Foco e Escopo

A revista ARJ – ART RESEARCH JOURNAL/REVISTA DE PESQUISA EM ARTES é uma publicação acadêmica bilíngue, português e inglês (ou outros idiomas ocidentais), seriada, arbitrada e em linha, a cargo de um consórcio das associações brasileiras de pesquisa e pós-graduação em artes ABRACE (Artes Cênicas), ANPAP (Artes Visuais), ANPPOM (Música) e ANDA (Dança) em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e apoio da Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC)

A revista ARJ tem o objetivo de socializar resultados da pesquisa em artes para a comunidade artística, acadêmica e científica.

A missão da revista ARJ é divulgar material de referência sobre pesquisa em artes e pesquisa artística para os cursos de graduação dos países de língua portuguesa e, ao mesmo tempo, promover a produção brasileira junto à comunidade acadêmica internacional.

Processo de Avaliação pelos Pares

As submissões de artigos e ensaios são revistos por consultores especialistas em avaliação duplo-cega. 

Periodicidade

Semestral 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 
A revista ARJ não cobra taxas de seus autores para publicação de artigos.

Indexação, diretórios, portais e afins

Portal de Periódicos CAPES/MEC 

DOAJ: Directory of Open Access Journals
LatinIndex: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal 
LatinREV: Red Latinoamericana de Revistas Académicas en Ciencias Sociales y Humanidades 
Livre: Revistas de Livre Acesso 
EZB: Electronic Journals Library 
Google Scholar (Google Acadêmico)
WordCat (network of library content and services)

Facebook da revista ARJ

Revista ARJ

Histórico do periódico

A revista ARJ – ART RESEARCH JOURNAL: REVISTA DE PESQUISA EM ARTES é uma publicação acadêmica bilíngue (português e inglês), seriada, arbitrada e online, a cargo de um consórcio de associações brasileiras de pesquisa e pós-graduação em artes (ABRACE – Artes Cênicas; ANPAP – Artes Visuais; ANPPOM – Música; ANDA – Dança) em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem o objetivo de socializar resultados da pesquisa em artes para a comunidade artística, acadêmica e científica. A missão da revista ARJ é divulgar material de referência sobre pesquisa em artes e pesquisa artística para os cursos de graduação dos países de língua portuguesa e, ao mesmo tempo, promover a produção brasileira junto à comunidade acadêmica internacional.

A ideia da criação do periódico surgiu nos fóruns de coordenadores dos programas de pós-graduação da área de Artes/Música junto à CAPES durante o triênio 2007-2009, como planejamento de ações indutoras do fortalecimento da pesquisa na área. Desde então, durante as discussões, ao observar que a construção da série de critérios para avaliação de indexadores externos da produção artística já estavam em andamento, e que no processo de avaliação dos Programas, a produção artística tinha o mesmo peso da produção bibliográfica, a área começou a ficar atenta à sua consolidação em termos de pesquisa acadêmica.

Às três associações principais da área foi solicitada a indicação de quatro associados para compor o Comitê Editorial da ARJ. As indicações ocorreram por ocasião das assembleias anuais de cada associação: Artes Cênicas (ABRACE): Beatriz Cerbino (UFF) em substituição a Armindo Bião, Cássia Navas (UNICAMP), Marta Isaacsson (UFRGS) e Silvia Fernandes (USP); Artes Visuais (ANPAP): Daisy Peccinini de Alvarado (USP), Luiz Alberto Ribeiro Freire (UFBA), Maria Beatriz de Medeiros (UnB) e Sandra Ramalho (UDESC); Música: Adriana Lopes (USP), em substituição a Zelia Chueke, Carole Gubernikoff (UNIRIO), Eliane Leão (UFG) e Sonia Albano (UNESP-Carlos Gomes).

Em 2008 as professoras Martha Ulhôa e Maria Beatriz de Medeiros (coordenadora e coordenadora-adjunta da área da CAPES) planejaram um evento com o objetivo de criar a revista ARJ – ART RESEARCH JOURNAL, que não foi à frente por questões de superdimensionamento.

Em 2012 a área de Artes/Música, coordenada pela professora Antonia Pereira promoveu o evento O conceito de pesquisa na pesquisa em Artes, em cooperação com o PPG em Artes Cênicas da UFRN, objetivando possibilitar a criação da ARJ e ensejar a coleta de material inédito para publicação. Durante o evento e antes das conferências, tiveram lugar as plenárias para se debater as questões editoriais e de gestão da ARJ. Nesta ocasião os presentes chegaram à conclusão que a melhor solução para criar e manter a ARJ seria um Acordo de Cooperação entre a ABRACE, ANPAP e ANPPOM (firmado em 1º de março de 2013).

A revista ARJ foi criada em plenárias que tiveram lugar dias 20, 21, 22 e 23 de novembro de 2012. Para tanto, reuniram-se no auditório da Secretaria de Ensino à Distância da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, na cidade de Natal (RN), membros do conselho editorial indicados por suas respectivas associações, a editora-chefe e mentora da ARJ, Martha Tupinambá de Ulhôa (PPGM/UNIRIO), a Coordenadora da área de Arte/Música, Antonia Pereira Bezerra (PPGAC/UFBA) e o Coordenador Adjunto Milton Terumitsu Sogabe (PPGA/UNESP), além de coordenadores dos cursos de pós-graduação em Artes ou representantes. Entre eles: Daisy Peccinini (ANPAP), Mário Fernando Bolognesi (PPGA/UNESP), Luciana Del Ben (ANPPOM), Luis Ricardo Silva Queiroz (PPGM/UFPB), Jean Joubert Freitas Mandes (PPGMUS/UFRN), Mario Videira (PPGMUS/USP), Diana Santiago (PPGMUS/UFBA), Gisela Reis Bianca Lana (PPGART/UFSM), Lucia H. A. Matos (PPGDança/UFBA), Angela Raffin Pohmann (PPGAV/UFpel), Edélcio Mostaço (PPGT/UDESC), Luis Sérgio Oliveira (ANPAP/UFF), Alexandre Emerick Neves (PPGA/UFES), Delane Maria Rego (URFN), Maria Betânia e Silva (PPGAV/UFPE/UFPB), Madalena de Fátima Zaccara (PPGAV/UFPE/UFPB), Beatriz Cerbino (ABRACE), José Luiz Kinceler (PPGAV/UDESC), Ana Maria Bulhões (PPGAC/UNIRIO), Mauricius Farina (PPGAV/Unicamp), Marise Malta (PPGAV/ UFRJ), Luís Freire (ANPAP).

O comitê gestor da ARJ passou a ser composto pelos(as) presidentes das associações, mais o(a) editor(a)-chefe (em sistema de rotação entre as subáreas); uma secretaria a ser atrelada ao PPG de origem do(a) editor(a)-chefe, e, coordenado pelo editor-chefe, além de outros quadros editoriais (Comitê Editorial e Conselho Consultivo). Posteriormente, no lugar de editor(a)-chefe decidiu-se por uma Editoria Executiva composta de três membros (editor-chefe e assistente para as decisões editoriais e mais um editor assistente para cuidar da intermediação ARJ-UFRN).

Em dezembro de 2018 a Associação Nacional de Pesquisadores em Dança (ANDA) passou a integrar o Comitê Gestor da revista.

O design do logo, capa e layout dos artigos foi elaborado pela equipe do LabDesign da UDESC, sob responsabilidade de João Salmória, coordenação do professor Murilo Scoz e supervisão da professora Sandra Ramalho, membro do conselho editorial do ARJ. O fundo da primeira capa é de autoria de Cacau Freitas (Caligrafia II. Gravura em metal s/ papel, (single plate), 76,5 x 56,5 cm, 1983)

O número inaugural do ARJ conta com versões editadas de comunicações apresentadas no evento O conceito de pesquisa na pesquisa em Artes, realizado na UFRN entre 19 e 23 de novembro de 2012 (com apoio da CAPES, da FAPERN e da própria UFRN). A UFRN também financiou as traduções e versões dos 17 artigos que compõem este volume, dividido em dois números.

A revista ARJ foi lançada durante as Jornadas do Art Research Journal, II Encontro, evento organizado pela área de Artes/Música da CAPES, com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UDESC em Florianópolis, nos dias 13 e 14 de maio de 2014. Na ocasião, com apresentação de palestras de representantes do IBICT, ABEC, Portais SEER, e mesa-redonda com editores de periódicos da área de artes, foi feita uma avaliação do processo de edição inaugural da ARJ e planejamento visando o refinamento da sua política editorial e consolidação.

No biênio 2015-2016 seriam publicados quatro números com a seguinte estrutura: dossiê temático, orientado por recorte teórico com temas transversais às subáreas de arte, constituído por textos e produção artística de convidados (com ensaios em torno de 8000 palavras); entrevistas (cerca de 4000 palavras), resenhas (com 1000-2000 palavras) ou artigos de revisão (entre 4000-8000 palavras).

Artigos originais submetidos em fluxo contínuo (acima de 4500 palavras) serão avaliados por pares. Os autores desses artigos deverão ter o título de doutor ou equivalente. Os artigos poderão ser submetidos em português ou inglês através do site da revista. Sendo aceito, o autor será instado a traduzir para o português ou verter para o inglês o artigo, sob orientação da editoria executiva.