COMPOSTOS FENÓLICOS E ATIVIDADE ANTI-TRÍPTICA EM TRÊS VARIEDADE DE UVAS

  • Fabiana Maria Coimbra de Carvalho UFRN
  • Marcela Berckmans Viégas Costa Dantas UFRN
  • Agnes Denise de Lima Bezerra UFRN
  • Richele Janaina de Araujo Machado UFRN
  • Elizeu Antunes dos Santos UFRN
  • Ana Heloneida de Araujo Morais UFRN

Resumo

A ingestão de frutas associa-se a uma alimentação saudável, pois são importantes fontes de nutrientes e de compostos fenólicos nas dietas alimentares. Dentre as frutas, as uvas (Vittis sp) apresentam alto teor de compostos fenólicos, os quais apresentam diversos benefícios à saúde. Este estudo teve como objetivo detectar a atividade inibitória de tripsina em extratos de polpa e de sementes de três variedades (Isabel, Itália e Rubi) de uva (Vitis vinifera L.). Para tal foi realizada a detecção da presença da atividade antitríptica, como também a determinação do conteúdo de compostos fenólicos e a dosagem de proteínas solúveis. A partir desses testes foi detectada atividade inibitória de tripsina em todos os extratos analisados de uva verde (Itália), roxa (Isabel) e vermelha (Rubi) e, de acordo com o conteúdo proteico e de compostos fenólicos, a atividade antitríptica se deve à presença de polifenóis, uma vez que, em todos os extratos analisados, não foram quantificadas proteínas solúveis. Ressalta-se que as uvas são importantes fontes de compostos fenólicos e que os extratos das três variedades estudadas apresentaram atividade inibitória de tripsina, entretanto, não há relatos de trabalhos com evidências da associação do seu consumo com efeitos deletérios e, consequentemente, restrições para seres humanos. Sugere-se que estes inibidores, provavelmente, não proteicos e sim polifenóis, na quantidade e dose adequada devem estar muito mais relacionados a benefícios do que aos efeitos adversos, comumente atribuídos a estes tipos de compostos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Maria Coimbra de Carvalho, UFRN

Fabiana Maria Coimbra de Carvalho possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Pós-graduanda em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica pelo GANEP.

Marcela Berckmans Viégas Costa Dantas, UFRN

Marcela Berckmans Viegas Costa Dantas possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Pós-graduanda em Nutrição Clínica Funcional pela VP.

Agnes Denise de Lima Bezerra, UFRN
Agnes Denise de Lima Bezerra possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Pós-graduanda em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica pelo GANEP.
Richele Janaina de Araujo Machado, UFRN

Richele Janaina de Araujo Machado possui graduação em Nutrição pela Universidade Potiguar (2009), especialização em Nutrição Clínica no Instituto de Medicina Integral Prof. Fernado Figueira (2010) e mestrado em Bioquímica (química e função de proteínas) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2011). Doutoranda em Bioquímica e Biologia Molecular pela UFRN. Tem experiência na área de Nutrição Clínica. Atua principalmente nos seguintes temas: fatores antinutricionais, proteínas bioativas, antioxidantes, coagulação, inflamação, hipertensão e avaliação nutricional.

Elizeu Antunes dos Santos, UFRN

Elizeu Antunes dos Santos possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1987), mestrado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1990) e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1997). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Química de Proteínas e Glicobiologia (Lectinas e Glicosaminoglicanos), atuando principalmente nos seguintes temas: lectinas, inibidores proteicos de proteinases, heparina, glicosaminoglicanos, invertebrados, mollusca e porifera. É orientador de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Bioquímica da UFRN. É também credenciado no PPg em Ciências Biológicas da UFRN. Atua, ainda, em atividades pedagógicas de formação do Ensino Superior. Cargos já exercidos na UFRN: Chefia do Departamento de Bioquímica; Coordenador do curso de Ciências Biológicas; membro do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão; Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica (mestrado e doutorado).

