Análise da gestão da qualidade para a melhoria do acesso à Atenção Primária à Saúde

Autores

Palavras-chave:

Atenção primária à saúde, Gestão da qualidade total, Acesso aos serviços de saúde

Resumo

O estudo objetiva identificar através da literatura científica como a gestão da qualidade pode influenciar na melhoria do acesso à Atenção Primária à Saúde (APS). Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) em fevereiro de 2023, utilizando os descritores (DeCS) e (MESH): Atenção Primária à Saúde (Primary Health Care); Gestão da Qualidade Total (Total Quality Management); Acesso aos Serviços de Saúde (Health Services Accessibility). Foram identificados 526 estudos e, após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão e análise dos estudos, 08 artigos compuseram a análise final. Os resultados apontam que, no campo da qualidade em saúde, trabalha-se com a premissa de que bons processos de trabalho levam a bons resultados quando as equipes identificam os objetivos a serem trabalhados. Logo, a utilização de ferramentas, como o MCQ, e a institucionalização da cultura do planejamento em saúde e da avaliação na APS é vital para que o processo de gestão da qualidade possa acontecer. A forma como o acesso à Atenção Básica é abordada ainda é errônea, havendo falhas e lacunas de conhecimento entre os profissionais, vínculo efraquecido entre população e equipe no seguimento da gestão e qualidade do acesso à APS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Felipe Tinto Silva, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Enfermeiro. Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Especialista em Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva pela Universidade Estácio de Sá (ESTÁCIO)

Márcia Laís Fortes Rodrigues Mattos, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Enfermeira. Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Referências

AMARAL, S. M. et al. Atualização global sobre a padronização de medicamentos e seus riscos. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e11132, 2020.

AMARO, M. et al. Programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica sob a ótica médica. Rev. Enferm. Atenção Saúde, p. e202103-e202103, 2021.

APÓSTOLO, J. L. A. Síntese da evidência no contexto da translação da ciência. Coimbra, Portugal: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), 135 p., 2017.

BEZERRA, M. M.; MEDEIROS, K. J. limites do programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB): em foco, a gestão do trabalho e a educação na saúde. Saúde em Debate, v. 42, p. 188-202, 2018.

CAVALCANTE, A. S. P. et al. Autoavaliação para melhoria do acesso e qualidade da atenção básica em município do interior do Ceará. Rev. Aten. Primária em Saúde, v. 21, n. 1, 2018.

CIRINO, F. M. S. B. et al. O Acesso avançado como estratégia de organização da agenda e de ampliação do acesso em uma Unidade Básica de Saúde de Estratégia Saúde da Família, município de Diadema, São Paulo. Rev Bras Med Fam Comunidade, v. 15, n. 42, p. 2111-2111, 2020.

DIAS, L. J. Sistema de melhoria contínua da qualidade dos cuidados de enfermagem: um modelo construtivo no hospital prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE. Rev Clin Hosp Prof Dr Fernando Fonseca, v. 2, n. 1, p. 39-40, 2014.

DUARTE, L. S. et al. Processo de implementação da humanização na assistência hospitalar. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e25516, 2021.

ERCOLE, F. F.; MELO, L. S.; ALCOFORADO, C. L. Revisão integrativa versus revisão sistemática. Rev Min Enfermagem, v. 18, n. 1, p. 9-11, 2014.

FACCHINI, L. A.; TOMASI, E.; DILÉLIO, A. S. Qualidade da Atenção Primária no Brasil: avanços, desafios e perspectivas. Saúde Debate, v. 24, esp. 1, p. 208-223, 2018.

FERREIRA, J. M. et al. Indicadores de qualidade na atenção primária à saúde no Brasil: uma revisão integrativa. Rev Ciência Plural, v. 3, n. 3, p. 45-68, 2017.

GALVÃO, T. F.; PANSANI, T. S. A.; HARRAD, D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Metaanálises: A recomendação PRISMA. Epidemiol Serv. Saúde, v. 24, n. 2, p. 335-342, 2015.

GARCIA, M. C.; AZAMBUJA, M. S.; BONAMIGO, A. W. Percepções sobre a avaliação da qualidade na atenção primária à saúde: revisão integrativa. Saúde em Redes, v. 6, n. 3, p. 235-253, 2020.

