Design urbano e as rupturas da arte contemporanea na anarcoarquitetura de Gordon Matta-Clark

  • Mayra Ferreira Mártyres Alexander Universidade Anhembi Morumbi
  • Mirtes Marins de Oliveira Universidade Anhembi Morumbi
Palavras-chave: Design Urbano, Arte, Arquitetura de Paisagem, Gordon Matta-Clark, Museu

Resumo

O presente artigo busca elaborar um paralelismo, e possíveis conexões e antagonismos, entre uma perspectiva modernista que enfatiza as cidades projetadas e a produção artística de Gordon Matta-Clark (1943-1978), que durante a década de 1970 questionou a utilização do espaço urbano por oposição ao modelo de urbanização modernista e em contexto do capitalismo daquela década. A descaracterização das cidades, reestruturadas com finalidades de fluxo das mercadorias, seu consumo e privilégio de classes sociais ligadas à tais interesses, também apontou para o debate acerca do patrimonio cultural. Este cenário levou a uma pesquisa em duas áreas, uma focada na captação de eventuais rupturas ocorridas na arte contemporânea relacionadas à urbanização, e a segunda, questionando os conceitos tradicionais de museus sobre a apropriação do espaço público, possibilitando assim, uma reflexão sobre novas funções dos museus neste contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayra Ferreira Mártyres Alexander, Universidade Anhembi Morumbi

Mayra F. Mártyres Alexander é arquiteta e designer gráfica. Doutora e Mestre em Design pela Universidade Anhembi Morumbi. Especialista em Iluminação e Design pela Universidade Castelo Branco (UCB/RJ). Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade da Amazônia (UNAMA). Trabalhou como Chefe de Divisão de Análise e Projetos na Fundação Cultural do Municipio de Belém, DEPH, Brasil.

Mirtes Marins de Oliveira, Universidade Anhembi Morumbi
 

Mirtes Marins de Oliveira é curadora e crítica, mestre e doutora em Educação: História e Filosofia (PUC-SP). É docente e pesquisadora na Pós-Graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi e Pós-Doutora pela FE-USP (2016-2018). É pesquisadora colaboradora na FE-USP (2020). Participou, em 2015, do livro "Cultural Anthropophagy: The 24th Bienal de São Paulo 1998”, da coleção Exhibition Histories (Afterall). Organizou, com Fabio Cypriano, o livro “Histórias das Exposições: Casos Exemplares”, pela EDUC (2016). Autora de “The body and the opus as a witness of times” sobre o trabalho de Letícia Parente, publicado em Schor, Gabriele. The feminist avant-garde. Art of the 1970s. The Sammlung Verbund Collection. Vienna, 2017.

Referências

ARTNET. Dennis Oppenheim. Disponível em: http://www.artnet.com/artists/dennis-oppenheim/. Acesso em: jan. 2015.

BEVERIDGE, Charles E. Frederick Law Olmsted Sr.: landscape architect, author, conservationist (1822–1903). [online] National Association for Olmsted Parks. Disponível em: http://www.olmsted.org/the-olmsted-legacy/frederick-law-olmsted-sr. Acesso em 14 jan. 2016.

BIRKHOLZ, Lauro Bastos. O ensino do planejamento territorial. São Paulo: USP, 1967. Tese de Cátedra.

CHAGAS, Mario de Souza. Memória e Poder: dois movimentos. Cadernos de Sociomuseologia, Lisboa, ULHT, v. 19, n. 19, 2002.

CHOAY, Françoise. A Alegoria do patrimônio. Tradução: Luciano V. Machado. São Paulo: Estação Liberdade: UNESP, 2006.

CIDADE, D. M. Gordon Matta-Clark: arquitetura e apropriações. In: II Seminário Arte e Cidade: memória e contemporaneidade. Salvador: EDUFBA, 2008.

DISERENS, Corinne. Gordon Matta-Clark. [London:] Phaidon Press, 2006.

ENCYCLOPÆDIA BRITANNICA. Disponível em: https://www.britannica.com. Acesso em: 12 out. 2014.

FREIRE, Cristina. Arte conceitual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

GORSKI, Maria Cecilia Barbieri. Rios e cidades: ruptura e reconciliação. São Paulo: Senac, 2010.

LINS, Antônio José Pedral Sampaio. A ferrovia e três utopias urbanas, ou como os pioneiros viam o trem: uma análise comparativa entre “Cidades Jardins, “Cidade Linear” e “Cidade Industrial”. In: SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, V; Cidades: temporalidades em confronto, Campinas. Anais [...]. Campinas: PUC-Campinas, v. 5, n. 2, p. 1-19.,1998.

LIPPARD, Lucy R.; CHANDLER, John. A desmaterialização da Arte. Tradução por Fernanda Pequeno e Marina P. Menezes de Andrade. Artes e Ensaios, Rio de Janeiro, UFRJ, n. 25, p.151-165, 2013.

MATTA-CLARK, Gordon. Desfazer o Espaço. Catálogo. Rio de Janeiro: Museu de Arte de Lima; Paço Imperial, 2010.

MOTA, Nelson Jorge Amorim. A cidade do sonho do desejo do desenho: utopias urbanas. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1997. Disponível em https://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/3739. Acesso em: ago. 2015.

PEREIRA JÚNIOR, L. L. A aura da obra de arte pública: uma análise das intervenções artísticas no espaço urbano a partir do conceito benjaminiano de aura. Anais do II Seminario Internacional sobre Arte Público en Latinoamérica. Belo Horizonte: C/Arte, 2011. v. II. p. 318.

ROBERT SMITHSON. Introduction. Disponível em: http://www.robertsmithson.com/. Acesso em: 23 jan. 2015.

ROSENAU, Helen. A cidade ideal: evolução arquitetônica na Europa. Lisboa: Editorial Presença,1988.

SABBAG, Juliane Albuquerque Abe. Brasília 50 anos: do urbanismo moderno ao planejamento estratégico. Brasília: Universidade de Brasília, 2012.

SCHULZ, Sônia H. Estéticas urbanas: da pólis grega à metrópole contemporânea. Rio de Janeiro, 2008

TIDEI, Mariana Dobbert; SPERLING, David Moreno. Práticas críticas no espaço urbano: Trisha Brown, Dane Michals e Bernard Tschumi, Oculum Ensaios, Campinas, v. 12, n. 1, p. 61-82, jan./jun.2015.

TONY GARNIER. Biography. Disponível em: http://www.museeurbaintonygarnier.com/. Acesso em 23 jan. 2015.

VASCONCELLOS, Jorge. A anarcoarquitetura de Gordon Matta-Clark: autonomismo político e ativismo estético, Visualidades, Goiânia, v. 10, n. 2, p. 139-137, jul./dez. 2012.

WISNIK, Guilherme. Arquitetura Arruinada. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 87, jul. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002010000200012. Acesso em: 16 nov. 2014.

Publicado
30-05-2020
Como Citar
ALEXANDER, M. F. M.; MARINS DE OLIVEIRA, M. C. Design urbano e as rupturas da arte contemporanea na anarcoarquitetura de Gordon Matta-Clark. ARJ – Art Research Journal / Revista de Pesquisa em Artes, v. 7, n. 1, 30 maio 2020.
Seção
Dossiê: Perspectivas Multidisciplinares no Campo da Arte