Repensando Bacamarte: Neuropsicopedagogia, Neurociência Crítica e o Modelo Social de Deficiência

Palavras-chave: Neuropsicopedagogia; Neurociência Crítica; Estudos Sobre a Deficiência.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo discutir a relação entre a Neuropsicopedagogia, a Neurociência Crítica (Critical Neuroscience) e o modelo social de deficiência representado pelos Estudos Sobre a Deficiência (Disability Studies). Tendo como referencial teórico a Desconstrução, remonta à metáfora de Bacamarte, presente na literatura de Machado de Assis, para raciocinar os rastros entre os campos distintos do conhecimento e repensar o cânon da Neuropsicopedagogia. Mostra que ao longo do século XX disseminou-se um saber sobre o corpo nas Ciências Humanas e que esse saber é traduzido na Neurociência, notadamente na obra de António Damásio, possibilitando uma proposta de Neurociência Crítica a partir da segunda década do século XXI. Conclui apontando a necessidade de uma agenda teórica e prática desconstrutiva sobre a temática, especialmente em relação ao papel do neuropsicopedagogo na contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAPTISTA, Abel de Barros. A formação do nome: duas interrogações sobre Machado de Assis. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.

BARNES, Colin; OLIVER, Mike; BARTON, Len. Disability, the Academy and the Inclusive Society. In: BARNES, Colin; OLIVER, Mike; BARTON, Len. Disability Studies today. Cambridge: Blackwell Publishers, 2002. p. 250-261.

BARNES, Colin; OLIVER, Mike; BARTON, Len.Introduction. In: BARNES, Colin; OLIVER, Mike; BARTON, Len. Disability Studies today. Cambridge: Blackwell Publishers, 2002. p. 1-17.

BARRACLOUGH, Geoffrey. Introdução à história contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

BEAR, Mark; CONNORS, Barry; PARADISO, Michael. Neuroscience: exploring the brain. 4th ed. London: Wolters Kluwer, 2016.

BENNETT, Max; HACKER, Peter. Philosophical Foundations of Neuroscience. Oxford: Blackwell Publishing, 2003.

BLAINEY, Geoffrey. Uma breve história do século XX. São Paulo: Fundamento Educacional, 2008.

BLOOM, Floyd. Neuroscience. In: SQUIRE, Larry; BERG, Darwin et. al.. Fundamental Neuroscience. 3rd ed. London: Elsevier, 2008. p. 3-38.

BROGNA, Patricia. Las representaciones de la discapacidad: la vigencia del pasado en las estructuras sociales del presente. In: BROGNA, Patricia. Visiones y revisiones de la discapacidad. México: Fondo de Cultura Económica, 2009. p. 157-187.

CALDWELL, Helen. O Otelo brasileiro de Machado de Assis: um estudo de Dom Casmurro. São Paulo: Ateliê editorial, 2002.

CANGUILHEM, Georges. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis, historiador. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

CHARLTON, James. Nothing about us without us: Disability Opression and Empowerment. California: University of California Press, 2002.

CORBIN, Alain. História do corpo: da Revolução à Grande Guerra. Petrópolis: Vozes, 2008 (História do Corpo, 2).

DAMÁSIO, António; KUHL, Patrícia. A linguagem. In: KENDAL, Eric ; SCHWARTZ, James; JESSELL, Thomas et. al.. Princípios de Neurociências. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2014. p. 1179-1196.

DAMÁSIO, António. E o cérebro criou o homem. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

DAMÁSIO, António. O erro de Descartes. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

DAMÁSIO, António. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

DAVIS, Lennard. Constructing Normalcy: the Bell Curve, the Novel, and the Invention of the Disabled Body in the Nineteenth Century. In: DAVIS, Lennard (Editor). The Disability Studies Reader. 2nd ed. London: Routledge, 2006. p. 1-16.

DERRIDA, Jacques. De la grammatologie. Paris: Les Éditions Minuit, 1967a.

DERRIDA, Jacques. L’écriture et la différence. Paris: Aux Éditions du Seuil, 1967b.

DERRIDA, Jacques. Paper-machine. Stanford: Stanford University Press, 2005.

FONSECA, Vítor da. Desenvolvimento cognitivo e Processo de Ensino-Aprendizagem: abordagem psicopedagógica à luz de Vygotsky. Petrópolis: Vozes, 2019.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. 10. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

GOODLEY, Dan. Education: Inclusive Disability Studies. In: GOODLEY, Dan. Disability Studies: An Interdisciplinary Introduction. London: SAGE Publications, 2011. p. 138-156.