Ana Heloneida de Araujo Morais, UFRN

Ana Heloneida de Araujo Morais possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2000), mestrado em Bioquímica (química e função de proteínas) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2002) e doutorado em Biologia molecular (nutrigenômica) pela Universidade de Brasília (2007). Professora Adjunto III do Departamento de Nutrição da Universidade Federal do Rio grande do Norte e ministra as disciplinas: Processos e Interações Nutricionais (Curso de Enfermagem) e Nutrição Aplicada à Saúde (Curso de Medicina). Tem experiência na área de Nutrição e como pesquisadora atua na área de Biologia Geral. Na pesquisa, com ênfase em Bioquímica e Biologia molecular, atua principalmente nos seguintes temas: digestibilidade, proteínas bioativas e nutracêuticos.

Referências

ANJO, D. L. C. Alimentos funcionais em angiologia e cirurgia vascular. J Vasc Bras, v. 3, n. 2, p. 145-154, 2004.

ARAÚJO, C. L.; BEZERRA, I. W. L.; DANTAS, I. C.; LIMA, T. V. S.; OLIVEIRA, A. S.; MIRANDA, M. R. A.; LEITE, E. L.; SALES, M. P. Biological activity of proteins from pulpls of tropical fruits. Food Chem, v. 5, p. 107-110, 2004.

AW, T. L.; SWANSON, B. G. Influence of tannin on Phaseolus vulgaris protein digestibility and quality. J Food Sci, v. 50, n. 1, p. 67-71, 1985.

BODE, W.; HUBER, R. Natural protein proteinase inhibitors and their interaction whith proteinases. Eur J Biochem, v. 204, n. 2, p. 433-451, 1992.

BRADFORD, M. M. A rapid and sensitive method for the quantitation of microgram quantities of protein utilizing the principle of dye binding. Anal Biochem, v. 72, p. 248-254, 1976.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a Alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. p. 284.

CHERYAN, M. Phytic acid interactions in food systems. CRC Crit Rev Food Sci Nutr, v. 13, n. 4, p. 297-335, 1980.

CORRALES, M.; FERNANDEZ, A.; PINTO, M. G. V.; BUTZ, P.; FRANZ, C. M. A. P.; SCHUELE, E.; TAUSCHER, B. Characterization of phenolic content, in vitro biological activity, and pesticide loads of extracts from white grape skins from organic and conventional cultivars. Food Chem Toxicol, v. 48, p. 3471-3476, 2010.

DEGÁSPARI, C. H.; WASZCZYNSKYJ, N. Antioxidants Properties of Phenolic Compounds. Vis Academic, v. 5, n. 1, p. 33-40, 2004.

DELMAS, D.; JANNIN, B.; LATRUFFE, N. Resveratrol: Preventing properties against vascular alterations and ageing. Mol Nutr Food Res, v. 49, p. 377-395, 2005.

GARCÍA-ALONSO, M.; PASCUAL-TERESA, T.; SANTOS-BUELGA, C.; RIVAS-GONZALO, J. C. Evaluation of the antioxidant properties of fruits. Food Chem, v. 84, p. 13-18, 2004.

GOMEZ-CORDOVÉS, M. C.; GONZÁLEZ-SANJOSE, M. L. Interpretação de variáveis de cor durante o envelhecimento de vinhos tintos: relação com as famílias de compostos fenólicos. Rev Agric Alim Quím, v. 43, p. 557-561, 1995.

GONÇALVES, R. M. F. Estudo da inibição de tripsina por compostos fenólicos isolados de fontes naturais: efeito antinutricional de bebidas comuns. Portugal, 2007. Tese de Mestrado em Tecnologia Ciência e Segurança Alimentar-Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, 2007.

GUSTAFSSON, E. L.; SANDBERG, A. S. Phytate reduction in brown beans (Phaseolus vulgaris L.). J Food Sci, v. 60, p. 149-152, 1995.

HAQ, S. K.; ATIF, S. M.; KHAN, R. H. Biochemical characterization, stability studies and N-terminal sequence of a bi-functional inhibitor from Phaseolus aureus Roxb. (Mung bean). Int J Biochem Mol Biol, v. 87, n. 12, p. 1127-1136, 2005.

HEIM, K. E.; TAGLIAFERRO, A. R.; BOBILYA, D. J. Flavonoid antioxidants: chemistry, metabolism and structure-activity relationships. J Nutr Biochem, v. 13, n. 10, p. 572-584, 2002.

ISHIGE, K.; SCHUBERT, D.; SAGARA, Y. Flavonoids protect neuronal cells from oxidative stress by three distinct mechanisms. Free Radic Biol Med, v. 30, n. 4, p. 433-446, 2001.

JARDINI, F. A.; LIMA, A.; MENDONÇA, R. M. Z.; PINTO, R. J.; MANCINI, D. A. P.; MANCINI-FILHO, J. Compostos fenólicos da polpa e sementes de Romã (punica granatum, l.): atividade antioxidante e Protetora em células mdck. Alim Nutr, Araraquara, v. 21, n. 4, p. 509-517, out./dez. 2010.

KAKADE, M. L.; SIMONS, N.; LIENER, I. E. Anevaluation of natural vs. synthetic substrates for measuring the antitryptic activity of soybean samples. J Cereal Chem, v. 46, p. 518, 1969.

KATSUBE, N.; KEIKO, I.; TSUSHIDA, T.; YAMAKI, K.; KOBORI, M. Induction of apoptosis in cancer cells by bilberry (Vaccinium mirtillus) and the anthocyanins. J Agric Food Chem, v. 51, p. 68-75, 2003.

KENNEDY, A. R. The Bowman-Birk inhibitor from soybeans as an anticarcinogenic agent. Am J Clin Nutr, v. 68, n. 6, p. 1406S-1412S, 1998.

KOYAMA, K.; IKEDA, H.; POUDEL, P. R.; GOTO-YAMAMOTO, N. Light quality affects flavonoid biosynthesis in young berries of Cabernet Sauvignon grape. Phytochem, v. 78, p. 54-64, 2012.

KUSKOSKI, E. M.; ASUERO, A.; MORALES, M.; FETT, R. Frutos tropicais silvestres e polpas de frutas congeladas: atividade antioxidante, polifenóis e antocianinas. Cienc Rural, Santa Maria, v. 36, n. 4, p. 1283-1287, jul/ago. 2006.

LIMA, V. L. A. G.; MELO, E. A.; LIMA, D. E. S. Fenólicos e carotenóides totais em pitanga. Sci Agric, v. 59, n. 3, 2002.

LUI, K. Celular biological and physicochemical basic for the hard-to-cook defect in legumes seeds. CRC Crit Rev Food Sci Nutr, v. 35, p. 263, 1995.

MAXCHEIX, J. J.; FLEURIET, A.; BILLOT, J. The main phenolics of fruits. In: Fruit Phenolics. CRC Press: Boca Raton, 1990, p.1-98.

MELLO, L. M. R. Vitivinicultura brasileira: panorama 2011. EMBRAPA Uva e Vinho, 2011. Disponível em: http://www.cnpuv.embrapa.br/publica/artigos/prodvit2010.pdf. Acesso em 20 mar. 2012.

MELO, E. A.; MACIEL, M. I. A.; LIMA, V. L. A. G.; NASCIMENTO, R. J. Capacidade antioxidante de frutas. Rev Bras Cienc Farm, v. 44, n. 2, p. 193-201, 2008.

NAVES, L. P.; CORRÊA, A. D.; SANTOS, C. D.; ABREU, C. M. P. Componentes antinutricionais e digestibilidade proteica em sementes de abórbora (Cucurbita máxima) submetidas a diferentes processamentos. Cienc Tecnol Alim, Campinas, v. 30, n. 1, p. 180-184, maio. 2010.

