Objetos ressonadores:

apontamentos sobre a fabricação do bichinho guarani

Autores

  • Julia Faraco Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-5674.2019v6n10ID15653

Palavras-chave:

operatória; antropologia das técnicas; mbyá-guarani; artesanato.

Resumo

Este artigo procura descrever o processo de fabricação dos bichinhos – esculturas em madeira pirografadas produzidas pelos Guarani – a partir da análise de uma cadeia operatória. Refletindo sobre o potencial de uma abordagem centrada sobre as técnicas, sugere o “fazer bichinho” como algo constitutivo para os Mbyá-Guarani, capaz de nos dar índices de sua forma de apreensão do mundo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Christidis, Danilo; Poty, Vhera. Os Guarani-Mbyá. Porto Alegre: Wences Design Criativo, 2015.

Devos, R. V.; Vedana, Viviane; Poty, V. Os seres da mata e sua vida como pessoas. 2012 (filme)

Faraco, Julia M. Bichinhos Guarani: de artesanato a objeto. Florianópolis: Trabalho de conclusão de curso (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Graduação em Ciências Sociais, 2015.

Erikson, Philippe. “Del decorado al decoro etica y ritual” In: El sello de los antepasados: Marcado del cuerpo y demarcación étnica entre los Matis de la Amazonía [en ligne]. Lima : Institut français d’études andines, 1999.

Gell, Alfred. “A rede de Vogel, armadilhas como obras de arte e obras de arte como armadilhas”. In: Arte e Ensaios - Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Rio de Janeiro: Escola de Belas Artes da UFRJ, ano 8, n. 8, p. 174-191, 2001.

Ingold, Tim. Perception of the environment: essays on livelihoodd, welling and skill. London: Routledge, 2000.

_____. “Da transmissão de representações à educação da atenção”. In: Educação, v. 33, n. 1, 2010.

_____. “Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais”. In: Horizontes Antropológicos v18 n37, 2012.

_____. “Resonators uncased: Mundane objects or bundles of affect?” In: HAU: Journal of Ethnographic Theory, 2014: 4 (1): 517–521.

_____. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. São Paulo: Vozes, 2015.

Latour, Bruno. “Lettre à mon amis Pierre sur l’Anthropologie symétrique”. In: Ethnologie Française, 1996: n 26 (1): 32-37.

_____. “Technical does not mean material”. In: HAU: Journal of Ethnographic Theory, 2014: 4 (1): 507–510.

Lemonnier, Pierre. “The study of material culture today: toward an anthropology of technical systems.” In: Journal of anthropological archaeology, 1986: n 5: 147-186.

_____. “Elements for an anthropology of technology”. In: Anthropological Papers n 88 (Museum of Anthropology), 1992: 51-78.

_____. “Introduction”. In: Technological Choices: Transformation in Material Cultures since the Neolitic, por Pierre Lemonnier. Routledge, 1993.

_____. Mundane Objects. Materiality and non-verbal communication. Walnut Creek: Left Coast Press, 2012.

_____. “Cadeias operatórias míticas”. In: Amazôn., Rev. Antropol. (Online) 5 (1): 176-195, 2013.

_____. “The blending power of things.” In: HAU: Journal of Ethnographic Theory, 2014: 4 (1): 537–548.

Lévi-Strauss, Claude. A oleira ciumenta. São Paulo, Brasiliense, 1986.

Downloads

Publicado

01-06-2019

Como Citar

FARACO, J. Objetos ressonadores:: apontamentos sobre a fabricação do bichinho guarani. Equatorial – Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, [S. l.], v. 6, n. 10, p. 145–174, 2019. DOI: 10.21680/2446-5674.2019v6n10ID15653. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/equatorial/article/view/15653. Acesso em: 3 mar. 2024.