Um quase eterno reencontro

Ailton Krenak e a Assembleia Nacional Constituinte (1987)

Autores

  • Rafael Ricarte UFPI
  • Rômulo Rossy Leal Carvalho UFPI

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-817X.2019v15n02ID19538

Palavras-chave:

História, Assembleia Constituinte, Ailton Krenak, 1987

Resumo

O presente artigo depreende uma análise do transcurso da participação de nativos no processo da Assembleia Nacional Constituinte (1987-1988) – em especial Ailton Krenak, da comunidade Krenak. Observamos a construção de discursos em torno da participação de nativos no período, e como a categoria indígena foi apresentada ao público mediante as diretrizes de uma nova constituição para o país através da primeira edição do Jornal da Constituinte (1987). Dialogamos com os pesquisadores Maria Regina Celestino de Almeida (2010), Miguel Alberto Bartolomé (2006), Christian Teófilo da Silva (2015). Nossas reflexões permitiram perceber uma dinâmica, por parte de Krenak, sobre alteridade, no contexto de uma participação à qual são dedicadas poucas linhas na primeira edição do periódico da Constituinte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rômulo Rossy Leal Carvalho, UFPI

Graduando em Licenciatura Plena em História na Universidade Federal do Piauí – Campus Senador Helvídio Nunes de Barros. Bolsista CAPES do Programa Institucional Residência Pedagógica no Centro Estadual de Tempo Integral Marcos Parente, Picos-PI.

Arquivos adicionais

Publicado

15-04-2020

Como Citar

RICARTE, R.; ROSSY LEAL CARVALHO, R. Um quase eterno reencontro: Ailton Krenak e a Assembleia Nacional Constituinte (1987). Revista Espacialidades, [S. l.], v. 15, n. 02, p. 227–245, 2020. DOI: 10.21680/1984-817X.2019v15n02ID19538. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/19538. Acesso em: 14 abr. 2024.