No encalço da originalidade: aproximações e divergências entre Adorno e os românticos

  • Luciana Molina Queiroz Doutora em Teoria e História Literária pela UNICAMP e Professora substituta de filosofia da UFES
Palavras-chave: Gênio; Dialética; Nominalismo; Originalidade; Romantismo

Resumo

O objetivo central deste artigo é o de demonstrar como a
filosofia da arte de Adorno, e mais especificamente sua concepção e
valorização do nominalismo artístico, advém da forma pela qual o filósofo,
a partir da tradição dialética, dialoga criticamente com temáticas
encontradas no Romantismo, tais como o gênio e o original. O pertencimento
à tradição hegeliano-marxista é, portanto, fundamental para
compreendermos seu ponto de vista otimista acerca das vanguardas artísticas,
bem como sua valorização do nominalismo crescente das obras
de arte derivado de sua autonomia e especificidade formal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
29-05-2019
Como Citar
QUEIROZ, L. M. No encalço da originalidade: aproximações e divergências entre Adorno e os românticos. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 26, n. 50, p. 219-238, 29 maio 2019.