Gestão da rotatividade em um escritório contábil: terceirizar ou não o processo de contratação de funcionários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2024v16n2ID33687

Palavras-chave:

Rotatividade, Terceirização, Contratação, Escritórios Contábeis

Resumo

Objetivo: Analisar a rotatividade dos funcionários de um escritório contábil contratados por meio de empresa de recrutamento e seleção e pelo método tradicional.

Metodologia: O estudo coletou informações longitudinalmente para o cálculo do turnover referente no período de julho de 2017 até junho de 2020, totalizando trinta e seis meses. Nos primeiros 18 meses a empresa optou por realizar os processos de recrutamento e seleção da forma tradicional e nos últimos 18 meses o recrutamento e seleção de funcionários foram terceirizados. A coleta dos dados do estudo foi realizada por meio de dois questionários, um destinado aos colaboradores e outro à gestora, enviados por e-mail. Foram obtidas 23 respostas dos colaboradores mais a participação da gestora de recursos humanos.

Resultados: Os índices de turnover reduziram após a empresa optar por terceirizar o recrutamento e seleção dos funcionários. Foram comparados os 18 meses em que a empresa utilizou o método tradicional de contratação com os meses em que a organização optou por terceirizar essa parte. Diante disso, houve uma redução de 6,61% nas taxas de rotatividade, portanto conclui-se que a terceirização da contratação de funcionários contribuiu para a redução desse índice.

Contribuições do Estudo: O estudo demonstra o comportamento da rotatividade de pessoal de acordo com o método de contratação de funcionários de um escritório contábil. A alta rotatividade, além de ser mais dispendiosa, ainda ocasiona uma queda na produtividade em virtude do período de treinamento do novo funcionário. Do ponto de vista prático, os escritórios contábeis podem além de manter essa prática, recomendar que seus clientes também utilizem serviços especializados para seleção e recrutamento de funcionários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Bossoni Eggres, Faculdade de Direito de Santa Maria

Bacharel em Ciências Contábeis pela FADISMA

Denise Espich, Instituto Federal Farroupilha - Campus Frederico Westphalen.

Mestre em Administração pelo PPGA/UFSM.

Marcia Helena dos Santos Bento, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Administração, PPGA, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Referências

Alves, S. M. (2015). Estudo de caso: entrevista de desligamento em uma empresa de tecnologia. (Monografia de Graduação). Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Atanazio, A., Silva, L. R. O., Formigoni, A., & Novais, R. A. B. de. (2021). A Inteligência Artificial transformando o RH do futuro: um estudo de caso sobre a tecnologia e a diversidade no mercado de trabalho. Refas - Revista Fatec Zona Sul, 7(4), 1–16. Recuperado de https://www.revistarefas.com.br/RevFATECZS/article/view/488

Azevedo, R.R, Lino, A.F., & Diniz, J.A. (2019). Efeitos da rotatividade de pessoal sobre práticas das equipes de contabilidade em municípios. Revista de Contabilidade e Organizações. v. 13: e144691. https://doi.org/ 10.11606/issn.1982-6486.rco.2019.144691.

Borges, L. C. (2011). Principais causas da rotatividade de pessoal no setor de construção cível e seus reflexos nas organizações. (Monografia de Graduação). Universidade do Extremo Sul Catarinense. Criciúma, SC, Brasil.

Cardozo, C. A. (2005). Gestão do turnover. (Monografia de Graduação). Centro Universitário Feevale. Novo Hamburgo, RS. Brasil.

Ceolin, R. R. (2014). Perfil dos Escritórios Contábeis da cidade de Tupanciretã. (Monografia de Graduação). Universidade de Cruz Alta – Unicruz. Cruz Alta, RS, Brasil.

Chiavenato, I. (2010). Gestão de Pessoas. (3a ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.

Chiavenato. I. (2015). Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. (8a ed.). São Paulo: Manole.

Crepaldi, S. A. (2011). Contabilidade Gerencial: teoria e prática. (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Eckert, A., Orsso, G. C., Mecca, M. S., & Biasio, R. (2017). Causas da rotatividade de empregados em escritórios contábeis: um estudo multicaso. Revista Ambiente Contábil. 9(2), 80–100. https://doi.org/10.21680/2176-9036.2017v9n2ID7301

França, A. C. L. (2014). Práticas de Recursos Humanos – PRH: conceitos, ferramentas e procedimentos. (1a ed.). São Paulo: Atlas.

IPEA (2023). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. www. ipea.gov.br. Retrieved December 27, 2023, from https://www.ipea.gov.br/portal/perguntas-frequentes.

