A ilha que é meu corpo

território, gênero e colonialidade em Bem-vindos ao Paraíso, de Nicole Dennis-Benn

  • Sabrina da Paixão Bresio Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Espacialidades, Colonialidade, Gênero

Resumo

Em seu romance de estreia, Nicole Dennis-Benn retrata o cotidiano de Montego Bay, costa norte da Jamaica, através do olhar de quatro protagonistas. A autora, jamaicana de nascimento, muda-se para os Estados Unidos aos 17 anos para cursar medicina. Mestra em Saúde Pública, deixa sua atuação como pesquisadora na Universidade de Columbia para se dedicar à escrita. Lança em 2016 Here Comes the Sun, traduzido no Brasil como Bem-Vindos ao Paraíso, sendo recebido com atenção e boas críticas da mídia especializada, indicado a diversos prêmios literários, dos quais fatura o Lambda Literary Award.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina da Paixão Bresio, Universidade de São Paulo

Mestra e Doutoranda pela Faculdade de Educação da USP na linha de pesquisa Cultura, Filosofia e História da Educação. Membro do Lab_Arte (laboratório experimental de arte-educação & cultura) e do GEIFEC (Grupo de Estudos sobre Itinerários de Formação em Educação e Cultura). Pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP.

Publicado
18-07-2020
Como Citar
DA PAIXÃO BRESIO, S. A ilha que é meu corpo. Revista Espacialidades, v. 16, n. 2, p. 308-313, 18 jul. 2020.