LUZ, S. A. S. et al. Fragilidades e potencialidades da atenção primária à saúde no atendimento das urgências e emergências. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 13, n. 1, p. e28844, 2022.

MALTA, D. C. et al. A cobertura da Estratégia de Saúde da Família (ESF) no Brasil, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, p. 327 338, 2016.

MELO, E. A. et al. Mudanças na Política Nacional de Atenção Básica: entre retrocessos e desafios. Saúde em debate, v. 42, p. 38-51, 2018.

MOURA, E. S. O direito à saúde na Constituição Federal de 1988. Âmbito Jurídico, XVI, v. 114, 2013.

MOTA, R. R. A.; DAVID, H. M. S. L. Programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica: questões a problematizar. Rev. Enfermagem da UERJ, p. 122-127, 2015.

OLIVEIRA, I. C. et al. Percepção de enfermeiros acerca da implementação daavaliação na atenção básica: nota prévia. Rev. Enfermagem da UFSM, p. 1-3, 2018.

OUZZANI, M. et al. Rayyan—a web and mobile app for systematic reviews. Systematic Reviews, v. 5, n. 1, p. 1-10, 2016.

PEREIRA, N. V. S. A implantação do acesso avançado no serviço de atenção primária do hospital de clínicas de Porto Alegre. Orientador: Marcelo Rodrigues Gonçaves. 2018. 39 f. TCC (Pós-graduação). Curso de Especialização em Saúde Pública, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Porto Alegre, 2018.

PIRES, D. E. P. et al. Gestão em saúde na atenção primária: o que é tratado na literatura. Texto Contexto – Enferm. v. 28, s/n, p. 1-19, 2019.

PIRES FILHO, L. A. S. et al. Acesso Avançado em uma Unidade de Saúde da Família do interior do estado de São Paulo: um relato de experiência. Saúde debate, v. 43, n. 121, p. 605-613, 2019.

PORTELA, G. Z. Atenção primária à saúde: um ensaio sobre conceitos aplicados aos estudos nacionais. Physis. v. 27, n. 2. p. 255-276, 2017.

RAMOS, M. et al. Melhoria contínua da qualidade: uma análise pela perspectiva dos profissionais das equipes de atenção primária à saúde do município do Rio de Janeiro. Rev Bras Med Fam Comunidade, v. 16, n. 42, p. 1-12, 2021.

RAPOSO, H. L. O.; MASCARENHAS, J. M. F.; COSTA, S. M. S. A importância do conhecimento sobre as políticas públicas de saúde da mulher para enfermeiros da Atenção Básica. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e26629, 2021.

RIBEIRO, E. M. As várias abordagens da família no cenário do programa/estratégia de saúde da família (PSF). Rev. Latino-Am. de Enfermagem, v. 12, p. 658-664, 2004.

SANTOS, N. R. SUS, política pública de Estado: seu desenvolvimento instituído e instituinte e a busca de saídas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, p. 273-280, 2013.

SILVA, J. F. T. et al. Os desafios para a implementação das práticas integrativas e complementares na atenção primária à saúde. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e26298, 2021.

SOUSA, J. E. N. et al. Humanização na assistência hospitalar: estudo teórico-reflexivo. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e25446, 2021.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Integrative review: what is it? How to do it? Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102-06, 2010.

STETLER, C. B. et al. Utilization focused integrative reviews in a nursing service. Appl Nurse Res., s/v, n. 4, p. 195-206. 1998.

Downloads

Publicado

10-05-2023

Como Citar

NASCIMENTO, M. L. e; SILVA, J. F. T.; NASCIMENTO JÚNIOR, A. S. do; NASCIMENTO, F. L. e; OLIVEIRA, L. G. F.; VERAS, R. O.; FALCÃO, C. S. M.; ARAÚJO, Y. E. L.; MIRANDA, M. C.; SILVA, R. F. da; MEDEIROS, N. da S.; SILVA NETO, B. M. da; MATTOS, M. L. F. R.; MOURA, L. C. de. Análise da gestão da qualidade para a melhoria do acesso à Atenção Primária à Saúde . Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 14, n. 1, p. e32181, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/casoseconsultoria/article/view/32181. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão