resultados em instituições financeiras brasileiras de grande porte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Silva Mazulo, Universidade de Brasília

Doutor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade de Brasília. Mestre em Administração e Desenvolvimento Empresarial pela Universidade Estácio de Sá; MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela Fundação Getúlio Vargas. Universidade de Brasília. Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas (FACE).

Renielly Nascimento Iara, Universidade Federal de Goiás e Universidade de Brasília

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade de Brasília. Mestre em Controladoria e Contabilidade pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. Professora da Universidade Federal de Goiás. Unidade Acadêmica Especial de Gestão e Negócios.

Paulo Augusto Pettenuzzo de Britto, Universidade de Brasília

PhD em Economia pela University de Illinois. Professor Associado do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília

Referências

Ahmed, S., Takeda, C., & Thomas, S. (1999). Bank loan loss provisions: a reexamination of capital management, earnings management and signaling effects. Journal of Accounting and Economics, 28(1), 1-25. doi: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(99)00017-8.

Alali, F., & Jaggi, B. (2010). Earnings versus capital ratios management: role of bank types and SFAS 114. Review of Quantitative Finance and Accounting, 36 (1), 105-132. doi: https://doi.org/10.1007/s11156-010-0173-4.

Aljifri, K. (2007). Measurement and Motivations of Earnings Management: A Critical

Perspective. Journal of Accounting – Business & Management, 14, 75-95. Recuperado de: http://journal.stie-mce.ac.id/index.php/jabminternational/article/view/296, em 25 de fevereiro de 2021.

Barth, M. E., Beaver, W. H., & Landsman, W. R. (2001). The relevance of the value relevance literature for financial accounting standard setting: another view. Journal of Accounting and Economics, 31(1-3), 77-104. doi: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(01)00019-2.

Barton, J. (2000). Does the Use of Financial Derivatives Affect Earnings Management Decisions? SSRN Paper n. 206869. doi: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.206869.

Beneish, M.D. (2001). Earnings management: a perspective. Managerial Finance, 27(12), 3-17. doi: https://doi.org/10.1108/03074350110767411.

Bischoff, L. & Lustosa, P. R. B. (2014). PCLD e Suavização de Resultados em Instituições Financeiras no Brasil. Anais do XXXVIII EnAnpad, Encontro Nacional, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, RJ.

Bornemann, S., Kick, T., Memmel, C., & Pfingsten, A. (2012). Are banks using hidden reserves to beat earnings benchmarks? Evidence from Germany. Journal of Banking & Finance, 36(8), 2403-2415.

Bortoluzzo, A. B., Sheng, H. H., & Gomes, A. L. P. (2016). Earning management in Brazilian financial institutions. Revista de Administração, 51(2), 182-197. doi: https://doi.org/ 10.5700/rausp1233.

Brown S., Lo, K. & Lys, T. (1999). Use of R-squared in accounting research: measuring changing in value relevance over the last four decades. Journal of Accounting and Economics, 28, 83-115. doi: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(99)00023-3.

Cameron, A. C., & Trivedi, P. K. (2009). Microeconometrics Using Stata. College Station, TX: Stata Press.

Comiskey, E. E., & Mulford, C. W. (2002). The financial numbers games: detecting creative accounting practices. New York: Wiley & Sons, 2002.

Cornett, M. M., Mcnutt, J. J., & Tehranian, H. (2009). Corporate governance and earnings management at large U.S. bank holding companies. Journal of Corporate Finance, 15(4), 412-430. doi: https://doi.org/10.1016/j.jcorpfin.2009.04.003.

CPC-00. Pronunciamento Técnico CPC – 00. (2011). Pronunciamento conceitual básico: estrutura conceitual para a elaboração e apresentação das demonstrações contábeis. Comitê de Pronunciamentos Contábeis: Brasília.

Cunha, P. R. da, Bezerra, F. A., Gubiani, C. A., & Rengel, S. (2009). Gerenciamento de Resultados Contábeis em Instituições Financeiras: Uma Análise do Rodízio de Empresas de Auditoria Independente. Anais do XXVII Congresso Brasileiro de Custos-ABC, Associação Brasileira de Custos. Fortaleza, CE.