NESS, A. R.; POWLES, J. W. Fruit and vegetables, and cardiovascular disease: a review. Int J Epidemiol, v. 26, n. 1, p. 1-13, 1997.

NOVAK, I.; JANEIRO, P.; SERUGA, M.; OLIVEIRA-BRETT, A. M. Ultrasound extracted flavonoids from four varieties of Portuguese red grape skins determined by reverse-phase high-performance liquid chromatography with electrochemical detection.

Anal Chim Acta, v. 630, p. 107-115, 2008.

OLIVA, M. L.; SOUZA-PINTO, J. C.; BATISTA, I. F.; ARAUJO, M. S.; SILVEIRA, V. F.; AUERSWALD, E. A.; MENTELE, R.; ECKERSKORN, C.; SAMPAIO, M. U.; SAMPAIO, C. A. Leucaena leucocephala serine proteinase inhibitor: primary structure and action on blood coagulation, kinin release and rat paw edema. Biochim Biophys Acta, v. 1477, n. 1-2, p. 64-74, 2000.

ORAK, H. H. Total antioxidant activities, phenolics, anthocyanins, polyphenol oxidase activities of selected red grape cultivars and their correlations. Sci Hort, v. 111, p. 235-241, 2007.

QUESADA, C.; BARTOLOMÉ, B.; NIETO, O.; GÓMEZ-CORDOVÉS, C.; HERNÁNDEZ, T.; ESTRELLA, I. Phenolic Inhibitors of alpha-Amylase and Trypsin Enzymes by Extracts From Pears, Lentils, and Cocoa. J Food Protect, v. 59, p. 185-192, 1996.

ROSS, J. A.; KASUM, C. M. Dietary Flavonoids: Bioavailability, metalic effects, and safety. Annu Rev Nutr, v. 22, p. 19-34, 2002.

SALUNKHE, D. K.; JADHAV, S. J.; KADDAM, S. S.; CHAVAN, J. K. Chemical, biochemical and biological significance of polyphenol in cereals and legumes. CRC Crit Rev Food Sci Nutr, v. 17, p. 277-279, 1982.

SÁNCHEZ-MORENO, C. Compuestos polifenólicos: efectos fisiológicos. Actividad antioxidante. Alim, n. 329, p. 29-40, 2002.

SANTOS, E. A.; OLIVEIRA, A. S.; RABÊLO, L. M. A.; UCHÔA, A. F.; MORAIS, A. H. A. Affinity Chromatography as a Key Tool to Purify Protein Protease Inhibitors from Plants (2012). Affinity Chromatography. Disponpivel em: < http://www.intechopen.com/books/howtoreference/affinity-chromatography/affinity-chromatography-as-a-key-tool-to-purify-protease-inhibitors-from-plants>. Acesso em: 01 de maio de 2012.

SHRIKHANDE, A. J. Wine by-products with health benefits. Food Res Int, v. 33, p. 469-474, 2000.

SILVA, B. M.; ANDRADE, P. B.; VALENTÃO, P.; FERRERES, F.; SEABRA, R. M.; FERREIRA, M. A. Quince (Cydonia oblonga Miller) Fruit (Pulp, Peel and Seed) and Jam: antioxidant activity. J Agric Food Chem, v. 52, n. 15, p. 4705-4712, 2004.

SILVA, M. R.; SILVA, A. A. P. Aspectos nutricionais de fitatos e taninos. Rev Nutr, v. 12, p. 5-19, 1999.

SINGH, M.; KRIKORIAN, A. D. Inhibiton of trypsin activity in vitro by phytate. J Agric Food Chem, v. 30, n. 4, p. 799-800, 1982.

SOARES, M.; WELTER, L.; KUSKOSKI, E. M.; GONZAGA, L.; FETT, R. Compostos fenólicos e atividade antioxidante da casca de Uvas Niágara e Isabel. Rev Bras Frutic, v. 30, n. 1, p. 59-64, 2008.

