Estudo sobre as Paisagens Culturais das comunidades quilombolas Altos dos Bois e as possibilidades do desenvolvimento da atividade turística

Autores

  • Sidney Daniel Batista Universidade Federal de Minas Gerais
  • Viviane Cristina Paula Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Palavras-chave:

Populações Tradicionais, Comunidades Quilombolas, Paisagens Culturais, Vale do Jequitinhonha

Resumo

Este trabalho se propõe a lançar um olhar sobre as paisagens culturais nas comunidades de Alto dos Bois, Córrego do Engenho e Barra do Capão, situadas no município de Angelândia/ Minas Gerais, analisando seu papel nos recentes processos de afirmação da identidade cultural, para isso Foi utilizamos  as categorias conceituais de análise da Geografia Cultural e da Etnogeografia para analisar paisagens relacionadas com o processo de obtenção de visibilidade pelos núcleos quilombolas domiciliados no Vale do Jequitinhonha. A Fazenda Alto dos Bois constitui importante sítio histórico-cultural regional, já tendo sido reportado nos relatos de viajantes e cronistas europeus que percorreram a região tendo como base a  categoria de análise Paisagem foi adotado como procedimentos metodológicos: pesquisa bibliográfica e documental; reconhecimentos de campo. Conclui-se que o processo hoje vivenciado por tais comunidades, remete consolidação de paisagens culturais emergentes, tal como visualizadas por correntes marxistas heterodoxas da Geografia Cultural contemporânea. Observa-se que o interesse pela interação com o Turismo parte hoje das próprias comunidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, M. G de. Paisagens Culturais e Patrimônio cultural: Contribuições Introdutórias para reflexões. In: Maneiras de ler: geografia e cultura [recurso eletrônico] / Álvaro Luiz Heidrich, Benhur Pinós da Costa, Cláudia Luisa Zeferino Pires (organizadores). – Porto Alegre: Imprensa Livre: Compasso Lugar Cultura, 2013. p.186-194.

ALMEIDA, M. G., VARGAS, M. A. M, MENDES, G. F – Territórios, Paisagens e Representações: Um Diálogo em Construção. Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 22, p. 23-35, mai./ ago. 2011.

BERQUE. A. Paisagem-Marca, Paisagem-Matriz: elementos da problemática para uma Geografia Cultural. In: Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. P 84-91.

CASTRO. D. G. Significados do conceito de paisagem: um debate através da epistemologia da Geografia. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Geografia da UERJ, 2004.

CLAVAL P. A volta do Cultural na Geografia. In Mercator - Revista de Geografia da UFC, ano 01, número 01, 2002. P 19-28.

CORIOLANO, L N. M. T.; LEITÃO, C. S.; VASCONCELOS, F. P. Turismo, cultura e desenvolvimento na escala humana. In: CORRÊA, M. L., PIMENTA, S. M., ARNDT, J. R. L. (Org.) Turismo, sustentabilidade e meio ambiente: contradições e convergências. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, p. 29-48.

CORRÊA, R. L e R, Z. Geografia cultural: passado e Futuro: uma introdução. In: CORRÊA, R.L. et al . Manifestações da Cultura no Espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. P. 49-58.

COSGROVE, D. – A Geografia Está em Toda a Parte: Cultura e Simbolismo nas Paisagens Humanas. In: CORRÊA, Roberto Lobato, ROSENDAHL, Zeny. Geografia Cultural: Uma Antologia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012, p. 219-237.

DEUS, J. A. S de. Paisagens Culturais Alternativas e Protagonismo Etnopolítico de Comunidades Tradicionais no Hinterland Brasileiro. In: TUBALDINI, Maria Aparecida dos Santos, GIANASI, Lussandra Martins. Agricultura Familiar, Cultura Camponesa e Novas Territorialidades no Vale do Jequitinhonha: Gênero, Biodiversidade, Patrimônio Rural, Artesanato e Agroecologia. Belo Horizonte: Fino Traço Editora, 2012, p. 35-50.

GONTIJO, B. M. Implicações do plantio generalizado de eucaliptos no empobrecimento social e da biodiversidade do alto/médio Jequitinhonha – MG. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, p. 57-77, 2001.

GRÜNEWALD, R. A de. A Reserva da Jaqueira: etnodesenvolvimento e turismo. In: RIEDL, M. et. al. (org.) Turismo rural: tendências e sustentabilidade, Santa Cruz do Sul (RS): EdUNISC, 2002, p. 205-230.

MARTINS, C. Patrimônio cultural e identidade: significado e sentido do lugar turístico. In: MARTINS, C. (Org.) Patrimônio cultural: da memória ao sentido do lugar. São Paulo: Editora Roca, 2006, p. 39-50.

MENESES, U. T B. de. A paisagem como fato cultural. In: YÁZIGI, Eduardo (org.). Paisagem e Turismo. São Paulo: Contexto, 2002. p. 29-63.

NOGUEIRA, M. D P et. al. - Lixo e Cidadania – Uma Experiência Inovadora no Médio Vale do Jequitinhonha/ Minas Gerais. Belo Horizonte: UFMG/ Pró-Reitoria de Extensão, 2007, 128 p.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANGELÂNDIA. Fundamentação Histórica e Cultural da Sede da Fazenda Alto dos Bois. Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer / Divisão de Cultura / Setor de Patrimônio Cultural. Angelândia, 2010 c.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANGELÂNDIA. Dossiê de Tombamento da Fazenda Alto dos Bois. Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Angelândia, 2000 a, 17 p

RODRIGUES, L. M. de. Paisagens culturais alternativas no Brasil contemporâneo e vivencia espacial da comunidade indígena Krenak do Sudeste (Vale do Rio Doce/MG). Orientador: José Antônio Souza de Deus. 2013. 307f. Dissertação (Mestrado) Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

SANTOS. M. E. G. CAMARGO P. M. Comunidades Quilombolas de Minas Gerais no Século XXI - História e Resistência. Belo Horizonte: Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva/ Autêntica Editora, 2008, 392 p.

SAUER, Carl O. A Morfologia da Paisagem. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny (Org.). Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p.12-74.

SACHS, I. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

SCANAVINNO NETTO, E. OLIVEIRA. J.A. Amazônia/ Brasil. São Paulo: Amazonia.Br, 2008.

SEABRA, L. Turismo sustentável: planejamento e gestão. In: CUNHA, S. B., GUERRA, A. J. T. (Org.) A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil. 2003, p. 153-190.

SILVA, V. C. GARCÉS. C. L. L; AZEVEDO, F. F. O turismo de base comunitária como alternativa de desenvolvimento para a comunidade indígena de Las Casas/ Pará – Brasil. In: COLÓQUIO: TURISMO EM TERRAS INDÍGENAS, 1, 2013, Goiânia, Anais... Goiânia, UFG/ UFMG/ UnB/ UFT, 2013, CD-ROM, p. 1-16.

SOARES. G.C. – Vale do Jequitinhonha: Um Vale de Muitas Culturas. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 5, n. 6, p. 17-22, jul. 2000.

SWARBROOKE, J. Turismo Sustentável: Conceitos e impactos ambiental – São Paulo: Aleph, 2000.

VIGNA, A. Em nome da Natureza. Tradução de Marci Helaine. Le Monde Diplomatique, Paris, p. 1-7, jul. 2006.

Downloads

Publicado

31-12-2014

Como Citar

BATISTA, S. D.; PAULA, V. C. Estudo sobre as Paisagens Culturais das comunidades quilombolas Altos dos Bois e as possibilidades do desenvolvimento da atividade turística. Revista de Turismo Contemporâneo, [S. l.], v. 2, n. 2, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/turismocontemporaneo/article/view/5649. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos