Income smoothing nas cooperativas de crédito brasileiras: os efeitos da inadimplência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2024v16n1ID31614

Palavras-chave:

Accruals, Gerenciamento de resultados, Provisão, Inadimplência, : Lei de Responsabilidade Fiscal, Bancos, Cooperativas

Resumo

Objetivo: O objetivo do estudo é analisar se as cooperativas de crédito gerenciam seus resultados contábeis, a fim de suavizá-los por meio da provisão para créditos de liquidação duvidosa (income smoothing), sob uma perspectiva de inadimplência.

 Metodologia: A amostra alcança 938 cooperativas singulares entre o período de dezembro de 2010 a dezembro de 2018, com dados do Banco Central do Brasil, testados por meio da técnica estatística de regressão múltipla, em painéis trimestrais.

Resultados: A variação do estoque de operações de créditos e o lucro líquido ajustado não foram estatisticamente significativos no modelo, no entanto não foi possível aceitar a hipótese de que as cooperativas de crédito utilizam a provisão de créditos de liquidação duvidosa (PCLD) como mecanismo para gerenciamento de resultados. A taxa de juros implícitos no resultado da renda de operação de crédito foi significativa, e, portanto, relacionada à variação da PCLD, enquanto a condição de livre admissão não demonstrou significância estatística. A variação da inadimplência apresentou significância no modelo, com coeficiente negativo, implicando coerência com a hipótese de gerenciamento de resultados, pois em cenário de maior inadimplência (risco) a relação é negativa e, portanto os níveis de PCLD são menores, evitando potenciais resultados negativos.

Contribuições do Estudo: Os resultados indicam ausência de gerenciamento de resultados por PCLD na amostra e período, contribuindo para a discussão das relações entre variáveis de gerenciamento de resultados. Isso possibilita as cooperativas de crédito refletir sobre sua estrutura interna de governança corporativa. Além disso, as evidências contribuem para o progresso da literatura sobre manipulação de resultados em cooperativas de crédito, para as quais existem poucos estudos disponíveis e exercem um papel importante no mercado brasileiro, garantindo fluxos de financiamento para setores econômicos não atendidos pelas instituições bancárias tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jonatas Dutra Sallaberry, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutor em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina com dupla titulação pela Universidad de Murcia (ESP), Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília, Especialista em Auditoria Governamental e Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Adjunto da Universidade Federal do Paraná e Perito Contábil do Ministério Público Federal (licenciado), colabora como instrutor da Escola Superior do Ministério Público da União. Integra o Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Ensino em Contabilidade (NETEC-UFSC) e o Grupo de Estudos em Contabilidade Societária (GECS-UFRGS). Editor convidado da Revista Prosppectus/UFPB. Autor e revisor de artigos de periódicos e eventos nacionais e internacionais, entre 2019-2022 publicou 2 artigos A1, 4 artigos A2, 8 artigos A3 e 10 artigos A4, além 13 artigos em periódicos nos extratos B, C ou não classificados. Possui interesse de pesquisa em Contabilidade e Administração, além de temáticas relacionadas a técnicas de identificação fraudes e whistleblower, aplicação de tecnologias no ambiente de negócios, e comportamento e ensino do profissional contábil, políticas públicas em educação, inovação, administração da justiça e administração pública em geral, onde atua há 22 anos. Avaliador do BASIS, Elaborador do BNI (INEP-MEC) e Certificador (MEC). Profissional contábil registrado no CRC, e pesquisador associado à Associação Nacional de Pesquisa em Administração - ANPAD, American Accounting Association - AAA, e a European Accounting Association - EAA, também foi Bolsista de Fixação de Recursos Humanos do CNPq - Nível D. Contato: jonatas.sallaberry@ufpr.br

Lauren Dal Bem Venturini, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutoranda em Contabilidade na Universidade Federal de Santa Catarina. Mestra em Controladoria e Contabilidade pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2020). Técnica Judiciária Contábil no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (desde 2015). Pós-graduação em Gestão Pública pela Universidade Federal de Santa Maria (2015). Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Maria (2013). Atua na área de pesquisa, principalmente, nas seguintes temáticas: informações contábeis para usuários externos. Contato: laurenventurini@hotmail.com

