Aby Warburg e a filologia cósmica

Autores

  • Julian Alexander Brzozowski Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v9i1.29651

Palavras-chave:

Filologia, Antropoceno, Memória, Mnemotécnica

Resumo

É possível delimitar, com algum tipo de traçado crítico, os alicerces do que buscou tratar a ciência sem nome de Aby Warburg? Certamente as tentativas de nomeação de seu fazer, entre uma ciência da cultura, uma ciência geral do humano (Agamben) ou uma demonologia à altura da era tecnológica (Ludueña Romandini) permitem entrever uma ética subjacente, cujos arquivos, textos e imagens do Atlas Mnemosyne operam como testemunhas de um núcleo por onde um inaudito desejo epistemológico segue lufando. Sem buscar, de maneira alguma, resolver ou encerrar esta que é uma questão fundamental para os estudiosos da obra de Warburg, sugeriremos neste presente texto como a ideia de uma filologia cósmica pode auxiliar no traçado dos almejos científicos que, felizmente, cada vez se assomam e multiplicam ao redor do inominável estético que o idiossincrático historiador da arte legou como herança viva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julian Alexander Brzozowski, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Julian Alexander Brzozowski (Doutor em Literatura pela UFSC), pesquisador e ilustrador, tem como seu eixo de pesquisa as temáticas relacionadas a sua tese Filologia Cósmica, que abarca a leitura como um princípio de vitalidade cósmica. Conjuga sua pesquisa sobre Teoria da Imagem com a produção de capas e ilustrações para livros e revistas científicas.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. A potência do pensamento: ensaios e conferências. Tradução: António Guerreiro. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2015.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Tradução: Selvino J. Assmann. São Paulo: Boitempo, 2007.

AUERBACH, Erich. Introdução aos estudos literários. Trad. José Paulo dos Reis. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

BRUNO, Giordano. Las sombras de las ideas [De umbris idearum]. Tradução: Jordi Raventós. Madrid: Ediciónes Siruela, 2009.

CASSIRER, Ernst. Linguagem e mito. Trad.: J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2013.

COCCIA, Emanuele. A vida das plantas: uma metafísica da mistura. Trad. Fernando Scheibe. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

CUNIBERTO, Flávio. Etimologia e mitologia do daimon. Trad.: Diego Cervelin. Boletim de Pesquisa do NELIC, UFSC, Florianópolis, V. 12, N. 17, 2012. p. 108-119.

DANOWSKI, Déborah; VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Florianópolis: Cultura e Barbárie Editora, 2014.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O anti-édipo: capitalismo e esquizofrenia vol. 1, Trad.: Joana Moraes Varela e Manuel Maria Carrilho. Lisboa: Assírio e Alvim Editora, 2004.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: História da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Trad.: Vera Ribeiro, Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 2013.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Atlas ou o gaio saber inquieto, O olho da história III. Trad.: Márcia Arbex & Vera Casa Nova. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2018.

FOUCAULT, Michel. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Tradução: Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

HAMACHER, Werner. 95 tesis sobre la filología. Trad.: Fabián Ludueña Romandini. Buenos Aires: Miño y Dávila editores, 2011.

HARAWAY, Donna. Staying with the Trouble: Making Kin in the Cthulhucene. Durham & London: Duke University Press, 2016.

HERING, Ewald. On memory and the specific energies of the nervous system. Chicago: The Open Court Publishing Company, 1897.

LUDUEÑA ROMANDINI, Fabián. Ascensão de atlas: Glosas sobre Aby Warburg. Trad.: Felipe Augusto Vicari de Carli. Florianópolis: Cultura e Barbárie Editora, 2017.

LUDUEÑA ROMANDINI, Fabián. Princípios de espectrologia: A comunidade dos espectros II. Trad.: Leonardo D’Ávila e Marco Antonio Valentim. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

MARGULIS, Lynn. On the origin of mitosing cells, in: Journal of Theoretical Biology, Vol. 14, Ed. 3, março 1967. p. 225-274.

MARGULIS, Lynn; SAGAN, Dorion. Acquiring genomes: a theory of the origins of species. New York: Basic Books, 2002.

SEMON, Richard. The mneme. Trad.: Louis Simon. London: George Allen & Unwin Ltd., 1921.

SHERMAN, William H. Used books: marking readers in Renaissace England. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 2008.

TARDE, Gabriel. Monadologia e sociologia. Org. Eduardo Viana Vargas. Trad.: Paulo Neves. São Paulo: Editora Unesp, 2018.

WARBURG, Aby. Histórias de fantasma para gente grande: escritos, esboços e conferências. Org.: Leopoldo Waizbort. Trad.: Lenin Bicudo Bárbara. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

WEDEPOHL, Claudia. Mnemonics, Mneme and Mnemosyne: Aby Warburg’s theory of memory. Bruniana & Campanella: Ricerche filosofiche e materiali storico-testuali, Anno XX, 2014. p. 385-403.

Downloads

Publicado

28-07-2022

Como Citar

BRZOZOWSKI, J. A. Aby Warburg e a filologia cósmica. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 9, n. 1, 2022. DOI: 10.36025/arj.v9i1.29651. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/29651. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Monstros e esferas celestiais / Monstruos y esferas celestes