Gastos públicos e desenvolvimento humano nos municípios do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2022v14n2ID29393

Palavras-chave:

Gastos públicos; Desenvolvimento humano; Estrutura dos gastos públicos.

Resumo

Objetivo: Este estudo examina a relação entre a estrutura de composição dos gastos nos governos municipais do Brasil e o desenvolvimento humano local no período de 2005 a 2016.

Metodologia: Foi utilizado um teste de hipótese para analisar a relação entre os gastos públicos nos municípios, que foram categorizados de acordo com seus Índices de Gastos (IG) e o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), proxy utilizada para o desenvolvimento humano, baseado no conceito proposto por Sen (1999). Para tanto, foram utilizados dados de todos os 5.570 municípios brasileiros, tratados em forma agregada com a utilização de análise em Painel de Dados e com Regressão Quantílica para abordar de maneira mais abrangente a heterogeneidade dos municípios.

Resultados: Os resultados permitem inferir que para a amostra estudada as mudanças na composição do gasto público não produziram uma melhora significativa no bem-estar da população. Evidencia-se ainda que apesar da manutenção das políticas de cunho social por forte regulação do governo central, os gastos, ainda que crescentes nestas áreas, não vêm produzindo os efeitos desejados na melhoria dos indicadores de bem-estar da população.

Contribuições do Estudo: Esta pesquisa contribui para a academia e a sociedade, pois evidencia que, para que os municípios brasileiros deem passos efetivos rumo ao crescimento e aos indicadores de desenvolvimento humano sustentável de forma mais incisiva, a hegemonização da política de gastos públicos requer ajustes. Esses ajustes poderiam levar em consideração as condições idiossincráticas das diferentes etapas do desenvolvimento humano nos municípios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rossana Guerra Sousa, Federal University of Paraíba.

Doctor of Accounting Sciences at the Programa Multi-institucional PPGCC UNB/UFPB/UFRN; Auditor of the Comptroller General of the State of Paraíba; Postgraduate Program in Accounting Sciences - UFPB Federal University of Paraíba.

Leandro da Costa Santos, Federal University of Paraíba (UFPB).

Master of Science in Accounting at the Federal University of Paraíba (UFPB).

Rebeca Silva Cavalcanti, Federal University of Paraíba (UFPB).

Bachelor’s in science in Accounting from the Federal University of Paraíba (UFPB).

Dimas Barreto Queiroz, Federal University of Paraíba – UFPB.

Doctor of Accounting Sciences at the Programa Multi-institucional PPGCC UNB/UFPB/UFRN. Adjunct Professor III of the Department of Finance and Accounting (DFC) and permanent faculty member of the Graduate Program in Accounting Sciences (PPGCC) at the Federal University of Paraíba – UFPB.

Referências

Arretche, M. (2004). Federalismo e Políticas Sociais no Brasil: problemas de coordenação e autonomia. São Paulo em Perspectiva, 18(2), 17-26. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-88392004000200003

Barros, R. (1990). Government Spending in a Simple Model of Endogenous Growth. Journal of Political Economy, 98, 103-125. doi: https://doi.org/10.1086/261726

Cirino, P. H. (2019) Relação entre dependência e IFDM nos municípios de médio porte. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, RN. Recuperado de: https://repositorio.ufersa.edu.br/bitstream/prefix/3409/2/PauloHC_ART.pdf

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (1988). Brasília. Recuperado em 22 de janeiro de 2019 de: Erro! A referência de hiperlink não é válida.

Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996. (1996). Recuperado em 22 de janeiro de 2019 de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc14.htm

Emenda Constitucional nº 29, de 13 de setembro de 2000. (2000). Brasília. Recuperado em 22 de janeiro de 2019 de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc29.htm

Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan. Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal – IFDM 2015 ano base 2013. Recuperado de: https://www.firjan.com.br/data/files/43/22/FF/C8/634615101BF66415F8A809C2/IFDM-2015-versao-completa.pdf

Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan. Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal – IFDM 2018 ano base 2016. Recuperado de: https://www.firjan.com.br/data/files/67/A0/18/D6/CF834610C4FC8246F8A809C2/IFDM_2018.pdf.

Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan. Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal – IFDM 2014 ano base 2011. Recuperado de: http://www.firjan.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=2C908CEC462AE9DE01464F2D4FD121D5 .

Frey, K. (2000). Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas 21, 211-259. doi: https://ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/89/0

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- IBGE. (2012). Banco de Dados Agregados. Tabela de População Residente. Recuperado de: https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/202

Lei complementar n° 101, de 04/05/2000. (2000). Estabelece normas de finanças públicas voltadas à responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Recuperado em 15 de fevereiro de 2019 de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm

Levine, D. M., M. L. Berenson, and D. Stephan. (2000). Estatística: teoria e aplicações. Rio de Janeiro: LTC.

March, J. G., & Olsen, J. P. (1984). The New Institutionalism. American Political Science Review, 78(3), 734-749. doi: https://doi.org/10.2307/1961840

Mahoney, J. (2001). Combining Institutionalisms: Liberal Reform and Critical Junctures in Central America. In: Katznelson, Ira, e Barry R. Weingast. 2005. Preferences and Situations: Points of Intersection Between Historical and Rational Choice Institutionalism. New York: Russell Sage Foundation.

