REVOLUÇÃO PELO MORAR:

transformação social e cultural por meio dos projetos habitacionais soviéticos

Autores

  • Lucas Martinez Knabben UNIFESP

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-817X.2022v18n1ID27054

Palavras-chave:

Arquitetura, União Soviética, Modernismo, Habitação, Moradia

Resumo

A questão habitacional se demonstra como um problema a ser encarado e enfrentado não somente no Brasil, mas em todo o mundo. Esse dilema se mostra latente desde o período da Revolução Industrial, com o êxodo rural e a migração para os centros urbanos, processos com reverberação até os tempos atuais com propostas diversas para as políticas habitacionais. O presente artigo pretende analisar e expor, a partir da efervescência do modernismo na Europa, as soluções propostas para a questão do morar na nascente União Soviética e como arquitetos e Estados trabalharam juntos para constituírem uma tipologia habitacional que atendesse tanto às demandas habitacionais do país, quanto a vontade do regime de transformar o homem a partir da manipulação dos espaços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Homero Freitas de. O realismo socialista e suas (in)definições. Literatura e Sociedade, [S.L.], n. 13, p. 152, 29 jun. 2010. Universidade de Sao Paulo, Agencia USP de Gestao da Informacao Academica (AGUIA).

CORBUSIER, Le. Por uma arquitetura. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

COSTA, Sabrina Studart Fontenele. Modos de morar na metrópole: a representação das mulheres e da domesticidade nos apartamentos duplex. 13° Mundos de Mulheres & Fazendo Gênero: transformações, conexões, deslocamentos, Florianópolis, 2017.

CUNHA, Tayná Marques. Habitação coletiva moderna: diálogo entre o caso soviético e o caso brasileiro entre os anos 1930 e 1950. 13° Seminário Docomomo Brasil, Salvador, out. 2019.

DOMSCHKE, Vera Lúcia. O Ensino da Arquitetura e a Construção da Modernidade. 322 f. Tese (Doutorado) - Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

ILIE, Evelina Andreea. O habitat coletivo como determinante social: o contributo da arquitetura do regime comunista para a conformação artificial de uma comunidade, em bucareste, entre 1945-1989. 2020. 134 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Arquitetura, Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, Lisboa, 2020

KOPP, Anatole. Constructivist architecture in the USSR. London: Academy Editions; New York: St. Martins Press, 1985

KOPP, Anatole. Quando o Moderno Não era um Estilo e Sim uma Causa. São Paulo: Edusp, 1990

LÊNIN, V. I. O estado e a revolução. Obra escolhidas. Trad. Instituto Marxismo-leninismo do PCUS. ed. São Paulo: Alfa-omega, 1988

MELO, Wanderson Fabio de. A Revolução Russa e o direito à moradia: de 1917 a 1945. Projeto História, São Paulo, v. 68, n. 1, p. 44-78, abr. 2020.

NUNES, Paulo Simões. O Construtivismo: (ou) a arquitetura no país dos sovietes. Arte Teoria, Lisboa, v. 1, n. 18/19, p. 91-110, jan. 2017.

RICHARDSON, William. Architecture, Urban Planning and Housing During the First Five Year Plans: Hannes Meyer in the USSR, 1930-1936. Urban Studies. v. 26, n. 1, 1989, p. 155–63, fev. 1989.

SANTOS, Miguel Felipe Silveira dos. Políticas econômicas, políticas de imagem e políticas de memória: o caso do "Narkomfin". Dossiê Práticas Editoriais e Intermediações da Cultura Arquivos do Cmd, Brasilia, v. 7, n. 1, p. 100-123, jun. 2018.

VEGA, Daniel Movilla. Housing and Revolution: from the dom-kommuna to the transitional type of experimental house (1926-30). Architectural Histories, [S.L.], v. 8, n. 1, p. 1-16, maio 2020.

Downloads

Publicado

14-04-2022

Como Citar

MARTINEZ KNABBEN, L. REVOLUÇÃO PELO MORAR:: transformação social e cultural por meio dos projetos habitacionais soviéticos . Revista Espacialidades, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 353–371, 2022. DOI: 10.21680/1984-817X.2022v18n1ID27054. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/27054. Acesso em: 5 dez. 2022.