STOCLET, J. C.; CHATAIGNEAU, T.; NDIAYE, M.; OAK, M. H.; EL BEDOUI, J.; CHATAIGNEAU, M.; SCHINI-KERTH, V. B. Vascular protection by dietary polyphenols. Eur J Pharmacol, v. 500, n. 1-3, p. 299-313, 2004.

SWAIN, T.; HILLS, W. E. The phenolic constituents of Punnus domestica. I-quantitative analysis of phenolic constituents. J Sci Food Agric, v. 19, p. 63-68, 1959.

TORRE, M.; RODRIGUEZ, A. R.; SAURA-CALIXTO, F. Effects of dietary fiber and phytic acid on mineralavailability. Crit Rev Food Sci Nutr, v. 1, p. 1-22, 1991.

TORRES, J. L.; BOBET, R. New flavanol derivatives from grape (Vitis vinifera) by products: antioxidant aminoethylthio-flavan-3-ol conjugates from a polymeric waste fraction used as a source of flavanols. J Agric Food Chem, Washington, v. 49, p. 4627-4634, 2001.

UMMADI, P.; CHENOWETH, W. L.; VEBEERSAX, M. A. The influence of extrusion processing on iron dialyability, phytates and tannins in legumes. J Food Process Preserv, v. 19, p. 119-131, 1995.

UUSIKU, N. P.; OELOFSE, A.; DUODU, K. G.; BESTER, M. J.; FABER, M. Nutritional value of leafy vegetables of sub-Saharan Africa and their potential contribution to human health: A review. J Food Compos Anal, v. 23, n. 6, p. 499-509, 2010.

VARGAS, E.; BRASSANI, R.; NAVARRETE, D. Digestibilidad de la proteína y energia de dietas elaboradas a base de arroz y frijoles en humanos adultos. Arch Latinoam Nutr, v. 34, n. 1, p. 109-129, 1984.

VEDANA, M. I. S.; ZIEMER, C.; MIGUEL, O. G.; PORTELLA, A. C.; CANDIDO, L. M. B. Efeito do processamento na atividade antioxidante de uva. Alim Nutr, Araraquara, v. 19, n. 2, p. 159-165, abr./jun. 2008.

WANG, J.; MAZZA, G. Effects of anthocyanins and other phenolic compounds on the production of tumor necrosis factor alpha in LPS/IFN-gamma-activated RAW 264.7 macrophages. J Agric Food Chem, v. 50, n. 15, p. 4183-4189, 2002.

WICKLUND, T.; ROSENFELD, H. J.; MARTINSEN, B. K.; SUNDFØR, M. W.; LEA, P.; BRUUN, T.; BLOMHOFF, R.; HAFFNER, K. Antioxidant capacity and colour of strawberry jam as influenced by cultivar and storage conditions. LWT - Food Sci Technol, v. 38, n. 4, p. 387-391, 2005.

XAVIER-FILHO, J. Sementes e suas defesas contra insetos. Projeto Multinacional de Biotecnologia e Alimentos. Organização dos Estados Americanos – OEA, Edições UFC, Fortaleza, 1993, p. 1-3.

ZHANG, L.; WAN, X. S.; DONAHUE, J. J.; WARE, J. H.; KENNEDY, A. R. Effects of the Bowman-Birk inhibitor on clonogenic survival and cisplatin – or radiation-induced cytotoxicity in human breast, cervical, and head and neck cancer cells. Nutr Cancer, v. 33, n. 2, p. 165-173, 1999.

Publicado
04-04-2014
Como Citar
Carvalho, F. M. C. de, Dantas, M. B. V. C., Bezerra, A. D. de L., Machado, R. J. de A., Santos, E. A. dos, & Morais, A. H. de A. (2014). COMPOSTOS FENÓLICOS E ATIVIDADE ANTI-TRÍPTICA EM TRÊS VARIEDADE DE UVAS. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 4(1). https://doi.org/10.18816/r-bits.v4i1.4941
Seção
Artigos Originais