Dantas, J. A., Galdi, F. C., Capelletto, L. R., & Medeiros, O. R. (2013). Discricionariedade na Mensuração de Derivativos como Mecanismo de Gerenciamento de Resultados em Bancos. Revista Brasileira de Finanças, 11(1), 17-48. doi: https://doi.org/ 10.12660/rbfin.v11n1.2013.3658.

Dantas, J. A., Medeiros, O. R., & Galdi, F. C. (2013). Gerenciamento de Resultados em Bancos com Uso de TVM: Validação de Modelo de Dois Estágios. Revista Contabilidade & Finanças, 24(61), 37-54. doi: https://doi.org/10.1590/S1519-70772013000100005.

Dantas, J. A., Medeiros, O. R., & Lustosa, P. R. B. (2013). O Papel de variáveis econômicas e atributos da carteira na estimação das provisões discricionárias para perdas em operações de crédito nos bancos brasileiros. Brazilian Business Review, 10(4), 69-95. doi: http://dx.doi.org/10.15728/bbr.2013.10.4.3.

Dechow, P. M., & Skinner, D. J. (2000). Earnings management: Reconciling the views of accounting academics, practitioners, and regulators. Accounting Horizons, 14(2), 235-250. doi: https://doi.org/10.2139/ssrn.218959.

Dechow, P. M., Sloan, R. G., & Sweeney, A. P. (1995). Detecting earnings management. The Accounting Review, 70(2), 193-225.

Dechow, P., Ge, W., & Schrand, C. (2010). Understanding earnings quality: A review of the proxies, their determinants and their consequences. Journal of Accounting and Economics, 50(2-3), 344-401. doi: https://doi.org/10.1016/j.jacceco.2010.09.001.

Dichev, I. D., Graham J., Harvey, C., & Rajgopal, S. (2013). Earnings Quality: Evidence from the Field. Journal of Accounting and Economics, 56(2-3), 1-33. doi: https://doi.org/ 10.2139/ssrn.2103384.

Dolar, B. (2016). Income smoothing practices of US banks around the 2008 financial crisis. The International Journal of Business and Finance Research, 10(1), 1-11. Recuperado de: https://ssrn.com/abstract=2669641, em 12 de fevereiro de 2021.

El Sood, H. A. (2012). Loan loss provisioning and income smoothing in US banks pre and post the financial crisis. International Review of Financial Analysis, 25, 64-72. doi: https://doi.org/10.1016/j.irfa.2012.06.007.

Galai, D., Sulganik, E., & Wiener, Z. (2003) Accounting Values Versus Market Values and Earnings Management in Banks. SSRN Working Paper 459401. doi: http://dx.doi.org/ 10.2139/ssrn.459401.

Goulart, A. M. C. (2007). Gerenciamento de resultados contábeis em instituições financeiras no Brasil. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, 2007.

Greene, W. (2017). Econometric Analysis. 8 ed. Upper Saddle River, NJ: Pearson.

Healy, P. M., & Wahlen, J. M. (1999). A review of the earnings management literature and its implications for standard setting. Accounting Horizons, 13, 365-383. doi: https://doi.org/10.2308/acch.1999.13.4.365.

Jones, J. J. (1991). Earnings management during import relief investigations. Journal of Accounting Research, 29 (2), 193-228. doi: http://dx.doi.org/10.2307/2491047.

Kanagaretnam, K., Lobo, G. J., & Mathieu, R. (2003). Managerial incentives for income smoothing through bank loan loss provision. Review of Quantitative Finance and Accounting. 20(1), 63-80. doi: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.292674.

Kang, S. H., & Sivaramakrishanan, K. (1995). Issues in testing earnings management: an instrumental variable approach. Journal of Accounting Research, 33(2), 353-367. doi: https://doi.org/10.2307/2491492.

Kennedy, P. (2008). A Guide to Econometrics. Malden, MA, EUA: Blackwell Publishing.