North, D. (1990) Institutions, Institutional Chance and Economic Performace. New York : Cambridge University Press.

Oliveira, L. S. D., & Araújo, A. O. (2019). As despesas públicas municipais como determinante no desenvolvimento humano. Revista Contemporânea de Contabilidade – RCC, 16(38), 87-104. doi: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2019v16n38p87

Oliveira, N. S. M., Lima, J. F., & Barrinha, R. N. (2019). Desenvolvimento humano municipal no Estado da Bahia. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, 7(1), 137-164. doi: 10.7867/2317-5443.2019V7N1P137-164

Pierson, P. (2004). Public policies as institutions. In: Shapiro, Ian, Stephen Skowronek and Daniel Galvin. 2006. Rethinking Political Institutions: The Art of the State. New York : New York University Press.

Pinto, F. A. J. (2010). Pobreza e Desenvolvimento Humano: O Caso do Lugango (Angola) a Partir de Amartya K. Sen. 1-199. Dissertação (Mestrado em Economia Social) - Universidade do Minho - Escola de Economia e Gestão. Lisboa.

Ranis, G., & Stewart, F. (2005). Dynamic Links between the Economy and Human Developmente. In: DESA - Department of Economic and Social Affair. Working Papper nº 8. New York: United Nations :[s.n.]. Recuperado de: https://www.un.org/esa/desa/papers/2005/wp8_2005.pdf

Rezende, F. C. (1997). Descentralização, Gastos Públicos e Preferências Alocativas dos Governos Locais no Brasil (1980-1994). Dados. Revista de Ciências Sociais, 40(3), 413-440. doi: https://doi.org/10.1590/S0011-52581997000300005

______. (2002). Gastos Públicos e Transformações Recentes no Papel do Estado Nacional: uma análise comparada entre países desenvolvidos e em desenvolvimento. Novos Estudos, 1(62). Recuperado de: http://novosestudos.com.br/produto/edicao-62/

Renzi, A., Lima, J. F., & Piacenti, C. A. (2021) Apontamentos sobre o Desenvolvimento Humano Municipal no Estado de Mato Grosso do Sul. Interações, 22(2), 349-368. doi: https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.2843

Rodrigues, R. V., & Teixeira, E. C. (2010). Gasto Público e Crescimento Econômico no Brasil: Uma Análise Comparativa dos Gastos das Esferas de Governo. Revista Brasileira de Economia, 64(4), 423-438. Recuperado de: https://www.scielo.br/pdf/rbe/v64n4/a05v64n4.pdf

Sen, A. (1999). Development as Freedom. Oxford: Oxford University Press.

Skocpol, T. (1985). Bringing the State back in: Strategies of analysis in current research In: Evans, P., D. Rueschmeyer, e Theda Skocpol. Bringing the State back in. New York: Cambridge University Press.

Santos, Y. D., Barbosa, J. A. A. G. S., Diniz, J. A., & Lima, S. C. (2018) Endividamento público e desenvolvimento humano nos grandes municípios brasileiros. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 23(76), 2018, 356-375. doi: http://dx.doi.org/10.12660/cgpc.v23n76.75420

Souza, C. (2003). Estado do campo da pesquisa em políticas públicas no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 18(15), 15-20. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-69092003000100003

Sousa, R. G. (2014). Gastos públicos e desenvolvimento humano nos estados do Brasil. Tese de Doutorado em Ciências Contábeis, Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis UnB/UFPB/UFRN, João Pessoa, PB, Brasil. Recuperado de: http://ppgcont.unb.br/images/PPGCCMULTI/Teses/dout_tese_019.pdf

Sousa, R. G., & Paulo, E. (2016). Produtividade dos Gastos Públicos dos Estados Brasileiros - Um Estudo Empírico no Período de 1995 a 2010. Desenvolvimento em Questão, 14(36), 187-219. doi: https://doi.org/10.21527/2237-6453.2016.36.187-219

Sousa, R. G., Paulo, E., & Marôco, J. (2017). Longitudinal Factor Analysis of Public Expenditure Composition and Human Development in Brazil after the 1988 Constitution. Social Indicators Research, 134(3), 1009-1026. doi: 10.1007/s11205-016-1459-2

United Nations Development Programme – UNDP. 1990. Human Development Report. New York: United Nations Development Program. Recuperado de: http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr1990

United Nations Development Programme – UNDP. 1997. Human Development Report. New York: United Nations Development Program. Recuperado de: http://hdr.undp.org/en/content/human-development-report-1997

Wooldridge, J. M. (2006). Introdução à econometria: uma abordagem moderna. Pioneira Thomson Learning.

Publicado

04-07-2022

Como Citar

SOUSA, R. G. .; SANTOS, L. da C. .; CAVALCANTI, R. S. .; QUEIROZ, D. B. . Gastos públicos e desenvolvimento humano nos municípios do Brasil. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 14, n. 2, 2022. DOI: 10.21680/2176-9036.2022v14n2ID29393. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/29393. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Seção 7: Internacional (S7)