Percepções sobre o turnover na atividade da auditoria interna: um panorama do contexto brasileiro

Palavras-chave: Auditoria Interna, Turnover, Percepção, Qualidade de Vida.

Resumo

Objetivo: o presente trabalho tem o objetivo de apresentar e discutir um panorama geral acerca do nível de turnover e qualidade de vida por meio da percepção de profissionais de auditoria interna no contexto brasileiro.

Metodologia: A coleta de dados foi realizada por meio de um levantamento aplicado com 140 profissionais de auditoria interna, cujos contatos foram captados pelo LinkedIn.

Resultados: Os profissionais alcançados atuam principalmente em grandes organizações, 61,4% são ex-auditores externos que fizeram a troca de carreira principalmente em função de a carreira anterior não ter equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, e 94% entendem que a troca gerou melhor qualidade de vida. Observa-se um baixo índice de turnover entre os profissionais participantes. Dentre os principais fatores ligados ao turnover estão o recebimento de propostas de trabalhos em outras organizações pela experiência em auditoria, além de outras dentro da própria organização na qual atuam. Em uma escala de 1 a 10, os participantes definem sua qualidade de vida como 6,7 e se dizem valorizados na função.

Contribuições do Estudo: O presente trabalho contribui com a literatura avançando a discussão sobre turnover e qualidade de vida no ramo da auditoria interna e direciona a discussão para o contexto brasileiro. O trabalho contribui ainda na reflexão sobre a mudança de carreira de auditor externo para auditor interno, tendo em vista que trabalhos anteriores se concentraram no turnover da atividade de auditoria externa, e não avaliam o destino dos profissionais, apresentando uma lacuna a ser preenchida na teoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudio de Souza Miranda, Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto - USP

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo (1998) e mestrado em Engenharia (Engenharia de Produção) pela EESC-USP (2002) e Doutor em Ciências Contábeis pela FEA/USP (2011). Professor do Departamento de Contabilidade da FEARP/USP. Tem experiência docência nas áreas de Administração (Bacharelado, Cursos Sequenciais e Tecnológicos) e na área de Ciências Contábeis e Controladoria. As pequisas desenvolvidas focam principalmente os seguintes temas: contabilidade gerencial, sistemas de informação e educação nas áreas de Administração e Contabilidade.

João Paulo Resende de Lima, FEA/USP - Doutorando.

Mestre em Controladoria e Contabilidade pela FEA-RP/USP. Doutorando em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP. Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 908, Sala 105c - 1º andar - FEA3, Cidade Universitária, São Paulo - SP.

Referências

Amundsen, S., & Martinsen, Ø. L. (2014). Self–other agreement in empowering leadership: Relationships with leader effectiveness and subordinates' job satisfaction and turnover intention. The Leadership Quarterly, 25(4), 784-800.

Bernd, D. C. & Beuren, I. M. (2017). Percepção de justiça organizacional e seus reflexos na satisfação e intenção de turnover de auditores internos. In: Seminários em Administração, SEMEAD, 20, São Paulo, SP.

Beuren, I, M.; Ribeiro, F.; & Silva, O.L. (2014). Percepção de Justiça Organizacional de Auditores Independentes de Empresas de Auditoria. In: Proceedings of International Conference in Accounting. São Paulo, SP, 14.

Boushey, H.; & Glynn, S.J. (2012). There Are Significant Business Costs to Replacing Employees. Center for American Progress. Recuperado de: https://www.americanprogress.org/issues/economy/reports/2012/11/16/44464/there-are-significant-business-costs-to-replacing-employees/.

Braunbeck, G. O. (2010). Determinantes da qualidade das auditorias independentes no Brasil. Doctoral Thesis, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, University of São Paulo, São Paulo. doi:10.11606/T.12.2010.tde-04112010-161444. Retrieved 2018-12-21, from www.teses.usp.br

Callegaro, M., Manfreda, K.L., & Vehovar, V.(2015) Websurvey Methodology. California:SAGE Publications.

Chambers, R. 5 Global Trends in Internal Auditing. Internal Auditor Magazine. Disponível em <https://iaonline.theiia.org/blogs/chambers/2016/Pages/5-Global-Trends-in-Internal-Auditing.aspx>

Deery, M. (2008). Talent management, work-life balance and retention strategies. International journal of contemporary hospitality management, 20(7), 792-806.

DIEESE (2016) Rotatividade no mercado de trabalho brasileiro. Disponível em https://www.dieese.org.br/livro/2016/rotatividade2016.pdf

Dillman, D. A. (2000). Mail and Internet surveys. New York: John Wiley & Sons

Emiroğlu, B. D., Akova, O., & Tanrıverdi, H. (2015). The relationship between turnover intention and demographic factors in hotel businesses: A study at five star hotels in Istanbul. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 207, 385-397.

Jankowski, H. (2016). How to Decrease Employee Turnover Rates Within Public Accounting Firms. Honors Thesis Projects, University of Tennessee, Estados Unidos da América.

Ferreira, L. C. M., & Almeida, C. B. A. (2015). Rotatividade de Funcionários e Desempenho Organizacional: um Estudo no Comércio Brasileiro. Brazilian Business Review, 12(4), 28-61.

