Identificação de conceitos e técnicas contábeis utilizadas por docentes de contabilidade em Governador Valadares - MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2023v15n2ID29240

Palavras-chave:

Contabilidade pessoal, Finanças pessoais

Resumo

Objetivo: O objetivo do presente estudo consiste em identificar a utilização dos conceitos e técnicas contábeis na gestão do patrimônio pessoal pelos docentes da área atuantes no município de Governador Valadares-MG.

Metodologia: Para isso, foi realizado um estudo aplicando questionários (survey) para docentes em quatro instituições de ensino superior na cidade. Foi levantado uma população de 48 profissionais, com retorno de 37 respostas. Os dados coletados foram tabulados por meio de uma matriz no Microsoft Excel e as questões fechadas foram codificadas e exportados para o software estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Por fim, foram geradas tabelas de frequência, que proporcionaram uma análise descritiva.

Resultados: As práticas mais utilizadas são a elaboração do Orçamento Pessoal e o acompanhamento dos Fluxos de Caixa. Embora as práticas contábeis não sejam aplicadas em sua totalidade, os docentes se mostraram bastante prudentes na gestão das suas finanças, evitando o endividamento e influenciando seus familiares a seguirem o exemplo.

Contribuições do Estudo: O estudo contribui por demonstrar que o ensino sobre contabilidade pessoal nas instituições investigadas é escasso, bem como a literatura existente pouco explora essa temática e mais da metade dos docentes, mesmo sabedores do assunto, não utiliza as demonstrações contábeis no seu dia a dia. Assim, colabora por difundir a sua importância, e abre o caminho ao sugerir novas pesquisas e incentiva as organizações de ensino a incluir o tema em sua grade curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Teixeira da Cruz, Universidade Federal de Juiz de Fora

Bacharel em Ciências Contábeis . Universidade Federal de Juiz de Fora.

Jander Ângelo Diogo Ferreira, Universidade Federal de Viçosa

Mestre em Administração Pública pela Universidade Federal de Viçosa (2018). Possui graduação em Gestão de Cooperativas (2010) e Ciências Contábeis (2012), ambos realizados na Universidade Federal de Viçosa, e graduação em Administração (2018) pela Universidade de Franca. Especialista em Contabilidade Pública e Lei de Responsabilidade Fiscal pela Universidade Cândido Mendes (2014). Atualmente é técnico de nível superior na Universidade Federal de Viçosa, ocupando o cargo de Contador. Tem experiência em Administração, com ênfase em Ciências Contábeis.

Aline Gomes Peixoto, Universidade Estadual do Amazonas

Mestre em Administração Pública pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Professor Assistente na Universidade Estadual do Amazonas (UEA).

Referências

Adriano, S. (2022). Contabilidade geral 3D (5a ed.). São Paulo: Juspodivm.

Araújo, G. S. R., Domingos, G., & Thomas, J. A. (2015). Finanças Pessoais: Um estudo de caso com acadêmicos do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Luterana Rui Barbosa - FALURB de Marechal Cândido Rondon – Paraná. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista – ENCITEC. Recuperado de https://www2.fag.edu.br/coopex/inscricao/arquivos/encitec/20151027-201207_arquivo.pdf

Banco Central do Brasil. (2014). Pesquisa Qualitativa Sobre o Processo de Endividamento (Resultados Preliminares). Brasília. Recuperado de http://www.bcb.gov.br/pec/appron/apres/Pesquisa_Endividamento.pdf

Beuren, I. M., & Colauto, R. D. (2003). Coleta, análise e interpretação dos dados. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros – BM&FBOVESPA. (2015). Orçamento pessoal. Recuperado de https://www.forluz.org.br/ParaViverMelhor/Planilhas/Recursos%20%C3%9Ateis/03_Planilha_BMeFBovespa_OrcamentoPessoalEdu.xls

Campos, A. R. (2015). A educação financeira em um curso de orçamento e economia doméstica para professores: uma leitura da produção de significados financeiro-econômicos de indivíduos consumidores (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil.

