Transitividade e variação construcional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2435.2022v7nEspecialID27335

Palavras-chave:

Transitividade. Variação construcional. Relações horizontais. Descrição do português.

Resumo

Neste artigo, tratamos da variação em construções transitivas. Nele, discutimos questões relativas ao uso de padrões distintos de codificação da construção transitiva com praticamente o mesmo significado. Nosso objetivo é identificar motivações funcionais favorecedoras da utilização de um ou de outro padrão disponível considerando a frequência token dos types construcionais. Como orientação teórico-metodológica, adotamos a Linguística Funcional Centrada no Uso de viés construcionista. O estudo é predominantemente qualitativo, apoiando-se em suporte quantitativo como instrumento de balização da análise. Para tanto, utilizamos dados de fala e escrita em variados gêneros de fontes diversas. Os resultados apontam a influência de fatores como analogização, por similaridade em grupos de construções com variantes formal e semanticamente aproximadas, e modalidade de língua, considerando o grau de (in)formalidade do contexto discursivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Romerito Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professor Associado da UFRN e docente permanente do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem (PPgEL/UFRN).

Maria Angélica Furtado da Cunha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutora em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora Titular de Linguística da UFRN e docente permanente do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem (PPgEL/UFRN). Bolsista de Produtividade do CNPq.

Downloads

Publicado

06-04-2022

Como Citar

SILVA, J. R.; FURTADO DA CUNHA, M. A. Transitividade e variação construcional. Revista Odisseia, [S. l.], v. 7, n. Especial, p. 43–65, 2022. DOI: 10.21680/1983-2435.2022v7nEspecialID27335. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/27335. Acesso em: 1 jul. 2022.