NA LINHA DE FRENTE DA COVID-19 NAS FAVELAS CARIOCAS:

A resistência decolonial das mulheres de Rio das Pedras no enfrentamento da pandemia.

  • Márcia Bastos de Araujo PUC - Rio

Resumo


Este artigo objetiva evidenciar as práticas cotidianas das mulheres no enfrentamento das consequências geradas pela pandemia em Rio das Pedras, uma favela localizada na zona oeste do Rio de Janeiro. Buscou-se analisar tais práticas sob a perspectiva feminista decolonial, visibilizando as resistências políticas decoloniais traduzidas pela auto-organização na luta pela vida favelada. Se em tempos de “normalidade” as mulheres faveladas tem ocupado a centralidade em diversas mobilizações políticas, como no caso da luta contra a remoção no contexto dos megaeventos, o cenário de crise sanitária também tem apontado para a resistência feminina de sociabilidade cotidiana como estratégia de sobrevivência. Elencar esses ditames sociais sob a perspectiva das mulheres de Rio de Pedras corresponde à convocação proposta pela resistência decolonial que nos convida a mapear os silêncios e as aspirações que a narrativa dominante não permite pronunciar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
01-09-2020
Como Citar
DE ARAUJO, M. B. NA LINHA DE FRENTE DA COVID-19 NAS FAVELAS CARIOCAS:. Revista Inter-Legere, v. 3, n. 28, p. c21578, 1 set. 2020.
Seção
DOSSIÊ A PANDEMIA DE COVID-19 NA VIDA DE MULHERES