A Contribuição da Antropologia às questões relacionadas ao binômio Meio Ambiente-Desenvolvimento.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-1662.2022v5n33ID25683

Resumo

A Contribuição da Antropologia às questões relacionadas ao binômio Meio Ambiente-Desenvolvimento vem crescendo nas últimas décadas, principalmente, após o Brasil aderir à Convenção Nº 168 da Organização Internacional do Trabalho que legitima o direito de populações que representam comunidades tradicionais em serem consultadas e, também, serem partes ativas de todo processo que envolva alterações ambientais em territórios ocupados por estas populações. Neste contexto, o papel do antropólogo se reveste de uma importância maior: por questionar este modelo de desenvolvimento e proporcionar às populações tradicionais voz nesta arena política. Este texto procura dialogar com fatos históricos e textos no período Pós-guerra (depois de 1945) quando a humanidade percebeu que os conceitos e paradigmas relativos às políticas de desenvolvimento necessitavam de revisão, até este início do século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geraldo Barboza de Oliveira Junior, Universidade Federal do Piauí

Antropólogo/Analista Socioambiental. Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Piauí.

Downloads

Publicado

17-03-2022

Como Citar

BARBOZA DE OLIVEIRA JUNIOR, G. A Contribuição da Antropologia às questões relacionadas ao binômio Meio Ambiente-Desenvolvimento. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 5, n. 33, p. c25683, 2022. DOI: 10.21680/1982-1662.2022v5n33ID25683. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/25683. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS