Conexões entre associações nacionais, processos formativos e políticas educacionais para o ensino da arte: cartografias de uma luta

  • Ana Paula Abrahamian de Souza Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
  • Fabiana Souto Lima Vidal Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Palavras-chave: arte/educação, associações nacionais, pol´íticas públicas educacionais, processos formativos, FAEB

Resumo

Este texto é produto das reflexões advindas do XXVIII CONFAEB – Congresso Nacional da Federação de Arte/Educadores do Brasil e do VI Congresso Internacional de Arte-Educação, promovido pela Federação de Arte-Educadores do Brasil no ano de 2018, em Brasília, que contou com uma mesa temática sobre trabalho que tem sido empreendido conjuntamente pelas Associações de Ensino e de Pesquisa em Arte, no campo da formação de docentes e no debate acerca das políticas públicas educacionais para o ensino e a pesquisa no campo da Arte no Brasil. Nos limites desse artigo, iremos partilhar uma cartografia das ações faebianas e seu diálogo com as demais associações nos últimos anos, na tentativa de fortalecimento do debate sobre a ampliação de ações para o redimensionamento de políticas públicas educacionais que tratam o campo epistêmico da Arte/Educação, em suas diferentes linguagens, Artes Visuais, Dança, Música e Teatro de forma compromissada com os processos artísticos, éticos e estéticos de ensinar e de aprender Arte em diferentes processos educativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Abrahamian de Souza, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Professora do Departamento de Educação da Universidade Federal Rural de Pernambuco (DEd-UFRPE) e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação, Culturas e Identidades (PPGECI - UFRPE/FUNDAJ). Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco (2005), Especialização em Ensino da Dança (ESEFE/UPE), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco e Doutorado em Educação (PPGE-UFPE). Atualmente é membro colaboradora da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Artes Cênicas - ABRACE e membro associado a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED. Líder do Grupo de Pesquisa em Estudos Culturais e Arte/Educação (GPECAE-UFRPE) e pesquisadora do Grupo Arte na Pedagogia (GPAP-MACKENZIE-SP). Desenvolve pesquisas sobre no epistêmico da Arte/Educação e dos Estudos Culturais em Educação com ênfase no Corpo, Gênero e Sexualidades.

Fabiana Souto Lima Vidal, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutora em Educação pela UFPE (2016); Mestre em Educação - UFPE (2011); Especialista em Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas - UnB (2006); Licenciatura em Educação Artística/Artes Plásticas - UFPE (2005). Professora de Artes Visuais do Colégio de Aplicação da UFPE e do Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais UFPE/UFPB. Integrante da Rede de Representantes da Federação de Arte/Educadores do Brasil - FAEB/PE - (biênio 2019-2020). Vice-líder do Grupo de Pesquisa em Estudos Culturais e Arte/Educação (GPECAE) e pesquisadora do Grupo Arte na Pedagogia (GPAP - Universidade Mackenzie - SP) e do Grupo de Pesquisa Formação de Professor e Profissionalização Docente (UFPE). 

Referências

AZEVEDO, Fernando A. G. Multiculturalidade e um fenômeno da História da Arte/Educação Especial. In: BARBOSA, Ana Mae (org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 1997.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos Utópicos. Belo Horizonte: C/Arte, 1998.

BARBOSA, Ana Mae (org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-Educação: Leitura no subsolo. São Paulo: Cortez, 2005.

BARBOSA, Ana Mae. Políticas públicas para o ensino da Arte no Brasil: o perde e ganha das lutas. Anais do XXV CONFAEB - Políticas Públicas e Ensino das Artes: formação em Artes Visuais, Dança, Música e Teatro. In: LIMA, J. M. A. X; SOUZA, M. L. M. (orgs.). Ed.: Proaudio Gravação e Produção de discos Ltda. Fortaleza – CE, 2015.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 13.278, de 02 de maio de 2016. Altera o § 6º do art. 26 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Brasília: MEC, 2016.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil Platôs. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.

FERNANDES, Sônia Regina. A luta pela não sujeição e a busca do empoderamento de professores da arte no Brasil do século XXI. In: SILVA, Ivete Souza, MENDES, Jerfferson e LUGE, Vinicius. Políticas públicas e o ensino da arte: processos educativos em artes visuais, dança, música e teatro. Boa Vista: Editora da UFRR, 2018.

NUNES, Ana Luiza Ruschel. Prefácio. In: SILVA, Ivete Souza, MENDES, Jerfferson e LUGE, Vinicius. Políticas públicas e o ensino da arte: processos educativos em artes visuais, dança, música e teatro. Boa Vista: Editora da UFRR, 2018.

PEREIRA, Marcos Villela. A estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: Ed. Da UFSM, 2013.

PIMENTEL, Lúcia Gouvêa. Políticas públicas para o campo do ensino/aprendizagem das Artes Visuais na educação básica: contribuições da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas - ANPAP. Anais do XXIV CONFAEB Arte-Educação Contemporânea: metamorfoses e narrativas do ensinar/aprender. In: Ana Luiza Ruschel Nunes (Org.). Ed. EdUEPG. Ponta Grossa – PR, 2014.

RICHTER, Ivone Mendes. Multiculturalidade e interdisciplinaridade. In: BARBOSA, A. M. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.
Publicado
16-06-2019
Como Citar
SOUZA, A. P. A. DE; VIDAL, F. S. L. Conexões entre associações nacionais, processos formativos e políticas educacionais para o ensino da arte: cartografias de uma luta. ARJ – Art Research Journal / Revista de Pesquisa em Artes, v. 6, n. 1, 16 jun. 2019.