Interacionismo simbólico e ontologias digitais como aporte teórico aplicado à organização do conhecimento na ciência da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-0198.2022v6n0ID27727

Palavras-chave:

Ciência da Informação, Interacionismo Simbólico, Sistemas de Organização do Conhecimento, Inteligência Artificial

Resumo

O artigo objetiva avaliar a possibilidade de aplicação dos preceitos do Interacionismo Simbólico ao processo de construção de Ontologias. Metodologicamente, na pesquisa é desenvolvido um ensaio dialógico a partir da revisão de literatura com abordagem qualitativa e análise de conteúdo. Como resultados são apresentadas facetas de aproximação entre os aportes teóricos de Interacionismo Simbólico e Ontologias, ambos contextualizados nos cenários computacionais e orientados à Ciência da Informação. Conclui que o contexto representacional para desenvolvimento de Sistemas de Organização do Conhecimento implica em importante capital intelectual na estruturação da aprendizagem de máquina e posterior Inteligência Artificial, mas requer uma abordagem simbólica no social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ismaelly Batista dos Santos Silva, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil

Doutoranda em Ciência da Informação

Hildenise Ferreira Novo, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil

Doutora em Difusão do Conhecimento pela Universidade Federal da Bahia, Mestra em Ciência da Informação (Convênio UFF/IBICT), Especialista em Didática para o Ensino Superior, Bacharela em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal Fluminense, Professora Adjunta do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, Brasil.

Referências

ALMEIDA, Maurício Barcellos. Uma abordagem integrada sobre ontologias: Ciência da Informação, Ciência da Computação e Filosofia. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 19, n.3, p.242-258, jul./set. 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-5344/1736. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pci/a/T3BjQ9y9RvMMTJFY8mWBNBH/?lang=pt. Acesso em: 15 ago. 2021.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Abordagem interacionista de estudos de usuários de informação. Ponto de Acesso, Salvador, v. 4, n. 2, p. 2-32, set. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1981-6766rpa.v4i2.3856. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/3856/3403. Acesso em: 15 ago. 2021.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Paradigma social nos estudos de usuários da informação: abordagem interacionista. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 22, n. 1, jan./abr. 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/91416. Acesso em: 15 ago. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70; LDA, 2009.

BLUMER, Herbert. Symbolic Interactionism: Perspective and Method. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall, 1969.

CAMPOS, Maria Luiza de Almeida. A organização de unidades do conhecimento em hiperdocumentos: o modelo conceitual como um espaço comunicacional para realização da autoria. 2001. 190f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – CNPq / IBICT – URFJ / ECO, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/679 . Acesso em: 16 ago. 2021.

CAPURRO, R. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: ENANCIB, 2003. p. 1-21. Disponível em: http://www.capurro.de/enancib_p.htm. Acesso em: 18 ago. 2021.

DAHLBERG, Ingetraut. Knowledge organization: its scope and possibilities. Knowledge Organization. v. 20, n. 4, p. 211-222, 1993. Disponível em: https://www.ergon-verlag.de/isko_ko/downloads/ko_20_1993_4_w.pdf. Acesso em: 16 ago. 2021.

FACELI, Katti et al. Inteligência Artificial: uma abordagem de aprendizado de Máquina. 1. ed. [S.l.]: Editora LTC, 2011.

GUARINO, Nicola. Formal Ontology, Conceptual Analysis and Knowledge Representation. International Journal of Human Computer, v. 43, p. 625-640, 1995. Disponível em:

http://nemo.nic.uoregon.edu/wiki/images/7/79/Guarino_IJHCS1995_Formal_Onto_conceptual_analysis.pdf. Acesso: 10 ago. 2021.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 2. ed. [S.l.]: Editora 34, 2010.

MARCONDES, Carlos Henrique. Organização e representação do conhecimento em ambientes digitais: as relações entre ontologia e organização do conhecimento. In: GUIMARÃES, José Augusto Chaves; DOBEDEI, Vera (org.). Desafios e perspectivas científicas para a organização e representação do conhecimento na atualidade. Marília: ISKO-Brasil : FUNDEPE, 2012. p. 30-33. Disponível em: https://isko.org.br/wp-content/uploads/2021/05/Proceedings-ISKO-Brasil-2011.pdf. Acesso em: 18 ago. 2021.

MARCONDES, Carlos Henrique. Interoperabilidade entre acervos digitais de arquivos, bibliotecas e museus: potencialidades das tecnologias de dados abertos interligados. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 21, n. 2, p. 61-83, abr./jun. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-5344/2735. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/2735. Acesso em: 17 ago. 2021.

MARCONDES, Carlos Henrique.; CAMPOS, Maria Luiza de Almeida. Ontologia e web semântica: o espaço da pesquisa em ciência da informação. PontodeAcesso, Salvador, v. 2, n. 1, p. 107-136, jun./jul. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/2669. Acesso em: 16 ago. 2021.

MINAYO, Maria Cecília. S.; SANCHES, Odécio. Qualitativos e Quantitativos: oposição ou complementaridade? Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 239-262, jul./set. 1993. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1993000300002. Disponível em: https://periodicos.fiocruz.br/pt-br/publicacao/9519. Acesso em: 10 ago. 2021.

POMBO, Olga. Da classificação dos seres à classificação dos saberes. Leituras: revista da Biblioteca Nacional de Lisboa, n. 2, p. 19?33, primavera 1998. Disponível em: https://webpages.ciencias.ulisboa.pt/~ommartins/investigacao/opombo-classificacao.pdf Acesso em: 9 ago. 2021.

RUSSELL, Stuart Jonathan et al. Inteligência artificial. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

SILVA, Ismaelly Batista dos Santos; NOVO, Hildenise Ferreira; DIAS, Guilherme de Ataíde. Interacionismo simbólico nos cenários de inteligência computacional por meio da curadoria digital de dados em saúde. Revista Fontes Documentais, Aracaju, v. 3, Edição Especial: MEDINFOR VINTE VINTE, p. 329-338, 2020. Disponível em: https://aplicacoes.ifs.edu.br/periodicos/fontesdocumentais/article/view/654/527. Acesso em: 30 ago. 2021.

VELTMAN, Kim H. Towards a semantic web for culture. Journal of Digital Information, v. 4, n. 4, 2004. Disponível em: https://journals.tdl.org/jodi/index.php/jodi/article/view/jodi-127. Acesso em: 17 ago. 2021.

VOLPATO, Gilson Luiz et al. Dicionário crítico para redação científica. Botucatu: Best Writing, 2013.

Downloads

Publicado

22-04-2022

Como Citar

SILVA, I. B. dos S.; NOVO, H. F. Interacionismo simbólico e ontologias digitais como aporte teórico aplicado à organização do conhecimento na ciência da informação. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, [S. l.], v. 6, n. 1, p. e27727, 2022. DOI: 10.21680/2447-0198.2022v6n0ID27727. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/informacao/article/view/27727. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê XV Encontro Nacional de Informação e Pesquisa em Informação (CINFORM)