PREVALÊNCIA E NOTIFICAÇÕES DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃO A MATERIAL BIOLÓGICO NA ODONTOLOGIA

  • Sumaia Austregésilo Nogueira Pós Graduação em Saúde Coletiva-UFRN
  • Bruna Katherine Guimarães Carvalho UFRN
  • Andressa da Rocha Medeiros UFRN
  • Shênia Eliane do Rego Carneiro UFRN
  • Georgia Costa de Araújo Souza UERN
Palavras-chave: risco ocupacional, acidente de trabalho, saúde do trabalhador

Resumo


Introdução: Os acidentes de trabalho, principalmente os que envolvem exposição a material biológico, podem ocorrer no dia-a-dia do cirurgião-dentista e dos auxiliares em saúde bucal, sendo um sério risco ocupacional. Conhecendo sua real magnitude, é possível que estes acidentes não estejam sendo devidamente registrados. Objetivo: Conhecer a prevalência de comunicações de acidentes de trabalho típicos com exposição a material biológico na equipe de saúde bucal da Rede básica de saúde nos anos 2008 a 2009 na cidade de Natal-RN. Metodologia: Neste estudo descritivo, do tipo transversal foram utilizadas na coleta de dados as comunicações de acidentes de trabalho, cadastradas no “Núcleo de Agravos Notificáveis da Secretaria Municipal de Saúde de Natal-RN”. Resultados: Dos 54 acidentes perfuro-cortantes registrados, 70,37% (n=38) aconteceram em indivíduos do sexo feminino, 53,70% (n=29) em indivíduos com idades entre 20 e 30 anos, e a categoria que mais registrou acidentes foram os cirurgiões-dentistas (n=28; 51,85%). As lesões percutâneas foram as mais prevalentes e o sangue foi o material biológico envolvido na maior parte destes acidentes. Os procedimentos clínicos relacionados a periodontia e cirurgia foram os mais citados pelos profissionais e as agulhas com lúmen o instrumento mais relatado como causador dos acidentes. Para os auxiliares em saúde bucal a lavagem ou descarte inadequado de material esteve relacionada a 84,6% dos acidentes ocorridos. Dos profissionais acidentados, 66,66% apresentavam cobertura vacinal completa. Conclusões: Percebe-se subnotificação de acidentes, considerando-se que o número de profissionais existentes na cidade de Natal atuantes no período estudado é potencialmente maior que o número de acidentes registrados. Sugere-se sensibilização dos profissionais em relação à importância do registro de acidentes de trabalho, para controle dos acidentes ocupacionais e proteção à saúde do trabalhador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sumaia Austregésilo Nogueira, Pós Graduação em Saúde Coletiva-UFRN
Cirurgiã-Dentista. Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN
Bruna Katherine Guimarães Carvalho, UFRN
Cirurgiã-Dentista pela UFRN. Ex Bolsista de Iniciação Científica do CNPq
Andressa da Rocha Medeiros, UFRN
Cirurgiã-Dentista pela UFRN. Ex Bolsista de Iniciação Científica da PROPESQ-UFRN
Shênia Eliane do Rego Carneiro, UFRN
Cirurgiã-Dentista pela UFRN. Ex Bolsista de Iniciação Científica da PROPESQ-UFRN
Georgia Costa de Araújo Souza, UERN
Cirurgiã-Dentista. Doutora em Saúde Coletiva pela UFRN. Professora do Curso de Odontologia da UERN.

Referências

  • Brasil. Portaria nº 777/GM de 28/04/04. Dispõe sobre os procedimentos técnicos para a notificação compulsória de agravos à saúde do trabalhador em rede de serviços sentinela específica, no Sistema Único de Saúde – SUS.

  • Al-Khatib IA, Ishtayeh M, Barghouty H, Akkawi B. Dentists’ perceptions of occupational hazards and preventive measures in East Jerusalem. Eastern Mediterranean Health Journal. 2006; 12(1/2):153-160.

  • Chiodi MB; Marziale MHP; Robazzi MLCC. Acidentes de trabalho com material biológico entre trabalhadores de unidades de saúde pública. Rev Latino-am Enfermagem. 2007;15(4):123-129.

  • Garbin AJI, Presta AA, Garbin CAS, Lima DC. Ocurrencia de accidentes ocupacionales y conducta em la práctica odontológica. Revista Cubana de Salud y Trabajo. 2006;7(1-2):29-33

  • Garcia LP, Blank VLG. Prevalência de exposições ocupacionais de cirurgiões-dentistas e auxiliares de consultório dentário a material biológico. Cad. Saúde Pública. 2006;22(1):97-108.

