Dança e coautoria em rede: processos de criação em grupo

  • Lucas Valentim Rocha Universidade Federal da Bahia / ANDA – Associação Nacional de Pesquisadores em Dança
Palavras-chave: Dança, Coautoria, Processos colaborativos, Criação, Rede

Resumo

Este artigo trata da questão da autoria no contexto de grupos, núcleos e coletivos de artistas da Dança que vem trabalhando de maneira colaborativa. Pretende uma atualização do termo autoria para ser pensado sempre como coautorias em rede. Tal proposta sugere a diluição da imagem do autor como gênio criador e aponta para uma perspectiva de que todo discurso é tecido junto com outros tantos discursos que o compõem. Ou seja, trata-se sempre de coautorias. O eixo bibliográfico tangencia diálogos entre filósofos como Foucault (1969), Barthes (1988) e Agamben (2007) com pesquisadores artistas como Setenta (2008), Barreto (2017), Araújo (2011) e Salles (2017).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Valentim Rocha, Universidade Federal da Bahia / ANDA – Associação Nacional de Pesquisadores em Dança

Professor da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutor pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da UFBA (2016-2019). Mestre em Dança pelo Programa de Pós Graduação em Dança da UFBA (2012-2013) . Licenciado em Dança pela Universidade Federal da Bahia (2017-2011). É coordenador acadêmico da Escola de Dança da UFBA no biênio 2019-2020. Associado e integrante da diretoria da ANDA - Associação Nacional dos Pesquisadores em Dança - no biênio 2019-2020. Membro do Comitê gestor da revista ARJ - Art Research Journal. Pesquisador dos Grupos de Pesquisa PROCEDA - Políticas, Processos Corporeográficos, Políticos e Educacionais em Dança e do Grupo de Pesquisa ÁGORA - modos de ser em dança. Desenvolve trabalhos desde 2002 como ator, diretor, dançarino, coreógrafo e produtor. Pesquisa os processos de criação e as experiências de aprendizagem em práticas colaborativas, com ênfase em questões como hierarquia, autoria, colaboração e relações de poder.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Tradução Selvino J. Assman. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2007.

ARAÚJO, Antônio. A gênese da Vertigem: o processo de criação de o paraíso perdido. São Paulo: Perspectiva: Fapesp, 2011.

BARRETO, Ivana. Criar Possíveis: entre o um e os muitos. in Anais II Congresso Nacional de Pesquisadores em Dança. Salvador: ANDA, p. 01-11, 2012.

________. Autoria em rede: modos de produção e implicações políticas. São Paulo: 7 Letras, 2017.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Tradução Mário Laranjeira. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? in Ditos e Escritos III: Estética, literatura e pintura, música e cinema. Tradução Inês Barbosa. Rio de Janeiro: Forense, 2011.

ROCHA, Lucas Valentim. Processos Colaborativos em Dança e Teatro: entre nós e as relações de poder. 2019. 294 páginas. Tese (Doutorado em Artes Cênicas). Escola de Teatro e Escola de Dança. Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2019.

SALLES, Cecília. Processos de criação em grupo: diálogos. São Paulo: Estação das Letras e Cores. 2017.

________. Redes da Criação: Construção da obra de arte. 2. ed. São Paulo: Editora Horizonte, 2006.

SETENTA, Jussara. O Fazer-dizer do corpo: dança e performatividade. Salvador: EDUFBA, 2008.

Publicado
18-07-2019
Como Citar
ROCHA, L. V. Dança e coautoria em rede: processos de criação em grupo. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, v. 5, n. 2, 18 jul. 2019.