Arthur Frederico Lerner, UFSC

Mestre em Controladoria e Contabilidade na Universidade Federal do Rio Grande do Sul [UFRGS] (2019). Bacharel em Ciências Contábeis pela UFRGS (2016). Atuação profissional como auditor externo por 1 ano em empresa Big Four e 1 ano em empresa de pequeno porte principalmente no segmento de indústrias e comércio. Já atuou no setor público (IBGE, Correios e Trensurb) e morou nos Estados Unidos. Pesquisador do Grupo de Estudos em Contabilidade Societária e Informações para Usuários Externos (UFRGS), atuando com os temas: Normas Brasileiras e Internacionais de Contabilidade (NBC/IFRS), Mercado de Capitais e Finanças. Pesquisador do Grupo de Estudos em Auditoria/UFRGS, atuando com o tema: Relatório do Auditor Independente. Tem interesse por Análise de Dados, Métodos Quantitativos, Finanças, Mercado de Capitais, Contabilidade para Usuários Externos, Gestão de Negócios, Empreendedorismo e Auditoria.

Leonardo Flach, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Pós-doutor em Contabilidade e Finanças pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT/EUA). Ao todo, já obteve 54 premiações nacionais e internacionais, publicou 2 livros, mais de 100 artigos em revistas científicas, mais de 160 artigos em congressos científicos nacionais e internacionais, mais de 1000 vídeos gratuitos no seu canal Prof. Dr. Leonardo Flach. Atuou como professor visitante e pesquisador convidado no Massachusetts Institute of Technology (MIT/EUA) (eleita a melhor Universidade do mundo pelo ranking Times Higher Education, na época em que lá esteve) e na Ludwig Maximilians Universität München (LMU-Munique-Alemanha), qualificada como a melhor universidade alemã, de acordo com o Best Global Universities U.S. News e pelo ranking da Times Higher Education. Professor do Programa de Pós-graduação em Contabilidade (PPGC) e do Programa de Pós-Graduação em Gestão Universitária (UFSC). Bolsista de Fixação de Recursos Humanos do CNPq - Nível A, 2020-2021. Leciona e orienta na graduação, mestrado e doutorado. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Gestão Universitária. Avaliador de artigos dos principais eventos da área, no Brasil e no Exterior: Congresso AAA (Estados Unidos), Congresso EAA (Europa), Enanpad, Anpcont, Congresso Brasileiro de Custos. Doutor em Administração (UFRGS), com doutorado sanduíche na Freie Universität Berlin (Alemanha). Durante a graduação, estudou por dois semestres como aluno ouvinte no curso de Wirtschaftswissenschaft na Universidade de Dortmund (Alemanha). Realizou estágio na empresa HL-Planartechnik GmbH em Dortmund (Alemanha). Recebeu o prêmio Edmon Nader de melhor monografia no término do curso de graduação. Entre as publicações, encontram-se artigos em congressos renomados e em periódicos qualificados como A1, A2 e B1. Possui 54 prêmios na carreira. Dentre suas produções artísticas, participou da gravação de 13 CDs, 2 DVDs, criou 18 arranjos musicais, gravou 3 trilhas sonoras para filmes curtas-metragens, atuou como líder de naipe (spalla) dos violoncelos e solista de orquestra, realizou turnês estaduais e uma turnê internacional, e foi membro fundador da Orquestra Camerata Florianópolis, com a qual tocou por 10 anos e foi líder de naipe por 5 anos. Em 2012, recebeu o 1º. Lugar no Prêmio Nacional Jabuti 2012 (Câmara Brasileira do Livro) na Área de Administração, Economia e Negócios, com capítulo de livro baseado em sua tese de doutorado. Proficiente em inglês (TOEFL), em alemão (DSH), espanhol, e possui conhecimentos básicos de francês. Tem como atuais interesses de pesquisa Métodos Quantitativos Aplicados em Contabilidade e Finanças, Auditoria, Contabilometria, Mercado de Capitais, Smart Cities, Cooperativas. Atuou como Coordenador de Pesquisa do Centro Socioeconômico, Presidente do Congresso UFSC de Controladoria e Finanças, membro da Câmara de Pesquisa da UFSC, membro da Comissão Permanente de Cultura da UFSC, revisor da Journal of International Business and Economy, Revista de Administração Pública, Revista Base de Administração e Contabilidade. A conclusão do pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT/EUA) foi mais uma grande realização, por ser considerada a melhor universidade do mundo pelo ranking da Times Higher Education. Atualmente é coordenador do grupo de pesquisa NETEC (certificado no Cnpq desde 2002), coordenador do Programa de Pós-graduação em Gestão Universitária e Professor do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade. E-mail para contato: leonardo.flach@ufsc.br.

