PROPRIEDADE FAMILIAR E REMUNERAÇÃO BASEADA EM AÇÕES DA DIRETORIA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS

  • Leandro Politelo Universidade Regional de Blumenau - FURB
  • Itzhak David Simão Kaveski Universidade Regional de Blumenau - FURB Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS
  • Tânia Cristina Chiarello Universidade Regional de Blumenau - FURB
  • Tarcísio Pedro da Silva Universidade Regional de Blumenau - FURB

Resumo

Este estudo objetiva verificar o efeito da propriedade familiar na remuneração baseada em ações dos membros da diretoria das empresas brasileiras. Utilizou-se uma amostra de 71 empresas que praticaram remuneração baseada em ações no exercício de 2010 e 71 em 2011, totalizando uma amostra de 142 observações. A pesquisa classifica-se como descritiva, documental e de caráter quantitativo. Os resultados apontam que as empresas não familiares possuem maior remuneração baseada em ações que as empresas familiares. Os resultados indicam, também, que as empresas familiares preferem manter as ações da empresa com a família, ainda que tal atitude possa limitar o desempenho da empresa. Contudo, não se pôde confirmar que o percentual de concentração de capital com a família influencia a remuneração baseada em ações da diretoria. Conclui-se que as empresas familiares privam pela conservação da propriedade familiar, bem como a remuneração baseada em ações nas empresas familiares não é influenciada pelo grau de concentração das ações da empresa em poder da família.

Palavras-chave: Propriedade familiar. Remuneração baseada em ações. Diretoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
06-01-2014
Como Citar
POLITELO, L.; KAVESKI, I. D. S.; CHIARELLO, T. C.; SILVA, T. P. DA. PROPRIEDADE FAMILIAR E REMUNERAÇÃO BASEADA EM AÇÕES DA DIRETORIA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 6, n. 1, p. 183-201, 6 jan. 2014.
Seção
ARTIGOS