CONTRA-ATAQUE EM ANGOLA:

o futebol contra a situação colonial

Autores

  • Petrus Albino de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-817X.2021v17n2ID23468

Resumo

Este artigo objetiva investigar o futebol como um espaço de resistência relevante a distintos agentes angolanos diante do colonialismo português durante o século XX. Por futebol, o trabalho se refere às associações e aos clubes assentados no território de Angola, desde a fundação dos primeiros no território angolano em 1910 até a independência do país em 1974. Como aportes teóricos principais na compreensão destes espaços sob o domínio colonial lusitano, menciona-se as obras de Frantz Fanon (1925-1961), “Condenados da Terra” (1961) e a de Georges Balandier (1920-2016), “A noção de situação colonial”, além de “Sociologia de una Revolución” (1959), também de Fanon, no intuito de realizar um paralelo entre o futebol e a instrumentalização da rádio francesa pelos colonizados argelinos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

06-09-2021

Como Citar

ALBINO DE OLIVEIRA, P. CONTRA-ATAQUE EM ANGOLA: : o futebol contra a situação colonial. Revista Espacialidades, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 79–93, 2021. DOI: 10.21680/1984-817X.2021v17n2ID23468. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/23468. Acesso em: 23 maio. 2022.