Referências

Acharya, V. V., & Lambrecht, B. M. (2015). A theory of income smoothing when insiders know more than outsiders, The Review of Financial Studies, 28(9), 2534-2574. https://doi.org/10.1093/rfs/hhv026

Baik, B., Gunny, K. A., Jung, B., & Park, D. (2022). Income smoothing through R&D management and earnings informativeness. The Accounting Review, 97(3), 25-49. https://doi.org/10.2308/TAR-2018-0692

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2020, 06 de junho). Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo – Data-base: dezembro/2019. https://www.bcb.gov.br/content/estabilidadefinanceira/coopcredpanorama/panorama_cooperativas_sncc_2019.pdf

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2023a, 06 de junho). Balancetes e Balanços Patrimoniais (Transferência de arquivos). https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/legado?url=https:%2F%2Fwww4.bcb.gov.br%2Ffis%2Fcosif%2Fbalancetes.asp

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2023b, 06 de junho). Relação de Instituições em Funcionamento no País (transferência de arquivos). https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/relacao_instituicoes_funcionamento

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2023c, 07 de junho). Interface csv do serviço BCData/SGS - Sistema Gerenciador de Séries Temporais/csv_serie-sgs-21082. https://dadosabertos.bcb.gov.br/dataset/21082-inadimplencia-da-carteira-de-credito---total/resource/75bc94a5-6ff2-49c7-a914-66976db8ca8c

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2023d, 07 de junho). SGS - Sistema Gerenciador de Séries Temporais - v2.1: Módulo público: Resultado da consulta de valores. https://www3.bcb.gov.br/sgspub/consultarvalores/consultarValoresSeries.do?method=downLoad

Banco Central do Brasil [BACEN]. (2023e, 07 de junho). Taxa Selic. https://www.bcb.gov.br/controleinflacao/taxaselic

Bischoff, L., & Lustosa, P. R. B. (2014). PCLD e Suavização de Resultados em Instituições Financeiras no Brasil. In Anais do 38 Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Bressan, V. G. F., Bressan, A. A., & da Silva, J. M. (2016). Gerenciamento de Resultados em Cooperativas no Brasil: Avaliando o Income Smoothing às Filiadas do Sicredi. Advances in Scientific and Applied Accounting, 9(3), 283-300. https://dx.doi.org/10.14392/asaa.2016090303

Bressan, V. G. F., Souza, D. C. D., & Bressan, A. A. (2017). Income Smoothing: a Study of the Health Sector’s Credit Unions. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 19(66), 627-643. https://dx.doi.org/10.7819/rbgn.v0i0.2617

Carvalho, J. A., Pereira, J. V., & Dantas, J. A. (2018). As instituições financeiras brasileiras usam a PCLD para gerenciamento de capital? Enfoque: Reflexão Contábil, 37 (2), 127-140. https://doi.org/10.4025/enfoque.v37i2.34077

Cinegaglia, J. P. (2019). Gerenciamento de resultados no setor bancário: uma análise internacional nos períodos de crises financeiras e suas consequências. (Mestrado em Ciências Contábeis). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96133/tde-02122019-130554/publico/JoaoPCinegaglia_Corrigida.pdf

Cordeiro, F. A., Bressan, V. G. F., Lamounier, W. M., Barros, L. A. B. C. (2018). Recessão Econômica e o Desempenho das Cooperativas de Crédito Brasileiras. In Prêmio ABDE- BID / Associação Brasileira de Desenvolvimento. – Rio de Janeiro: ABDE Editorial. https://abde.org.br/wp-content/uploads/2022/01/Capa-pequena.jpeg

Cupertino, C. (2006). Earnings Management: Estudo de Caso do Banco Nacional. Revista Contabilidade & Finanças, 17(41), 110-120. https://doi.org/10.1590/S1519-70772006000200009

Dantas, J. A., Borges, M. A. B., & Fernandes, B. V. R. (2018). Gerenciamento de Resultados Contábeis em Cooperativas de Crédito no Brasil. Revista Ambiente Contábil, 10(2), 342-363. https://doi.org/10.21680/2176-9036.2018v10n2ID14112

Darmawan, I. P. E., Sutrisno, T., & Mardiati, E. (2019). Accrual Earnings Management and Real Earnings Management: Increase or Destroy Firm Value?. International Journal of Multicultural and Multireligious Understanding, 6(2), 8-19. http://dx.doi.org/10.18415/ijmmu.v6i2.551

Dechow, P. M. (1994). Accounting Earnings and Cash Flows as Measures of Firm Performance: The Role of Accounting Accruals. Journal of Accounting and Economics, 18(1), 3-42. https://doi.org/10.1016/0165-4101(94)90016-7

