Campo, habitus e cooperativas

Autores

  • Nildete Maria da Costa Ferreira UFRN

Resumo

Visamos, neste trabalho, fazer uma discussão preliminar em torno da aplicabilidade
dos conceitos de campo e de habitus, de Pierre Bourdieu, no estudo das
organizações cooperativas populares e das empresas tipicamente capitalistas, em
situação de concorrência. Para tanto, metodologicamente, partimos de três
aspectos. Primeiramente, da possibilidade de analisar as posições sociais dos
agentes (sócios) integrantes das organizações cooperativas em relação aos grupos
capitalistas, ou seja, a posição que os trabalhadores e trabalhadoras ocupam na
estrutura da distribuição do capital; segundo, os estudos das disposições
socialmente constituídas, o habitus, de cada grupo; e em terceiro, o entendimento
das estruturas econômicas objetivadas, ou seja, uma análise das empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nildete Maria da Costa Ferreira, UFRN

Ciências Sociais

Downloads

Publicado

23-12-2013

Como Citar

FERREIRA, N. M. da C. Campo, habitus e cooperativas. Revista Inter-Legere, [S. l.], n. 1, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4762. Acesso em: 29 maio. 2024.