O "lado feio" da Belle Époque

as representações midiáticas de crimes e suas consequências sociais na França do início do século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-1662.2022v5n34ID29182

Resumo

O historiador francês Dominique Kalifa, um especialista em crimes e suas representações na sociedade francesa dos séculos XIX e XX, apresenta nesta instigante obra “A tinta e o sangue” um importante recorte crítico sobre o papel da mídia impressa parisiense do início do século passado para a divulgação dos chamados fait divers ou “fatos diversos”. Esses “fatos” para aquela forma de mídia impressa (jornais, revistas, novelas), seriam os crimes e suas representações, aos quais, a informação veiculada (o relato em si) era sempre posta em cores sanguíneas. Entretanto, se pode pensar que naquele contexto, a ideia de uma “verdade” seria como uma ferramenta moldável e pintada para acentuar ainda mais a violência. Criando, assim, uma palpável atmosfera de medo e terror que visava um nascente público consumidor, cada vez mais ávido por entretenimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio Marinho Ferreira, Universidade Federal de Pelotas

Sociólogo que pesquisa relações de trabalho em contextos digitais, principalmente mídias sociais. Discuto questões que vão desde áreas como literatura de ficção científica até filosofia, mas principalmente enfatizando a sociologia em seus diversos campos, como digital etc.

Downloads

Publicado

17-08-2022

Como Citar

MARINHO FERREIRA, J. O "lado feio" da Belle Époque: as representações midiáticas de crimes e suas consequências sociais na França do início do século XX. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 5, n. 34, p. c29182, 2022. DOI: 10.21680/1982-1662.2022v5n34ID29182. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/29182. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

RESENHAS