Turismofobia em Barcelona: um tema (que era?) emergente

Tourismphobia in Barcelona: a theme (that was?) emerging

  • Josefa Laize Soares Oliveira Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Turismo da Escola de Artes Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil
  • Carla Carolina da Silva Neves Bacharel em Lazer e Turismo pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil
  • Alexandre Panosso Netto Professor livre-docente em Teorias do Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil https://orcid.org/0000-0002-9362-6795
  • Valéria Ferraz Severini Pós-doutoranda do Programa de pós-graduação em Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil

Resumo

Os excessos do fenômeno turístico giram em torno de um paradigma social. À medida em que se insere nas dinâmicas que caracterizam uma cidade contemporânea, este campo de atuação e de estudos tornou-se sinônimo de expectativas sobre momentos memoráveis (para quem viaja) e de desenvolvimento socioeconômico (para quem reside em localidades turísticas). Em contrapartida, os efeitos ocasionados pela massificação dos destinos quebram as formas de alcance das projeções positivas, ainda que os interesses entre os atores envolvidos sejam distintos. O objetivo deste artigo foi analisar estes efeitos na rotina de residentes da cidade de Barcelona, na Espanha, bem como aspectos da hostilidade a turistas. Até o final do ano de 2019 e início de 2020, a cidade estava no centro das discussões em torno de um fenômeno denominado turismofobia. Na compreensão de tais questões, foram consultados em profundidade 24 artigos científicos disponíveis na literatura entre turismo, hospitalidade e política. Por meio de análise qualitativa, os resultados revelam que ações para o desenvolvimento do turismo precisam ser repensadas e adaptadas às dinâmicas da turismofobia. Assim, o atual cenário da saúde pública global, em decorrência da pandemia induzida pelo Covid-19, trouxe novas reflexões entre discussões sobre políticas rigidamente sustentáveis e a dinâmica pré-estagnação das viagens.

Palavras-chave: Barcelona. Turismofobia. Turismo de Massa. Gentrificação. Overtourism. Hostilidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Carolina da Silva Neves, Bacharel em Lazer e Turismo pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil

Bacharel em Lazer e Turismo pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo (EACH/USP).

Alexandre Panosso Netto, Professor livre-docente em Teorias do Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil

Professor livre-docente em Teorias do Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP)

Valéria Ferraz Severini, Pós-doutoranda do Programa de pós-graduação em Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo – USP, São Paulo/SP, Brasil

Pós-doutoranda do Programa de pós-graduação em Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade São Paulo (EACH-USP). 

Publicado
22-09-2021
Como Citar
SOARES OLIVEIRA, J. L.; DA SILVA NEVES, C. C.; PANOSSO NETTO, A.; FERRAZ SEVERINI, V. Turismofobia em Barcelona: um tema (que era?) emergente. Revista de Turismo Contemporâneo, v. 9, n. 3, p. 325-342, 22 set. 2021.
Seção
Artigos