Haan, M., Ongena, Y. P., Vannieuwenhuyze, J. T., & De Glopper, K. (2017). Response Behavior in a Video-Web Survey: A Mode Comparison Study. Journal of Survey Statistics and Methodology, 5(1), 48-69.

Haddad, T. (2017). A Quantitative Examination of the Relationship between Perceived Burnout and Job Satisfaction in Certified Public Accountant. Tese de Doutorado, Liberty University, Africa do Sul.

Hammes, C. C. F., Santos, A. J., & Melim, J. M. (2016). Os impactos do turnover para as organizações. Revista ESPACIOS, Vol. 37 (03).

Haveroth, J.; Cunha, P.R. (2018) Influência do estresse ocupacional no ceticismo profissional de auditores independentes. In: XII Congresso da Anpcont. João Pessoa, PB.

Hay Group (2011) Por que está tão crítico reter profi¬ssionais? Disponível em https://www.haygroup.com/br/downloads/details.aspx?id=36516

Hermanson, D. R., Houston, R. W., Stefaniak, C. M., & Wilkins, A. M. (2016). The work environment in large audit firms: Current perceptions and possible improvements. Current Issues in Auditing, 10(2), A38-A61.

Jankowski, H. (2016). How to Decrease Employee Turnover Rates Within Public Accounting Firms. Honors Thesis Projects, University of Tennessee, Estados Unidos da América.

Kirschenbaum, A., & Mano-Negrin, R. (1999). Underlying labor market dimensions of “opportunities”: The case of employee turnover. Human Relations, 52(10), 1233-1249.

Lachac, R. (1995). Um modelo alternativo para o estudo do turnover. Dissertação, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, São Paulo, Brasil

Lupu, I., & Empson, L. (2015). Illusio and overwork: playing the game in the accounting field. Accounting, Auditing & Accountability Journal, 28(8), 1310-1340.

Marcos, C.; Vogt, M.; & Cunha, P.R. (2017) Capital Psicológico no Trabalho e a Intenção de Rotatividade de Auditores Independentes. In: In: Proceedings of International Conference in Accounting. São Paulo, SP, 17.

Martinow, K., & R. Moroney. (2016). Regulating Audit Quality via Inspections and Checklists: Impact on Auditor Commitment and Turnover Intentions. Working Paper,

McCafferty, J. (2017) Internal Audit Departments Struggle to Retain High Performers. Disponível em https://misti.com/internal-audit-insights/internal-audit-departments-struggle-to-retain-high-performers

Miranda, C.S.; & Lima, J.P.R. (2018) Turnover nas Empresas de Auditoria Externa: Quais São as Causas? XVIII USP International Conference in Accounting. São Paulo, SP, Brasil.

Mubako, G., & Mazza, T. (2017). An examination of internal auditor turnover intentions. Managerial Auditing Journal, 32(9), 830-853.

Oliveira, J.P.O.B. (2009). Relação entre intenção de turnover, qualidade de vida no trabalho e satisfação profissional: estudo exploratório numa das melhores empresas para trabalhar em Portugal. Dissertação de mestrado, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

Persellin, J.; Schmidt, J.; & Wilkins, M.S. (2014). Auditor perceptions of audit workloads, audit quality, and the auditing profession. Working paper.

Pitman, M. K., Gaertner, J. F., & Hemmeter, P. E. (1989). A study of male and female employee turnover in public accounting firms. The Journal of Applied Business Research, 5(3).

Quarles, R. (1994). An examination of promotion opportunities and evaluation criteria as mechanisms for affecting internal auditor commitment, job satisfaction and turnover intentions. Journal of Managerial Issues, 6 (2), 176-194.

Steenackers, K.; & Breesch, D. (2014). Auditors’ length of stay in their first audit firm: An empirical study for the Belgian audit profession using survival analysis. In: Proceedings of the EAA Annual Congress, Estonia, 37.

Tiamiyu, L.; Disner, J.(2009) A Study of the Voluntary External Turnover of Internal Auditors. IAA Research Foundation

Tnay, E., Othman, A. E. A., Siong, H. C., & Lim, S. L. O. (2013). The influences of job satisfaction and organizational commitment on turnover intention. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 97, 201-208.

Vannette, D. What Is A Survey? (2015). Disponível em https://www.qualtrics.com/blog/what-is-a-survey/

Umbach, P. D. (2004). Web surveys: Best practices. New directions for institutional research, 2004(121), 23-38.

Waaijer, C. J., Belder, B., Van, B. C., Sonneveld, H., & Van, D. W. I. (2015). Survey on the Labour Market Position of PhD graduates. Working in Paper of Centre for Science and Technology Studies. Holanda.

Yan, H., & Xie, S. (2016). How does auditors’ work stress affect audit quality? Empirical evidence from the Chinese stock market. China Journal of Accounting Research, 9(4).

Publicado
03-07-2019
Como Citar
MIRANDA, C. DE S.; LIMA, J. P. R. DE. Percepções sobre o turnover na atividade da auditoria interna: um panorama do contexto brasileiro. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 11, n. 2, p. 220-238, 3 jul. 2019.
Seção
Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (Survey) (S3)