  • Giorgis RS, Primo LS, Edom FT, Oliveira TC, Hosni E. Acidentes com material biológico no dia-a-dia da clínica odontológica: como proceder?. RBO. 2003;60(4):247-251.

  • Gonçalves JA. Acidente de trabalho entre a equipe assistencial multiprofissional uma avaliação da subnotificação [dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2007.

  • Medeiros Júnior, A. Representação Social sobre o acidente de trabalho na área de saúde. [Tese]. Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte: Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde; 2005.

  • Khader Y, Burgan S, Amarin Z. Self-reported needle-stick injuries among dentists in north Jordan. Eastern Mediterranean Health Journal. 2009;15(1):185-189.

  • Machado-Carvalhais HPM, Martins TCPM, Ramos-Jorge ML, Magela-Machado D, Paiva SM, Pordeus IA. Management of occupational bloodborne exposure in a dental teaching environment. J Dent Educ. 2007;71(10):1348-1355.

  • Machado-Carvalhais HPM, Ramos-Jorge ML, Auad SM, Martins LHPM, Paiva SM, Pordeus IA. Occupational exposure to potentially infectious biological material in a dental teaching environment. J Dent Educ. 2008;72(10):1201-1208.

  • Miranzi SSC, Gaspar AACS, Iwamoto HH, Miranzi MAS, Dziabas DC. Acidentes de trabalho entre os trabalhadores de uma universidade pública. Rev. bras. Saúde ocup. 2008;33(118):40-47.

  • Salehi AS, Garner P. Occupational injury history and universal precautions awareness: a survey in Kabul hospital staff. BioMed Central. 2010;10(19):1-4.

  • Shah SM, Merchant AT, Dosman JA. Percutaneous injuries among dental professionals in Washington State. BMC Public Health. 2006;6:269.

  • Teixeira CS, Pasternak-Júnior B, Silva-sousa YT, Correa-Silva SR. Medidas de prevenção pré e pós-exposição a acidentes perfuro cortantes na prática odontológica. Rev. Odonto ciênc. 2008;23(1):10-14.

  • Orestes-Cardoso SM, Farias ABL, Pereira MRG, Orestes-Cardoso AJ, Cunha Júnior IF. Acidentes perfuro cortantes: prevalência e medidas profiláticas em alunos de odontologia. Rev. bras. Saúde ocup., São Paulo, 34 (119): 06-14, 2009

  • Wicker S, Rabenau HF. Occupational exposures to bloodborne viruses among German dental professionals and students in a clinical setting. Int Arch Occup Environ Health.2010; 83:77-83.

  • Bragança DPP, FernandeS MM, Sassi C, Francesquini Júnior L, Daruge Júnior E. Condutas do cirurgião-dentista frente a acidentes biológicos. Odonto 2010;18(35):37-44.

  • Andrade RRA, Almeida RAC, Sampaio GC, Pereira JRD, Andrade ESS. Ocorrência de acidentes com instrumentais pérfuro-cortantes em clínica odontológica na cidade do Recife-Pernambuco-Estudo-piloto. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac., Camaragibe 2013, 13(2): 87-100.

  • Gabler IG, Freitas NA, Boa Morte NCGR, David IA, Salim M, Prado R. Prevenção e ocorrência de acidentes com materiais perfuro cortantes entre os profissionais da área odontológica da cidade de Vila Velha/ES. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, 69(2):174-9, jul./dez. 2012

  • Nascimento LS , Assunção LRS, Silva Júnior NG, Pedreira EN, Silva RLC. Acidentes com perfuro cortantes na Faculdade de Odontologia da UFPA: visualização de um Cenário. Rev Odontol Bras Central 2012; 21(56):463-467.

Publicado
30-08-2016
Como Citar
NOGUEIRA, S. A.; CARVALHO, B. K. G.; MEDEIROS, A. DA R.; CARNEIRO, S. E. DO R.; SOUZA, G. C. DE A. PREVALÊNCIA E NOTIFICAÇÕES DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃO A MATERIAL BIOLÓGICO NA ODONTOLOGIA. Revista Ciência Plural, v. 2, n. 1, p. 102-119, 30 ago. 2016.
Seção
Artigos