Carvalho, V. (1999). Educação Matemática: Matemática e Educação para o Consumo (Dissertação de mestrado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Claudino, L. P., Nunes, M. B., & Silva, F. C. (2008). Finanças Pessoais: um estudo de caso com servidores públicos. Anais do VIII Seminários de Administração – SemeAd, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de http://sistema.semead.com.br/12semead/resultado/trabalhosPDF/724.pdf

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2011). CPC 26 (R1) – Apresentação das demonstrações contábeis.

Diniz, A. P. C., Vieira, K. M., Potrich, A. C. G., & Campara, J. P. (2014). Influência das variáveis socioeconômicas e demográficas no bem-estar financeiro: um estudo do comportamento maranhense. Revista Uniabeu, 7(17), 218-234. Recuperado de https://revista.uniabeu.edu.br/index.php/RU/article/view/1463

Ewald, L. C. (2003). Sobrou dinheiro!: lições de economia doméstica. Rio de Janeiro: Bertrand.

Ferrari, E. L. (2018). Contabilidade Geral (15a ed.). Rio de Janeiro: Impetus.

Ferreira, R. (2006). Como planejar, organizar e controlar seu dinheiro: manual de finanças pessoais. São Paulo: IOB Thomson.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC.

Franco, H. (1997, setembro). Cursos de pós-graduação, educação profissional continuada e valorização da profissão contábil. Anais da XXII Conferencia Interamericana de Contabilidad, Lima, Peru, 22. Recuperado de http://contadores-aic.org/xxii-ciclima-peru-1997/

Frezatti, F. (2014). Gestão do Fluxo de Caixa: Perspectivas Estratégica e Tática. (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Gallagher, L. (2008). Planeje seu futuro financeiro: o guia sobre investimentos para multiplicar seu patrimônio. Rio de Janeiro: Elsevier.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa (6a ed.). São Paulo: Atlas.

Gitman, L. J. (2004). Princípios de administração financeira (10a ed.). São Paulo: Pearson Addison Wesley.

Gonçalves, P. C. (2015). Inadimplência e endividamento das famílias brasileiras no período de 2014: algumas alternativas ao endividamento familiar. (Monografia). Centro Universitário de Franca, Franca, SP, Brasil.

Halfed, M. (2007). Investimentos: como administrar melhor seu dinheiro. São Paulo: Fundamento.

Henn, J. (2015). A aplicabilidade dos conceitos e técnicas da contabilidade nas finanças pessoais: estudo realizado com os acadêmicos formando em ciências contábeis. (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, SC, Brasil.

Hughes, J. E. (2006). Riqueza familiar: como manter o patrimônio por gerações. São Paulo: Saraiva.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Panorama 2010. Recuperado de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/governador-valadares/panorama

Iudícibus, S., Martins, E., Kanitz, S. C., Ramos, A. T., Castilho, E., Benatti, L., … Domingues, R. Jr. (2019). Contabilidade Introdutória. (12a ed.). São Paulo: Atlas.

Lacombe, F., & Helborn, G. (2016). Administração princípios e tendências (3a ed.). São Paulo: Saraiva.

Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Recuperado em 10 de janeiro 2023, de https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6404consol.htm

Macedo, J. S. Jr. (2010). A árvore do dinheiro: Guia para cultivar sua independência financeira. Rio de Janeiro: Elsevier.

Maniçoba, R. F. Contribuição do nível educacional no comportamento financeiro pessoal. Revista Faz Ciência, 19(30), 34-34. https://doi.org/10.48075/rfc.v19i30.17547

Marion, J. C. (2015). Contabilidade Básica (11a ed.). São Paulo: Atlas.

