Análise da rotatividade de pessoal como um tipo de custo oculto em uma empresa do setor de vidros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2022v14n2ID24088

Palavras-chave:

Rotatividade de Pessoal, Custos Ocultos, Vidraçaria

Resumo

Objetivo: Analisar os impactos da rotatividade de pessoal como um tipo de custo oculto, em uma empresa do segmento vidraceiro localizada no município de João Pessoa/PB, no período de 2017 a 2019.

Metodologia: Foram aplicadas entrevistas com o gerente de Recursos Humanos e Controller da empresa, contemplando questões abertas sobre os custos referentes a rotatividade de pessoal. Além disso, foram analisados documentos financeiros como planilhas e controles internos, como também foram realizadas observações das atividades desenvolvidas na empresa. Todas as informações necessárias ao estudo foram levantadas durante os meses de janeiro e fevereiro de 2020.

Resultados: Os resultados evidenciaram que o ano de 2018 apresentou os maiores custos ocultos com turnover (R$ 699.202,43), seguidos de 2019 (R$ 645.661,14) e 2017 (R$ 600.307,34), demonstrando a necessidade de que a empresa reconheça que a rotatividade significa um custo oculto e a carência de maior análise dos seus efeitos nos resultados empresariais, a fim de que seja realizado um melhor controle desse tipo de custo, considerando que foi revelado um percentual alto em relação ao Custo de Produtos Vendidos.

Contribuições do Estudo: A relevância do trabalho se apoia na necessidade de continuidade de estudos de forma a aprofundar conhecimentos e incentivar novas pesquisas sobre custos ocultos com rotatividade de pessoal, no sentido de trazer contribuições para a academia. Do ponto de vista social, ampara-se na importância de demonstrar o impacto que esses custos impactam a sobrevivência organizacional. E, por isso, os estudos dessa natureza promovem uma oportunidade para as empresas investigarem sobre a análise dos motivos e os reflexos financeiros da rotatividade de pessoal, além de verificar como isso impacta no orçamento empresarial e o que poderia ser feito para reduzir a rotatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Igor da Costa Santos, Universidade Federal de Alagoas

Graduado em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ) (2006), Administração e Direito pelo Instituto Educação Superior da Paraíba (IESP); Especialista em Controladoria e Auditoria, pelo Centro Universitário de João Pessoa (2007); Mestre pelo Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis UnB/UFPB/UFRN; Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da UFPB; Docente efetivo na Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Rayane Farias dos Santos, Universidade de Brasília (UnB).

Doutoranda em Ciências Contábeis (2021). Mestre em Ciências Contábeis (2020). Pós-graduação MBA em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria (2019). Graduação em Ciências Contábeis (2016). Tem experiência nas áreas Contábeis e Administrativa. Curso técnico em Telecomunicações (2013).

Referências

Atkinson, A. A., Kaplan, R. S., Matsumura, E. M. & Young, S. M. (2015). Contabilidade Gerencial (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Cascio, W., & Boudreau, J. (2009). Investimento em pessoas: como medir o impacto financeiro das iniciativas em recursos humanos. Bookman Editora, Porto Alegre.

Cheah, S. J., & Shah, A. (2011). Tracking hidden quality costs in a manufacturing company: an action research. International Journal of Quality & Reliability Management, 28(4), 405-425. DOI: https://doi.org/10.1108/02656711111121816

Corso, J. M. D., Duclos, L. C., Souza, A., & Welgacs, H. T. (2009). Custos ocultos nas operações de exportações brasileiras de carne. Revista Custos e@ gronegócio on line, 5(1), 32-49. DOI: https://doi.org/10.1108/02656711111122239

Cutler, A. C., & Lark, E. D. (2020). The hidden costs of law in the governance of global supply chains: the turn to arbitration. Review of International Political Economy, 1(1), 1-30. DOI: https://doi.org/10.1080/09692290.2020.1821748

Femenick, T. R. (2005). A problemática e a solução para os “custos invisíveis” e “custos ocultos”. Revista da FARN, 4(1/2), 49-61. Recuperado de http://www.revistas.unirn.edu.br/index.php/revistaunirn/article/view/106. DOI: https://doi.org/10.18696/2345