Kuzmenko, V., Korotkykh, A., Vaitsekhovska, O., Kostenko, V., & Kutsovol. K. (2023). Atualidade da terceirização como uma das possíveis formas de emprego. Revista Jurídica Portucalense, 295–320. https://doi.org/10.34625/issn.2183-2705(ne)2023.ic-15

Maharani, A. (2018). New Media and Recruitment. Innovative Issues and Approaches in Social Sciences, 11(2). https://doi.org/10.12959/issn.1855-0541.iiass-2018-no2-art8

Marion, J. C. (2018). Contabilidade básica. (12a ed.). São Paulo: Atlas.

Márquez-Hermosillo, A., Felipe-Rodríguez, L.F., Salazar-Lugo, G.M.A., & Borrego-0, G., (2023). Perfil dos funcionários e rotatividade de mão de obra em empresas terceirizadas: uma abordagem de mineração de dados. Pesquisa e Tecnologia de Engenharia, 24 (04), 1-12. https://doi.org/10.22201/fi.25940732e.2023.24.4.031

Marras, J. P. (2011). Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. (14a ed.). São Paulo: Editora Saraiva.

Matos, F.R. (2017). Gestão do capital intelectual. (Dissertação de Mestrado). Universidade dos Açores, Ponta Delgada, Portugal.

Menegon, L. F. (2010). A influência dos traços de personalidade na formação dos contratos psicológicos. (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Pavanello, L., & Jaeger, E. V. (2016). Rotatividade nas empresas: motivos internos e externos. Revista Eletrônica do Alto Vale do Itajaí – REAVI, v. 4, n. 6,p. https://doi.org.br/10.5965/23164190104062015070

Ribeiro, A. L. (2005). Gestão de pessoas. São Paulo: Saraiva.

Robbins, S. P. (2005). Comportamento Organizacional. (11a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Sangaletti, A. P. (2017). A rotatividade de funcionários em escritórios de contabilidade na cidade de Pato Branco - PR. (Monografia de Especialização). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, PR, Brasil.

Santos, M. I. da C., & Santos, R. F. dos. (2022). Análise da rotatividade de pessoal como um tipo de custo oculto em uma empresa do setor de vidros. Revista Ambiente Contábil. ISSN 2176-9036, 14(2), 338–356. https://doi.org/10.21680/2176-9036.2022v14n2ID24088

Silva, C. M. T. (2016). Recrutamento e Seleção: Problemática da análise de perfis profissionais. (Dissertação de Mestrado). Universidade de Sociologia do Porto. FLUP. Porto, Portugal.

Silva, E. N. O., & Fernandes, J. H. M. (2019). A influência do clima organizacional no desempenho das organizações: estudo aplicado em duas empresas no município de Capanema-PA. (Monografia de Graduação). Universidade Federal Rural da Amazônia, UFRA. Capanema, PR, Brasil.

Silva, M. F., & Ribeiro, A. C. (2014). A rotatividade de colaboradores no escritório de contabilidade XXI -Tangará da Serra MT. Revista UNEMAT de Contabilidade. 3 (5). https://doi.org/10.30681/ruc.v3i5.308

Silva, R. O. (2013). Teoria da administração. (3a Ed.). São Paulo: Pearson.

Silveira, C. C. (2011). Análise de turnover na Química Brasil Ltda. (Monografia de Graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Souza, G. (2012). Fatores responsáveis pela alta rotatividade na Secretaria de Obras da Prefeitura de Pinhais. (Monografia de Especialização). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Targino, G., Felix, E., Pessoa, A., & Silva, I. (2021). Terceirização: um estudo sobre trabalho e trabalhadores do IFPB, Campus João Pessoa. Revista Principia - Divulgação Científica e Tecnológica do IFPB, 1(56), 94-105. doi:http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id4996

Teixeira, A. P., & Barbalho, R. R. S. (2018). Avaliação psicológica em processos de recrutamento e seleção em instituições hospitalares. Revista Brasileira de Ciências da Vida, 6(2).

Turino, A. L., Goulart Júnior, E., & Lázaro Camargo, M. (2021). Um estudo sobre rotatividade de pessoal a partir das entrevistas de desligamento em uma instituição hospitalar privada. Revista Labor, 1(25), 338–366. https://doi.org/10.29148/labor.v1i25.43267

Downloads

Publicado

01-07-2024

Como Citar

EGGRES, B. B.; ESPICH, D. .; BENTO, M. H. dos S. Gestão da rotatividade em um escritório contábil: terceirizar ou não o processo de contratação de funcionários. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 408–430, 2024. DOI: 10.21680/2176-9036.2024v16n2ID33687. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/33687. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (Survey) (S3)