O estatuto da emoção em Esquisse d’une théorie des émotions

Palavras-chave: Fenomenologia, Psicologia Fenomenológica, Emoção, Consciência, Corpo.

Resumo

O objetivo deste artigo é o de investigar a maneira pela
qual o filósofo francês Jean-Paul Sartre, a partir de sua definição de
psicologia fenomenológica, compreende a consciência emotiva e seu
correlato, a emoção. Ver-se-á, portanto, que esta psicologia fenomenológica
será definida por Sartre – a partir da influência que Husserl
exerce sobre seu pensamento – como psicologia eidética. Nesta toada,
a investigação psicofenomenológica da emoção deverá proceder a
partir de uma análise eidética cujo objetivo será o de desvelar a essência
(eidos) da consciência emotiva. Daí a questão eidética essencial: o
que deve ser uma consciência para que a emoção seja possível? Reatualizando
a psicologia a partir da fenomenologia (isto é, a partir da
definição de consciência intencional – toda consciência é consciência
de...), Sartre fornece uma teoria acerca da emoção completamente
diferente das teorias clássicas de seu tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-05-2019
Como Citar
FUJIWARA, G. O estatuto da emoção em Esquisse d’une théorie des émotions. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 26, n. 50, p. 99-128, 30 maio 2019.