Dechow, P., Ge, W. & Schrand, C. (2010). Understanding earnings quality: a review of the proxies, their determinants and their consequences, Journal of Accounting and Economics, 50, (2-3), 344-401. https://doi.org/10.1016/j.jacceco.2010.09.001

Diniz, M. M. (2020). Qualidade da Informação Contábil: um Estudo das Cooperativas de Crédito Brasileiras (Mestrado em Ciências Contábeis). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB. https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/18300/1/MarceloMaiaDiniz_Dissert.pdf

Eckel, N. (1981), The Income Smoothing Hypothesis Revisited. Abacus, 17(1), 28-40. https://doi.org/10.1111/j.1467-6281.1981.tb00099.x

Fávero, L. P. L., Belfiore, P., Takamatsu, R. T., & Suzart, J. (2014). Método Quantitativos com Stata: Procedimentos, Rotinas e Análise de Resultados. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier.

Freitas, R. M. D. (2020). Gerenciamento de resultados por meio dos Accruals discricionários nas instituições financeiras brasileiras listadas na bolsa de valores. (Mestrado em Controladoria e Finanças Empresariais). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP. https://dspace.mackenzie.br/bitstream/handle/10899/27906/REGINALDO%20MATEUS%20DE%20FREITAS.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Fuji, A. H. (2004). Gerenciamento de Resultados Contábeis no Âmbito das Instituições Financeiras Atuantes no Brasil. (Mestrado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-23112022-112015/publico/MsAlessandraHiranoFuji.pdf

Goulart, A. M. C. (2007). Gerenciamento de Resultados Contábeis em Instituições Financeiras no Brasil. (Doutorado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.abscm.com.br/uploads/publicacoes/Gerenciamento%20de%20resultados%20contabeis%20em%20instituicoes%20financeiras%20no%20Brasil.pdf

Gujarati, D. (2006). Econometria Básica. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier.

Habib, A., Ranasinghe, D., Wu, J. Y., Biswas, P. K., & Ahmad, F. (2022). Real earnings management: A review of the international literature. Accounting & Finance, 62(4), 4279 - 4344. https://doi.org/10.1111/acfi.12968

Hillier, D., Hodgson, A., Stevenson-Clarke, P., & Lhaopadchan, S. (2008). Accounting Window Dressing and Template Regulation: a case Study of the Australian Credit Union Industry. Journal of Business Ethics, 83(3), 579-593. http://www.jstor.org/stable/25482397

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. (2023, 07 de junho). IPCA - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo: Downloads: IPCA: Serie_Historica. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/precos-e-custos/9256-indice-nacional-de-precos-ao-consumidor-amplo.html?=&t=downloads

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [IPEA]. (2023, 07 de junho). Produto interno bruto (PIB) real. http://www.ipeadata.gov.br/ExibeSerie.aspx?serid=38414

Jansen, A., Maehler, A., & Wegner, D. (2018). Governança cooperativa e o dilema da dívida: Um estudo de caso em uma cooperativa de crédito. Revista Iberoamericana de Estratégia, 17(3), 61-80. https://doi.org/10.5585/ijsm.v17i3.2602

Jones, M. (2011). Evidence for creative accounting and fraud. In Jones, M. (Ed.), Creative Accounting, Fraud and International Accounting Scandals, John Wiley & Sons, London, pp. 69-96. https://doi.org/10.1002/9781119208907.ch5

Kanagaretnam, K., Lobo, G. J., & Mathieu, R. (2003). Managerial Incentives for Income Smoothing Through Bank Loan Loss Provisions. Review of Quantitative Finance and Accounting, 20(1), 63-80. http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.292674

Liang, Q., Hendrikse, G., Huang, Z., Xu, X. (2014). Governance Structure of Chinese Farmer Cooperatives: Evidence from Zhejiang Province. Agribusiness, 31(2), 147-292. https://doi.org/10.1002/agr.21400

Lopes, A. B., & Carvalho, L. N. G. (1999). Contabilização de Operações com Derivativos: uma Comparação entre o SFAS nº 133 e o Arcabouço Emanado pelo COSIF. Caderno de Estudos, (20), 01-23. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-92511999000100004

Maia, S. C. (2012) Gerenciamento de Resultados em Cooperativas de Crédito no Brasil. (Mestrado em Ciências Contábeis). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG. https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-98DH2H/1/dissertacao___saulo_cardoso_maia___final.pdf

