Produtos e serviços turísticos para a criança ofertados nos hotéis de Ouro Preto – MG

  • Harrison Bachion Ceribeli Universidade Federal de Ouro Preto
  • Amanda Alves Campos Universidade Federal de Ouro Preto

Resumo

Este trabalho teve como objetivo levantar a oferta de produtos e serviços turísticos voltados para o público infantil na cidade de Ouro Preto - MG. Como método de pesquisa, optou-se pelo estudo de casos múltiplos. Para seleção dos hotéis que seriam objeto de estudo, os pesquisadores acessaram o website de cada um dos hotéis de Ouro Preto e escolheram os cinco que possuíam mais informações acerca de serviços e atividades voltadas para o público infantil. A partir dos resultados obtidos, constatou-se que nenhum dos hotéis analisados possui profissionais especializados no atendimento do público infantil, como recreadores e babás, ou oferece atividades voltadas para crianças. Os hotéis também não possuem quartos personalizados para o público infantil; todos eles trabalham com a adição de camas e berços, quando solicitados pelos clientes. Ademais, a maioria não dispõe de playground ou brinquedoteca. Verifica-se, portanto, uma lacuna substancial de produtos e serviços turísticos voltados para as crianças no setor hoteleiro de Ouro Preto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Harrison Bachion Ceribeli, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (FEARP-USP)

Professor Adjunto da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Vice-diretor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA-UFOP)

Amanda Alves Campos, Universidade Federal de Ouro Preto
Graduanda em Administração pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Referências

Agência SEBRAE de Notícias. (2011). Ouro Preto lucra com eventos e recebe 500 mil turistas por ano. Disponível em: <http://www.mg.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/MG/ouro-preto-lucra-com-eventos-e-recebe-500-mil-turistas-por-ano,f45b478751d16410VgnVCM1000003b74010aRCRD>. Acesso em 15 fev 2018.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Carneiro, M. M. C., Veloso, A. R., Ferraz, S. B., & Campomar, M. C. (2015). Os atributos valorizados por crianças e adolescentes na escolha de destinos turísticos. Revista Turismo: Visão e Ação, 17(2), 475-507.

CNTUR. (2012). Perfil do Turista e dos Segmentos de Oferta - Percepções e Comportamentos. Disponível em: <https://www.sebraemg.com.br/atendimento/bibliotecadigital/documento/Cartilha-Manual-ou-Livro/Perfil-do-Turista-e-dos-Segmentos-de-Oferta---Percepcoes-e-Comportamentos>. Acesso em: 15 de fev 2018.

EMBRATUR. (2017). O perfil do turista e a imagem do Brasil. (3a ed.) Brasília: Boletim de Inteligência Competitiva.

Fu, X., Lehto, X., & Park, O. (2014). What does vacation do to our family? Contrasting the perspectives of parents and children. Journal of Travel & Tourism Marketing, 31(4), 461-475.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6a ed.) São Paulo: Atlas.

IPEA. (2016). Sistema de informações sobre o mercado de trabalho do setor turismo. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/extrator/arquivos/161018_oficina_geral_sistema_informacoess_sobre_mercado_trabalho_setor_turismo.pdf>. Acesso em 27 de fev. de 2018.

Jelínková, D., Tučková, Z., & Jurigová, Z. (2017). Market segment of families with children: a new stimulus for modern Czech spa industry? Journal of International Studies, 10(2), 158-169.

Jesus, W. F., & Cunha, C. (2016). A pesquisa em educação no Brasil: novos cenários e novos olhares. Brasília: Liber Livro.

Khoo-Lattimore, C., Praya, G., & Cheah, B. L. (2015). Kids on board: methodological challenges, concerns and clarifications when including young children's voices in tourism research. Current Issues in Tourism, 18(9), 845-858.

Kushano, E. S. (2007). A importância do brincar e do turismo na infância - um olhar para a Brinquedoteca Keka & Companhia, Itabuna, Bahia. Caderno Virtual de Turismo, 7(3), 35-45.

Kushano, E. S. (2008). Adequação de produtos e serviços turísticos para a criança: um olhar para os meios de hospedagem. 141 f. Dissertação (Mestrado em Cultura & Turismo) – Universidade Estadual de Santa Cruz, Bahia.

Kushano, E. S. (2013). Turismo infantil: uma proposta conceitual. Turismo e Sociedade, 6(1), 124-146.

Lamb, D. (2016). Closing the gap in family leisure provision: giving leisure facility managers the opportunity to reflect on what they provide for families. Managing Sport and Leisure, 21(1), 44-60.

Ministério do Turismo. (2017). Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiros. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/sem-categoria/5854-categorização-dos-municípios-das-regiões-turísticas-do-mapa-do-turismo-brasileiro.html>. Acesso em 15 de fev. de 2018.

Ministério do Turismo. (2016a). Estatísticas básicas de turismo: Brasil, ano base 2015. Brasília: Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo.

Ministério do Turismo. (2016b). Encantos e surpresas de Ouro Preto. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/6197-os-encantos-e-surpresas-de-ouro-preto.html>. Acesso em 15 de fev. de 2018.

Oliveira, V. M., Martins, M. F., & Vasconcelos, A. C. (2012). Entrevistas “em profundidade” na pesquisa qualitativa em administração: pistas teóricas e metodológicas. In: Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais. XV SIMPOI, São Paulo. Anais... São Paulo: Fundação Getúlio Vargas, 1-12.

Revista Viagem e Turismo; Ibope Inteligência. (2011). Quem é o viajante brasileiro? Disponível em: <http://www.viagembrasil.tur.br/fotos/arquivos/2962.pdf> . Acesso em: 15 fev. 2018.

Rhoden, S., Hunter-Jones, P., & Miller, A. (2016). Tourism experiences through the eyes of a child. Annals of Leisure Research, 19(4), 424-443.

Sakowski, P. A. M. (2015). Mensurando o emprego no setor turismo no Brasil: do nível nacional ao regional e local. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), n. 2073.

Schänzel, H. A., & Smith, K. A. (2014). The socialization of families away from home: group dynamics and family functioning on holiday. Leisure Sciences, 36(2), 126-143.

Shaw, S. M., Havitz, M. E., & Delemere, F. M. (2008). “I decided to invest in my kids' memories”: family vacations, memories, and the social construction of the family. Tourism, Culture & Communication, 8(1), 13-26.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2a ed.) Porto Alegre: Bookman.

UNESCO. (2017). Cidade Histórica de Ouro Preto. Disponível em: <http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/culture/world-heritage/list-of-world-heritage-in-brazil/historic-town-of-ouro-preto/> Acesso em: 02 nov. 2017.

Vaz, G. N. (1999). Marketing turístico: receptivo e emissivo - um roteiro estratégico para projetos mercadológicos públicos e privados. São Paulo: Pioneira.

Publicado
27-12-2018
Como Citar
CERIBELI, H. B.; CAMPOS, A. A. Produtos e serviços turísticos para a criança ofertados nos hotéis de Ouro Preto – MG. Revista de Turismo Contemporâneo, v. 6, n. 2, p. 232-250, 27 dez. 2018.
Seção
Artigos