BANALIDADE OU CORREÇÃO. DOIS MODOS DE ENSINAR ARQUITETURA E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Autores

  • Edson Mahfuz FA/PROPAR/UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.21680/2448-296X.2016v1n3ID16608

Palavras-chave:

redesenho, forma como relação, identidade formal.

Resumo

O texto trata do ensino de arquitetura, partindo de duas premissas: que um curso de arquitetura deve transmitir o conhecimento necessário a uma prática competente e relevante, e que o curso de graduação não é lugar para experimentação. A introdução tem o objetivo de apontar alguns dos problemas atuais do ensino de arquitetura. A seguir o autor argumenta em favor do aprendizado baseado no contato direto com a história da arquitetura, principalmente por meio do (re)desenho e de exercícios centrados na adaptação de precedentes a problemas projetuais contemporâneos. Os capítulos finais discorrem sobre dois conceitos considerados centrais ao ensino e à prática dessa arquitetura competente e culturalmente relevante: o de forma como relação e o de busca de identidade formal como principal objetivo da criação arquitetônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-10-2017

Como Citar

MAHFUZ, E. BANALIDADE OU CORREÇÃO. DOIS MODOS DE ENSINAR ARQUITETURA E SUAS CONSEQUÊNCIAS. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, [S. l.], v. 1, n. 3, p. 8–25, 2017. DOI: 10.21680/2448-296X.2016v1n3ID16608. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revprojetar/article/view/16608. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

ENSAIO