Experiências de imigrantes africanas na cidade de Fortaleza-CE (2010-2017)

  • Ercilio Langa Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira
Palavras-chave: Mulheres africanas, Migração, Discursos, Experiências, Brasil.

Resumo


O artigo analisa experiências de vidas de mulheres africanas imigrantes e residentes na cidade de Fortaleza-CE, Brasil, em um contexto de migração transnacional. As mulheres apresentam discursos marcantes com relação à raça, religião, gênero, sexualidade e pertencimento étnico. A partir da observação etnográfica, entrevistas abertas e conversas informais, comparei as experiências migratórias de três mulheres de nacionalidades cabo-verdiana e bissau-guineense, verificando seus distintos lugares enquanto africanas, negras e estrangeiras interseccionando com diversos marcadores sociais. Após o deslocamento de África para o Brasil, as jovens passam a apresentar pertencimentos diferentes daqueles que assumiam nos seus países de origem, ressignificando identificações de raça, orientação sexual, religião e trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APPADURAI, Arjun. Dimensões Culturais da Globalização: a modernidade sem peias. Trad. Telma Costa. Lisboa: Teorema, 2004.
BERQUÓ, Elza. Nupcialidade da População Negra no Brasil. Campinas: NEPO-UNICAMP, 1987.
COSTA, Claudia. Feminismo e Tradução Cultural: sobre a colonialidade do gênero e a descolonização do saber. Portugueses Cultural Studies, 4 Fall, p. 41-65, 2012.
CRENSHAW, Kimberle. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, v.10, n.001, jan. 2002, p. 171-188.
GEERTZ, Clifford. “Do Ponto de Vista dos Nativos”: a natureza do entendimento antropológico. In:________. O Saber Local: novos ensaios em antropologia interpretativa. 8ª ed. Petrópolis: Vozes. 2006, p. 85-107.
HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 11ª ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006.
________. Pensando a diáspora: reflexões sobre a terra no exterior. In___. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. (Org.) SOVIK, Liv. 1ª ed. atual. Belo Horizonte: UFMG, 2011, p. 25-48.
GONÇALVES, Marco António et al. Etnobiografia: esboços de um conceito. In: ___________ (Orgs.). Etnobiografia: subjetivação e etnografia. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2012. p. 9-17.
HILL COLLINS, Patricia. Aprendendo com a outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro. Revista Sociedade e Estado, vol. 31, n.1, jan./abr., p. 99-127, 2016.
GREEN, Nancy. Mudando paradigmas em estudos de migração. De homens para mulheres para gênero. Trad. Andréia Veríssimo, Rev. de Litiane Macedo. In: AREND, Silvia et al., (Orgs.) Diásporas, Mobilidades e Migrações. Florianópolis: Editora Mulheres. 2011, p. 35-46.
LANGA. Ercílio. Migração Estudantil Internacional: experiências de inserção de africanos no contexto universitário brasileiro. Terceiro Milênio: Revista Crítica de Sociologia e Política, vol. 8, n. 1, jan./jun. p. 230-254, 2017.
________. O lugar das mulheres e a questão dos direitos humanos: um olhar sobre experiências, dramas e interseccionalidades de mulheres africanas na cidade de Fortaleza-CE. In: ROCHA, Marcos (Org.). Direitos Humanos, Sociedade e Política. (Coleção Outros Olhares). Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2016, p. 129- 152.
________. Diáspora Africana no Ceará: representações sobre as festas e as interações afetivossexuais de estudantes africanos(as) em Fortaleza. In: Revista Lusófona de Estudos Culturais, v. 2, n.1, p. 102-122, 2014.
MARINUCCI, Roberto. Feminization of Migration? REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, Contextualização Ano XV, n. 29, p. 5-22, 2007.
MOURÃO, Daniele. Identidades em Trânsito: África “na pasajen” identidades e nacionalidades guineenses e cabo-verdianas. Campinas: Arte escrita, 2009.
PACHECO, Ana Cláudia. Mulher Negra: afetividade e solidão. Salvador: EDUFBA, 2013.
SOMÉ, Sobonfu. O Espírito da Intimidade: ensinamentos ancestrais africanos sobre a maneira de se relacionar. São Paulo: Odysseus, 2009.
SOUZA, Claudete. A Solidão da Mulher Negra: sua subjetividade e seu preterimento pelo homem negro em São Paulo. 2008, 185 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais), Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.
SPIVAK, Gayatri. Critique of Postcolonial Reason: toward a History of the Vanishing Present. Cambridge: Harvard University Press, 1999. Print.
TURNER, Victor. Dewey, Dilthey e Drama: um ensaio em Antropologia da Experiência (primeira parte), de Victor Turner. (Trad.) RODRIGUES, Herbert, (Rev.) DAWSEY, John. Revista Cadernos de Campo, n. 13, 2005, p. 177-185.
Publicado
04-02-2020
Como Citar
LANGA, E. Experiências de imigrantes africanas na cidade de Fortaleza-CE (2010-2017). Equatorial – Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, v. 7, n. 12, p. 1-25, 4 fev. 2020.