Arte Sensorial e o sentido nu

Palavras-chave: Arte Sensorial, Corpo, Micromovimentos, Percepção, Sentido nu

Resumo

O artigo investiga a prática de sentidos emergentes da perceção de corpo em devir, propondo a noção de Arte Sensorial. Baseando-se na apologia do sensório para uma abordagem crítica e estética defendida por Susan Sontag, na noção de imagem nua de José Gil, na noção de afeto descrita por Brian Massumi e  nos estudos sobre consciência de António Damásio e Gerald Edelman, o conceito de Arte Sensorial é aqui fundamentado enquanto um modo de produção de sentidos que ocorre através de uma percepção de afetos e micromovimentos em vez de signos de comunicação pré-determinados. Este conceito é então exemplificado através da análise da peça A+B=X de Gillles Jobin e por fim, através do confronto entre esta análise com um artigo de Una Bauer que analisa a peça Jérôme Bel de Jérôme Bel, fundamenta-se a possibilidade de um grau zero de sentido intrínseco a Arte Sensorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecília de Lima, Universidade de Lisboa (UL)

Cecília de Lima Teixeira é Doutorada na especialidade de Dança pela Universidade de Lisboa (com bolsa da FCT) e Mestre em coreografia pela Faculdade de Artes ArtEZ, Holanda (com bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian). Presentemente é Professora dos graus de Licenciatura e Doutoramento em Dança da Faculdade de Motricidade Humana – UL e investigadora integrada no Instituto de Etnomusicologia – Música e Dança. Desenvolve trabalho no campo da relação da dança com fenomenologia, ciências cognitivas, práticas somáticas, educação pela arte e digital-media art. Desde 2014 integra o Editorial Advisory Board do Journal of Dance & Somatic Practices. Inicia a sua carreira profissional como coreógrafa e bailarina em 1999, trabalhando com diversos criadores Europeus. De 2001 a 2008 foi co-fundadora da companhia Canvas Performing Art (NL), onde co-criou diversas performance interdisciplinares. Foi professora convidada em diversas Universidades, destacando: Amsterdam Faculty of Arts, Arnhem ArtEZ Faculty of Arts e Universidade Aberta – Doutoramento em Digital-Media Art.

Referências

BAUER, Una. The Movement of Embodied Thought the Representational Game of the Stage Zero of Signification in Jérôme Bel. Performance Research, v. 13, n.1, p. 35-41, 2008.

DAMÁSIO, António O Livro da Consciência: A Construção do Cérebro Consciente. Lisboa: Circulo de Leitores, 2010.

DE LIMA, Cecília. Sensorial Art: Perceiving the world as e-motion. Danswetenschap in Nederland, v. 6, p.175-179, 2010.

DE LIMA, Cecília. Pensamento Transversal: A Arte de Experienciar o Mundo como o Paradoxo do Movimento. Tese de Doutoramento (Motricidade Humana, Estudos de Dança). Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa, 2017.

EDELMAN, Gerald. Biologia da Consciência: As raízes do pensamento. Lisboa: Instituto Piaget, 1992.

FRANCIS Cossu. Interview Gilles Jobin par Francis Cossu. In: CCS Paris 21/10/2010. Disponível em: https://www.gillesjobin.com/wp-content/uploads/2020/07/abx-itw-cossu.pdf. Acesso em: 22/06/2020.

FRÉTARD, Dominique. Three torsos at the boundaries of pornography. In: Le Monde 29/06/1999. Disponível em: https://www.gillesjobin.com/wp-content/uploads/2020/07/abx-le-monde.pdf . Acesso em: 22/6/2020.

GIBSON, James J. The Senses Considered as Perceptual Systems. Connecticut: Greenwood Press, 1966.

GIL, José. A Imagem-nua e as Pequenas Percepções. Lisboa: Relógio d´Água, 2005.

JOBIN, Gilles. A+B=X, Presentation. In: Cie Gilles Jobin. Disponível em: https://www.gillesjobin.com/en/creation/abx/. Acesso em: 22/6/ 2020.

LEPKOFF, Daniel. Contact Improvisation: A Question. Contact Quarterly, Journal of Dance and Improvisation, v.36 n.1, p.38-40, 2011.

MANNING, Erin. Relationscapes: Movement, Art, Philosophy. Cambridge, Massachusetts, London: MIT Press, 2009.

MASSUMI, Brian. Parables for the Virtual: Movement, Affect, Sensation. London: Duke University Press, 2002.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes Editora Lda, 1999.

PAIS, Ana. O Discurso da Cumplicidade: Dramaturgias Contemporâneas. Lisboa: Edições Colibri, 2016.

REYNOLDS, Dee and MATTHEW Reason. Kinesthetic Empathy and Cultural Practices. Chicago: University of Chicago Press, 2012.

SALAS, Roger. The mysterious nude. In: El Pais, 26/10/1998. Disponível em: https://www.gillesjobin.com/wp-content/uploads/2020/07/abx-el-pais.pdf. Acesso em: 22/6/ 2020.

SHEPPARD, Anne. Aesthetics: An Introduction to the Philosophy of Art. New York: Oxford University Press, 1987.

SONTAG, Susan. Against Interpretation and Other Essays. New York: Picador USA, 2001

Publicado
03-08-2021
Como Citar
DE LIMA TEIXEIRA, C. Arte Sensorial e o sentido nu. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, v. 8, n. 1, 3 ago. 2021.