HARARI, Yuval Noah. Sapiens: uma breve história da humanidade. Porto Alegre: L&PM, 2018.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos (o breve século XX). São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

JOÃO PAULO II, Papa. Homem e mulher os criou. Bauru: EDUSC, 2005.

KENDAL, Eric; SCHWARTZ, James; JESSELL, Thomas et. al.. Princípios de Neurociências. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2014.

MACHADO DE ASSIS, Joaquim Maria. O alienista. São Paulo: L&PM, 2014.

MAUSS, Marcel. Les techniques du corps. Journal de Psychologie, Paris, v. XXXII, n. 3-4, p. 1-23, mars./avril. 1936. Disponível em: http://classiques.uqac.ca/classiques/mauss_marcel/socio_et_anthropo/6_Techniques_corps/techniques_corps.pdf. Acesso em 19 de novembro de 2020.

MELO JÚNIOR, Antônio Ferreira de. O ledor diante dos Estudos Sobre a Deficiência. Anais III CINTEDI... Campina Grande: Realize Editora, 2018. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/44862. Acesso em: 15 de dezembro de 2020.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

OLIVER, Michael. The Politics of Disablement. New York: Palgrave Macmillan, 1990.

PESCOSOLIDO, Berenice. Inclusion/Exclusion: An Analysis of Historical and Cultural Meanings. In: ALBRECHT, Gary; SEELMAN, Katherine; BURY, Michael (Editors). Handbook of Disability Studies. London: Sage Publications, 2001. p. 490-515.

PURVES, Dale; AUGUSTINE, George; FITZPATRICK, David et. al.. Neurociências. 4. ed. Porto Alegre: ARTMED, 2010.

SCHILLMEIER, Michael. Rethinking Disability: bodies, senses, and things. New York and London: Routledge, 2010.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. 5. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

SHAKESPEARE, Tom. Arguing about disability: philosophical perspectives. London and New York: Routledge, 2009.

SHAKESPEARE, Tom. Disability: Rights and Wrongs. 2nd ed. London and New York: Routledge, 2006.

SLABY, Jan; CHOUDHURY, Suparna. Introduction: Critical Neuroscience. In: SLABY, Jan; CHOUDHURY, Suparna. Critical Neuroscience: a Handbook of the Social and Cultural Contexts of Neuroscience. Oxford: Blackwell Publishing, 2012. p. 1-26.

SLABY, Jan; CHOUDHURY, Suparna. Proposal for a Critical Neuroscience. In: MELONI, Maurizio et. al.. Palgrave Handbook of Biology and Society. London: Palgrave Macmillan, 2018. p. 341-370.

SLABY, Jan. Perspektiven einer kritischen Philosophie der Neurowissenschaften. Deutsche Zeitschrift für Philosophie, Berlin, v. 3, n. 59, p. 375-390, jun. 2011.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROPSICOPEDAGOGIA (SBNPP). Nota Técnica n° 02/2017. Disponível em: https://www.sbnpp.org.br/arquivos/notas_tecnicas.pdf . Acesso em 17 de novembro de 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROPSICOPEDAGOGIA (SBNPP). Resolução nº 4, de 04 de maio de 2020. Disponível em: << https://www.sbnpp.org.br/arquivos/Codigo_de_Etica_Tecnico_Profisisonal_da_Neuropsicopedagogia_-_SBNPp_-_2020.pdf >>. Acesso em 17 de novembro de 2020.

SQUIRE, Larry; BERG, Darwin; BLOOM, Floyd. Preface. In: SQUIRE, Larry; BERG, Darwin; BLOOM, Floyd et. al.. Fundamental Neuroscience. 3rd ed. London: Elsevier, 2008. p. XV-XVI.

TUAN, Yi-Fu. Space and Place: the perspective of experience. London and Minneapolis: University of Minnesota Press, 1977.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. International Classification of Functioning, Disability and Health. Geneva: World Health Organization, 2001. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/42407/9241545429.pdf. Acesso em 23 de novembro de 2020.

Publicado
25-03-2021
Como Citar
MELO JÚNIOR, A. F. DE. Repensando Bacamarte: Neuropsicopedagogia, Neurociência Crítica e o Modelo Social de Deficiência. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e23600, 25 mar. 2021.
Seção
Artigos