Maia, S. C., Bressan, V. G. F., Lamounier, W. M., & Braga, M. J. (2013). Earnings management in Brazilian credit unions. Brazilian Business Review, 10(4), 91–109. https://doi.org/10.15728/bbr.2013.10.4.4

Marcondes, D. A. (2008). Disciplina de Mercado e as Acumulações Contábeis Discricionárias. (Doutorado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-19012009-111828/publico/Disciplina_e_acumulacoes_Marcondes.pdf

Martinez, A. L. (2001). “Gerenciamento” dos Resultados Contábeis: Estudo Empírico das Companhias Abertas Brasileiras. (Doutorado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-14052002-110538/publico/tde.pdf

Martinez, A. L. (2008). Detectando Earnings Management no Brasil: Estimando os Accruals Discricionários. Revista Contabilidade & Finanças - USP, 19(46), 7-17. http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772008000100002

Meinen, Ê., & Port, M. (2016). Cooperativismo Financeiro, Percurso Histórico, Perspectivas e Desafios: de Cooperativa de Crédito a Principal Instituição Financeira do Associado. Brasília, DF: Confebras.

Moyer, A., & Shevlin, C. (1995). Income Smoothing and Incentives: Empirical Test. The Accounting Review, 62(2), 358-377.

Obeidat, M. I. S. (2021). Relationship between firm size and profitability with income smoothing: evidence from food and beverages (F&B) firms in Jordan. The Journal of Asian Finance, Economics and Business, 8(6), 789-796. doi:10.13106/jafeb.2021.vol8.no6.0789

Perlingeiro, B. D. C. L. (2009). Teoria das Escolhas Contábeis: Fair Value de Derivativos em Bancos no Brasil. (Mestrado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-14052002-110538/publico/tde.pdf

Pinheiro, M. A. H. (2008). Cooperativas de Crédito: história da evolução normativa no Brasil. 6. ed. Brasília: Banco Central do Brasil. https://www.bcb.gov.br/content/publicacoes/outras_pub_alfa/livro_cooperativas_credito.pdf

Rodrigues, A., Paulo, E., & Carvalho, L. N. (2007). Gerenciamento de Resultados por meio das Transações entre Companhias Brasileiras Interligadas. Revista de Administração-RAUSP, 42(2), 216-226.

Santos, E. C. (2007). Capital regulatório e gerenciamento de resultados nas instituições financeiras que atuam no Brasil. (Mestrado em Ciências Contábeis). Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças, Vitória, ES, Brasil.

Santos, R. R., & Santos, J. F. (2020). Income smoothing practices and conservatism in Brazilian credit unions. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 14(1), 76-88. https://doi.org/10.12712/rpca.v14i1.38886

Silva, C. A. M., Niyama, J. K., Rodrigues, J. M., & Lourenço, I. M. E. C. (2018). Gerenciamento de Resultados por Meio da Perda Estimada de Créditos em Bancos Brasileiros e Luso-espanhóis. Revista Contemporânea de Contabilidade, 15(37), 139-157. http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2018v15n37p139

Silva, T. P., Leite, M., Guse, J. C., & Gollo, V. (2017). Financial and economic performance of major Brazilian credit cooperatives. Contaduría y administración, 62(5), 1442-1459. https://doi.org/10.1016/j.cya.2017.05.006

Trueman, B., & Titman, S. (1988). Explanation of Accounting Income Smoothing. Journal of Accounting Research, 26(Supplement), 127-139. http://dx.doi.org/10.2307/2491184

Tucker, J. W., & Zarowin, P. A. (2006). Does income smoothing improve earnings informativeness? The Accounting Review, 81(1), 251–270. https://doi.org/10.2308/accr.2006.81.1.251

Xavier, P. H. M. (2007). Gerenciamento de Resultados por Bancos Comerciais no Brasil. (Doutorado em Controladoria e Contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Zendersky, H. C. (2005). Gerenciamento de Resultados em Instituições Financeiras no Brasil – 2000 a 2004. (Mestrado em Ciências Contábeis). Universidade de Brasília, Brasília, DF.

Downloads

Publicado

02-01-2024

Como Citar

SALLABERRY, J. D.; VENTURINI, L. D. B.; LERNER, A. F.; FLACH, L. Income smoothing nas cooperativas de crédito brasileiras: os efeitos da inadimplência. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 1–22, 2024. DOI: 10.21680/2176-9036.2024v16n1ID31614. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31614. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Seção 1: Contabilidade Aplicada ao Setor Empresarial (S1)