SOLITÁRIOS NA MULTIDÃO: O SENTIMENTO DE MODERNIDADE NA OBRA DE POE E VALÉRY

Autores

  • Anna Waleska Nobre Cunha de Menezes

Resumo

Constitui-se de um diálogo entre os contos de Edgar Allan Poe, intitulado O Homem das Multidões e o de Paul Valéry, intitulado Senhor teste e os apontamentos acadêmicos de Marshall Berman, Walter Benjamim e Edgar Morin a fim de elucidar o sentimento de modernidade expressos por estes autores. Partindo da premissa de que as obras de arte dialogam com teorias acadêmicas e auxiliam sobremaneira na sua compreensão, foi que este estudo teve como motivação inicial compreender o cenário intelectual da modernidade européia, baseado no princípio de que toda transformação do mundo ao redor conduz à autotransformação dos sujeitos e na concepção de Walter Benjamim, para o qual a modernidade se traduz em sentimentos de possibilidades infinitas, desafios e novidades, os quais ambiguamente convivem com o terror da desintegração e da desorientação. Em ambos os contos não há interação social do narrador com a multidão, as pessoas não têm voz, nem nomes, são apenas funcionários e parte do fluxo da cidade. Contudo, enquanto o conto de Poe apresenta uma alternativa que expõe a própria fronteira da racionalidade (visto que a singularidade é algo perscrutável, porém incapturável), o de Paul Valéry travou uma batalha com as próprias ferramentas da razão para não ser dragado pelo fluxo da multidão. Ambas as alternativas literárias surgem como opções acadêmicas na explicação de como se constitui o sentimento de modernidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Waleska Nobre Cunha de Menezes

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Downloads

Publicado

19-08-2013

Como Citar

MENEZES, A. W. N. C. de. SOLITÁRIOS NA MULTIDÃO: O SENTIMENTO DE MODERNIDADE NA OBRA DE POE E VALÉRY. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 8, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/4106. Acesso em: 24 fev. 2024.