Freitas, J. B., & Severiano Filho, C. (2007). Apreciação dos custos ocultos do processo sucroalcooleiro em uma usina de álcool na Paraíba. Revista Gestão Industrial, 3(1). DOI.: 10.3895/S1808-04482007000100005

Krishnan, S. K. (2006). Increasing the visibility of hidden failure costs. Measuring business excellence, 10(4), 77-101. DOI: https://doi.org/10.1108/13683040610719290

Lima, M. A. A. (1991). A estrutura e as ferramentas da intervenção-pesquisa sócio-econômica nas empresas e demais organizações. Revista de Administração de Empresas, 31(1), 21-30. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901991000100004

Mastin, A. J., Van den Bosch, F., Van den Berg, F., & Parnell, S. R. (2019). Quantifying the hidden costs of imperfect detection for early detection surveillance. Philosophical. Transactions R. Soc. 1(1), 1-6. DOI: https://royalsocietypublishing.org/doi/10.1098/rstb.2018.0261

McCracken, A. W., Adams, G., Hartshorne, L., Tatar, M., & Simons, M. (2020). The hidden costs of dietary restriction: Implications for its evolutionary and mechanistic origins. Science Advances, 6(8), 1-12. DOI: 10.1126/sciadv.aay3047

Mobley, W. H. (1992). Turnover: causas, consequências e controle. Ortiz, Porto Alegre.

Orellano, V., Mattos, E., & Pazello, E. (2009). A substituição de trabalhadores como instrumento para redução de gastos com salários: evidências para a indústria paulista. Revista Brasileira de Economia, 63(2), 135-152. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71402009000200005

Park, T. Y., & Shaw, J. D. (2013). Turnover rates and organizational performance: A meta-analysis. Journal of applied psychology, 98(2), 268. DOI: https://doi.org/10.1037/a0030723

Pedrosa Neto, C. (2009). Uma contribuição na identificação dos custos ocultos na produção de uma indústria de cerâmica. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, João Pessoa, Paraíba, Brasil. Disponível: https://repositorio.unb.br/handle/10482/5165

Ponte, S. (2020). The hidden costs of environmental upgrading in global value chains. Review of International Political Economy, 27(3), 139-157. DOI: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/09692290.2020.1816199

Portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978. Aprova as Normas Regulamentadoras do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho, relativas a Segurança e Medicina do Trabalho. Brasília, DF. Recuperado de www.camara.leg.br › proposicoesWeb

Santos, M. I. C., Leite Filho, P. A. M., & Santos, M. L. C. (2020). Análise do Absenteísmo enquanto um tipo de Custo Oculto em uma Instituição de Ensino Pública. REUNIR Revista de Administração Contabilidade e Sustentabilidade, 10(2), 57-65. DOI: https://doi.org/10.18696/reunir.v10i2.939

Savall, H., & Zardet, V. (1991). Maitriser lês coûts eat lês perfomances cachês. Paris.

Silva, P. C. P. D., & Severiano Filho, C. (2011). Ocorrência de custos ocultos em operações de serviços: insights sobre observação em uma sociedade de economia mista no Brasil. Gestão & Produção, 18(3), 499-508. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2011000300005

Sorensen, L. C., & Ladd, H. F. (2020). The Hidden Costs of Teacher Turnover. American Educational Research Association, 6(1), 1-24. DOI: https://doi.org/10.1177/23328584209058

Ton, Z., & Huckman, R. S. (2008). Managing the impact of employee turnover on performance: The role of process conformance. Organization Science, 19(1), 56-68. DOI: https://doi.org/10.1287/orsc.1070.0294

Tracey, J. B., & Hinkin, T. R. (2008). Contextual factors and cost profiles associated with employee turnover. Cornell Hospitality Quarterly, 49(1), 12-27. DOI: https://doi.org/10.1177/0010880407310191

Zylberstajn, H. (2007). Custo de Demissão e Qualidade do Emprego. Digesto Econômico, Ano LXII, (441), 60-79. DOI: https://doi.org/10.1177/0010880400987654

Downloads

Publicado

04-07-2022

Como Citar

SANTOS, M. I. da C.; SANTOS, R. F. dos. Análise da rotatividade de pessoal como um tipo de custo oculto em uma empresa do setor de vidros . REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 338–356, 2022. DOI: 10.21680/2176-9036.2022v14n2ID24088. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/24088. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (Survey) (S3)