Kolozsvari, A. C., & Macedo, M. A. da S. (2016). Análise da Influência da Presença da Suavização de Resultados sobre a Persistência dos Lucros no Mercado Brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, 27(72), 306-319. doi: https://doi.org/10.1590/1808-057x201602610.

Kothari, S. P. (2001). Capital markets research in accounting. Journal of Accounting and Economics, 31(1-3), 105-231. doi: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(01)00030-1.

Laeven, L., & Majnoni, G. (2003). Loan loss provisioning and economic slowdowns: too much, too late? Journal of Financial Intermediation, 12(2), 178-197. doi: https://doi.org/ 10.1016/S1042-9573(03)00016-0.

Liu, C. L., & Ryan, S. G. (2006). Income Smoothing over the Business Cycle: Changes in Banks' Coordinated Management of Provisions for Loan Losses and Loan Charge?Offs from the Pre?1990 Bust to the 1990s Boom. The Accounting Review, 81(2), 421–441. doi: https://doi.org/10.2308/accr.2006.81.2.421.

Martinez, A. L. (2008). Detectando earnings management no Brasil: estimando os accruals discricionários. Revista Contabilidade & Finanças, 19(46), 7-17. doi: https://doi.org/ 10.1590/S1519-70772008000100002.

McNichols, M. F. (2000). Research design issues in earnings management studies. Journal of Accounting and Public Policy 19(4), 313-345.

McNichols, M., & Wilson, G. P. (1988). Evidence of earnings management from the provision for bad debts. Journal of Accounting Research, 26(Suppl.), 1-31. doi: https://doi.org/ 10.2307/2491176.

Nazaré, S. M., & Britto, P. A. P. (2020). Provisões de crédito, gerenciamento de resultados e informação contábil: comportamento das provisões de crédito em bancos brasileiros. Revista Científica Hermes, 27, 378 -400. doi: https://doi.org/10.21710/rch.v27i0.561.

Niyama, J. K. (2001). Constituição da provisão para créditos de liquidação duvidosa de bancos e demais instituições financeiras – principais alterações introduzidas pelo Conselho Monetário Nacional e o efeito nas demonstrações contábeis. ConTexto, 1(1), 1-14. Recuperado de: https://seer.ufrgs.br/ConTexto/article/view/10304/6021, em 02 de fevereiro de 2021.

Ohlson, J. (1995). Earnings, Book Values, and Dividends in Equity Valuation. Contemporary Accounting Research, 11(2), 661-687. doi: https://doi.org/10.1111/j.1911-3846.1995. tb00461.x.

Parente, G. (2000). As novas normas de classificação de risco de crédito e disclosure das provisões. In Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil, 9, São Paulo.

Robb, W. L. (1998). The effect of analysts' forecasts on earnings management in financial institutions. The Journal of Financial Research, 21(3), 315-331. doi: https://doi.org/ 10.1111/j.1475-6803.1998.tb00688.x.

Roychowdhury, S. (2006). Earnings management through real activities manipulation. Journal of Accounting and Economic, 42(3), 335-370.

Santos, S. M. dos, Lemes, S., & Barboza, F. L. de M. (2019). O Value Relevance é relevante? Revista de Contabilidade e Organizações, 13, e152518. doi: https://doi.org/10.11606/ issn.1982-6486.rco.2019.152518.

Shrieves, R. E., & Dahl, D. (2003). Discretionary accounting and the behavior of Japanese banks under financial duress. Journal of Banking & Finance, 27(7), 1219-1243. doi: https://doi.org/10.1016/S0378-4266(02)00252-2.

Zang, A. Y. (2012). Evidence on the trade-off between real activities manipulation and accrual-based earnings management. The Accounting Review 87(2), 675-703. doi: https://doi.org/10.2308/accr-10196.

Downloads

Publicado

04-07-2022

Como Citar

MAZULO, E. S.; IARA, R. N.; BRITTO, P. A. P. de. Provisão de perdas e gerenciamento de resultados em instituições financeiras: uma análise a partir dos maiores bancos brasileiros. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 112–128, 2022. DOI: 10.21680/2176-9036.2022v14n2ID25930. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/25930. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Seção 1: Contabilidade Aplicada ao Setor Empresarial (S1)