EXPERIÊNCIA E REPRESENTAÇÃO DO ABANDONO E DO ARRUINAMENTO DO BAIRRO JARAGUÁ EM MACEIÓ/BRASIL

Resumo


O estudo Geográfico de um recorte espacial, da cidade de Maceió,  Estado de Alagoas (BR), versa acerca do abandono e do arruinamento dos espaços edificados. A finalidade consiste em entender como as pessoas experienciam e/ou representam o abandono e o arruinamento do bairro Jaraguá, institucionalizado como Zona Especial de Preservação Cultural.  Apesar de ser uma zona de preservação cultural, os espaços em estado de abandono como casas, sobrados, armazéns e outras formas edificadas são perceptivos aos olhos do observador. A problemática nos instigou a entender: como as pessoas experienciam o abandono e o arruinamento? Assim, através de uma abordagem fenomenológica em Geografia, utilizou-se de narrativas de moradores e técnicos de órgãos públicos e privados situados no próprio bairro, para relatar suas experiências. Conclui-se que o abandono e o arruinamento são manifestados, enquanto um processo descontínuo, com evidências de um futuro incerto para aqueles que estão “ausentes” e presentes no bairro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilcileide Rodrigues da Silva, UFAL

Graduação em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (1995), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (1999), Doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2010) e Pós-Doutorado pela Universidade de Lisboa - Portugal (2018). Professora do Curso de Mestrado em Geografia.

Publicado
16-08-2021
Como Citar
GILCILEIDE RODRIGUES DA SILVA. EXPERIÊNCIA E REPRESENTAÇÃO DO ABANDONO E DO ARRUINAMENTO DO BAIRRO JARAGUÁ EM MACEIÓ/BRASIL. Revista Inter-Legere, v. 4, n. 31, p. c25390, 16 ago. 2021.
Seção
DOSSIÊ Interdisciplinaridade e Políticas Públicas