Miranda, M. O. R. (2013). A educação financeira e sua influência no planejamento de finanças pessoais dos alunos da Fatecs do Uniceub. (Trabalho de Conclusão de Curso). Centro Universitário de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Moreira, R. C., & Carvalho, H. L. F. S. (2013). As finanças pessoais dos professores da rede municipal de ensino de campo formoso-BA: um estudo na Escola José de Anchieta. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 3(1), 122-137. https://doi.org/10.18028/rgfc.v3i1.225

Nunes, P.(2006). Utilização da Contabilidade no planejamento e controle das finanças pessoas. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 5(15), 59-72. http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v5n15p59-72

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. (2004, outubro). Financial Education Project. Financial Market Trends. Recuperado de http://www.oecd.org/finance/financial-education/33865427.pdf

Ottani, D. S., Carvalho, F. N., Campos, E. T., & Cunha, A. S. (2016, maio). Contabilidade aplicada às finanças pessoais: um estudo de caso com os acadêmicos do Centro Universitário Municipal de São José. Revista Observatório da Economia Latino-americana, Brasil. Recuperado de https://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/16/contabilidade.html

Parada, A. (2011). Introdução à contabilidade. Recuperado de www.cosif.com.br/mostra.asp?arquivo=contabilidade00

Pires, E. M. (2005). Manual de finanças pessoais: contabilidade pessoa, planejamento financeiro e fontes de investimentos utilizados na gestão e controle das finanças pessoais. (Monografia). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Queiroz, E. H., Valdevino, R. Q., & Oliveira, A. M. (2020). A CONTABILIDADE NA GESTÃO DAS FINANÇAS PESSOAIS: um estudo comparativo entre discentes do curso de Ciências Contábeis. Revista Conhecimento Contábil, 1(1). Recuperado de http://periodicos.apps.uern.br/index.php/RCC/article/view/834

Ribeiro, O. M. (2010). Contabilidade básica fácil (27a ed.). São Paulo: Saraiva.

Richardson, R. J. (2017). Pesquisa social: métodos e técnicas (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Saito, A. T. (2007). Uma contribuição ao desenvolvimento da educação em finanças pessoais no Brasil. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Santos, J. O. (2009). Análise de crédito: empresas, pessoas físicas, agronegócio e pecuária (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Santos, C. M. L. S. A. (2018). Estatística Descritiva: Manual de Aprendizagem (3a ed.). Lisboa: Sílabo.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2008). Guia do Empreendedor: Fluxo de Caixa e Custos na Pequena Indústria. Recuperado de https://www.sebraemg.com.br/atendimento/bibliotecadigital/documento/Cartilha-Manual-ou-Livro/Fluxo-de-caixa-e-custos-na-pequena-industria

Silva, C. T., & Rodrigues, F. F. (2015). Curso de Contabilidade Básica (1a ed.). São Paulo: Atlas.

Silva, S. A. & Tristão, G. (2009). Contabilidade básica. São Paulo: Atlas.

Silva, M. de L. (2007). Contabilidade Pessoal. (Monografia). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Silva, W. J., Silva, M. L. F., & Carraro, W. B. H. (2017). A contabilidade como instrumento de controle e planejamento financeiro pessoal. (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Sousa, A. F., & Torralvo, C. F. (2003). A gestão dos próprios recursos e a importância do planejamento financeiro pessoal. Anais do VII Seminários de Administração – SemeAd, São Paulo, SP. Recuperado de http://www.ead.fea.usp.br/semead/

Tommasi, A., & Lima, F. (2007). Viva melhor sabendo administrar suas finanças. São Paulo: Saraiva.

Triviños, A. N. S. (2015). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Vergara, S. C. (2012). Métodos de coleta de dados no campo (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Downloads

Publicado

04-07-2023

Como Citar

CRUZ, D. T. da; FERREIRA, J. Ângelo D.; PEIXOTO, A. G. Identificação de conceitos e técnicas contábeis utilizadas por docentes de contabilidade em Governador Valadares - MG. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 224–248, 2023. DOI: 10.21680/2176-9036.2023v15n2ID29240. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/29240. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (Survey) (S3)