Branca: a cor da paz

Autores

  • Felipe Ribeiro Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Camila Simonin Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v9i2.28899

Palavras-chave:

Black-Off, Atos de Transfiguração, Banho de Descarrego, branquidade, performance

Resumo

O artigo analisa a ação de cobrir um corpo com a cor branca durante as performances Black-Off, de Ntando Cele, Atos de Transfiguração: desaparição ou receita para fazer um santo, de Antonio Obá, e Banho de Descarrego: uma performance urbana antifascista, de Marcelo Denny e Marcos Bulhões. Tal ação é observada como recurso para compreender de que maneiras a branquidade pode ser revelada como constituinte normativo no campo artístico e suas reverberações nos meios de produção, processos de colonização e modos de governar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Ribeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Felipe Ribeiro é artista da imagem, mestre em Cinema Studies pela TISCH/NYU e doutor em Artes pelo PPGARTES/UERJ, com doutorado sanduíche realizado no Departamento de Performance Studies da Universidade de Nova York (NYU). Desde 2011 é diretor e programador da Plataforma Atos de Fala, devotada à disseminação e produção de palestras-performances. É professor do Departamento de Arte Corporal da UFRJ e coordenador e professor do Mestrado em Dança do PPGDAN/UFRJ. Na universidade, fundou o Traço – Núcleo de Performatividades da Imagem. Investiga o impasse em suas dimensões políticas e poéticas. Atualmente se dedica à série de performances e instalações denominada Ações de Revirada, parcialmente desenvolvida na Roehampton University, em Londres, onde foi pesquisador visitante em 2020. Em 2022, lançou o livro Ruminações: a arte de performance entre o prazer e a resistência e abriu uma exposição no Cabaret Voltaire, em Zuriqu,e em parceria com Sarah Burger.

Camila Simonin, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Camila Simonin atua entre os campos da dança, direção teatral, estudos do movimento e teoria da performance. Em sua pesquisa artística e acadêmica, está atualmente estudando a pergunta: "O que acontece com a ideia de progresso quando começamos a nos mover para trás?", propondo ações na cidade de Nova York, onde mora, e também investiga movimentos políticos autoritários e de extrema-direita no Brasil, seu país de origem. Atualmente, é aluna de mestrado no Departamento de Performance Estudos da Performance na New York University. Possui Mestrado em Estudos de Dança - Performance e Performatividades de Dança da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É especialista em Análise do Movimento Laban/Bartenieff e possui graduação em Artes Cênicas - Direção Teatral na UFRJ. Para mais informações, acesse: https://www.camilasimonin.com/work.

 

Referências

ALEXANDRE, Vlademir. Banho de descarrêgo: é tempo de limpar a violência ideológica. Saiba Mais: agência de reportagem, [S. l.], 21 out. 2018. Disponível em: https://saibamais.jor.br/2018/10/banho-de-descarrego-e-tempo-de-limpar-a-violencia-ideologica/. Acesso em: 09 dez. 2022.

ANDA, Raquel de; GOLAN, Gan. Critical Tactics Lab: Art in a Time of Monsters. Hemispheric Institute, New York, April 13, 2017. Disponível em: https://hemisphericinstitute.org/pt/events/critical-tactics-lab-raquel-de-anda-and-gan-golan.html. Acesso em: 13 maio 2022.

BULHÕES, Marcos; DENNY, Marcelo. Banho de Descarrego: An Anti-Fascist Urban Performance. Hemispheric Institute, New York, Sept. 6, 2019. Disponível em: https://hemisphericinstitute.org/en/events/banho-de-descarrego-an-anti-fascist-performance.html. Acesso em: 09 dez. 2022.

BUTLER, Judith. Bodies that matter on the discursive limits of sex. Nova York: Routledge, 1993.

CAETANO, Nina. Abra seus olhos. Cartografias.MITsp_4 2017: Revista de Artes Cênicas, n. 4, p. 94-103, 2017.

CELE, Ntando. Black-Off. [S.l.], 2017. Disponível em: https://ntandocele.com/. Acesso em: 09 dez. 2022.

CÉSAIRE, Aimé. Notebook of a return to the native land. Middletown: Wesleyan University Press, 1939.

HALL, Stuart. Representation: Cultural Representations and Signifying Practices. London: Sage, 1997.

HARDT, Michael; NEGRI, Antonio. Multitude: War and Democracy in the Age of Empire. New York: Penguin Books, 2004.

HARRIS, Cherryl I. Whiteness as Property. Harvard Law Review, v. 106, p. 1707-1791, Jun. 1993.

HEWITT, Andrew. Social Choreography. Durham, Duke University Press, 2005.

HOOKS, Bell. Teaching Community: a Pedagogy of Hope. New York: Routledge, 2003.

HOOKS, Bell. Yearning Race, Gender and Cultural Politics. Boston, South End Press, 1990.

INSTITUTO PIPA. Antonio Obá expõe críticas sociais ao próximo governo federal para jornal inglês. Prêmio Pipa: a janela para a arte contemporânea, Rio de Janeiro, ano 13, 08 nov. 2018. Disponível em: https://www.premiopipa.com/2018/11/antonio-oba-expoe-criticas-sociais-ao-proximo-governo-federal-para-jornal-ingles/. Acesso em: 09 dez. 2022.

JESUS, Camila Moreira de. Branquitude x branquidade: uma análise conceitual do ser branco. III Encontro Baiano de Estudos em Cultura, Cachoeira, abr. 2012. Disponível em: https://www2.ufrb.edu.br/ebecult/wp-content/uploads/2012/05/Branquitude-x-branquidade-uma-ana-ÃÅlise-conceitual-do-ser-branco-.pdf. Acesso em: 12 jul. 2021.

JESUS, Camila Moreira de. O privilégio da brancura na escola pública: etnografia no colégio estadual Edvaldo Brandão Correia em Cachoeira. 121 páginas. Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais – Cultura, Desigualdade e Desenvolvimento. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais: Cultura, Desigualdades e Desenvolvimento. Cachoeira, 2014.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: Episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

LANNES, Paulo. Cena Contemporânea: racismo é tratado com alta ironia em “Black Off”. Metrópoles, 23 ago. 2017. Disponível em: https://www.metropoles.com/entretenimento/teatro/cena-contemporanea-racismo-e-tratado-com-alta-ironia-em-black-off?amp. Acesso em: 09 dez. 2022.

LEPECKI, André. Exaurir a dança: performance e a política do movimento. São Paulo: Annablume, 2017.

NEGRI, Antonio; HARDT, Michael. Multitude: war and democracy in the age of empire. New York: Penguin Books, 2004.

OBÁ, Antonio. Entrevista com Rodrigo Severo, São Paulo, 2018.

SANTOS, Rodrigo Severo dos. Atos da Transfiguração: Mobilizando Memórias da População Negra através da Performance de Antonio Obá. Ephemera: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – Universidade Federal de Ouro Preto, v. 3, n. 6, p. 73-93, dez. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufop.br/ephemera/article/view/4538. Acesso em: 09 dez. 2022.

Downloads

Publicado

12-12-2022

Como Citar

RIBEIRO, F.; SIMONIN, C. Branca: a cor da paz. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 9, n. 2, 2022. DOI: 10.36025/arj.v9i2.28899. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/28899. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Dramaturgias e Epistemologias Insurgentes na Dança