As damas rebeldes: pedagogias insurgentes nas danças de salão

Autores

  • Paola de Vasconcelos Silveira Instituto Federal Fluminense (IFF)

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v9i2.28707

Palavras-chave:

dança de salão;, gênero, dama rebelde, pedagogias em dança

Resumo

O artigo emerge com o objetivo de registrar e analisar cinco trajetórias de professoras mulheres nas danças de salão engajadas em propostas pedagógicas insurgentes. Trazendo a imagem da “dama rebelde” como dispositivo provocativo que auxilia a pensar os padrões cisheternormativos-patriarcais e coloniais nas danças de salão. Desse modo, através das vozes dessas professoras apresento como tem sido abordada a formação das mulheres nesse espaço e quais as alternativas pedagógicas criadas por elas ao promoverem experiências mais plurais, igualitárias e diversificadas nesse espaço. Sendo assim, vemos proposições singulares sendo criadas que acreditam na dança a dois como uma prática de transformadora social. Destituindo os papéis na dança de uma correlação com os gêneros dos participantes, desconstruindo a dramaturgia heterossexual, promovendo processos de autônima e respeito as singularidades dos participantes e apontando para uma condução na dança baseada no princípio da escuta ao invés da ação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paola de Vasconcelos Silveira, Instituto Federal Fluminense (IFF)

Paola Vasconcelos é Doutora em Artes Cênicas (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO), abordando em sua tese os papéis de gênero na dança de salão. Licenciada em Dança e Mestra em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, suas pesquisas permeiam a área da dança de salão, especialmente do tango, e da dança contemporânea, com foco em temáticas feministas e queer. Diretora, bailarina e roterista da websérie Enlace (2021), contemplada pelo prêmio Fumproarte de apoio a dança. Criadora da performance La Bruja (2019) e diretora e bailarina do espetáculo Corpobolados (2015), realizou circulação através do edital do Pró-cultura RS FAC (Fundo de Apoio à Cultura do Rio Grande do Sul), recebeu o Prêmio Açorianos de dança nas categorias melhor bailarina e melhor coreografia.

Referências

BEY, Hakim. Caos: Terrorismo Poético e Outros Crimes Exemplares. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2003.

BUTLER, Judith. Corpos que importam: os limites discursivos do “sexo”. São Paulo: N-1 Edições; Crocodilo Edições, 2019

COURA, Marina de Almeida Gomes. Dança de salão queer: reflexões sobre uma proposta metodológica que valorize a diversidade de gêneros na dança de salão. 2017. 95 f. Trabalho de conclusão de curso de Licenciatura em Dança, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

DANTAS, Mônica. Dança: o enigma do movimento. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 1999.

DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DOCAMPO, Mariana Depoimento [nov.2017]. Entrevistadora: Paola de Vasconcelos Silveira, Rio de Janeiro: UNIRIO, 2020. 3 arquivos, extensão mp3 (60min). Entrevista concedida para tese de doutorado no PPGAC/UNIRIO.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a Bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. Tradução: Coletivo Sycorax. São Paulo: Elefante, 2017. 464 p.

FORTIN, Sylvie. Contribuições possíveis da etnografia e auto-etnografia para a pesquisa qualitativa em práticas artísticas. Cena: Periódico do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, Porto Alegre, n. 7, p. 77-88, 2009. Tradução: Helena Maria Mello. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/cena/issue/view/910/showToc. Acesso em: 15 de nov. 2012.

FROSCH, Joan. D. Dance ethography: tracing the wave of dance. In: FRALEIGH, S; HANSTEIN, P. (org.) Researching dancing: evolving modes of inquiry. Pittsburg: University of Pittsburg Press, 1999. p. 249-280.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

JAMES, Laura. Depoimento [abr. 2018]. Transcrição: Paola de Vasconcelos Silveira e Rachel Simões, Rio de Janeiro: UNIRIO, 2020. 4 arquivos, extensão mp4 (60min). Palestra realizada no Congresso Contemporâneo de Dança de Salão: gênero e sexualidade nas danças de salão no Palácio das Artes em Belo Horizonte, 2018.

LEPECKI, André. Exaurir a dança: performance e apolítica do movimento. São Paulo: Annablume, 2017. p. 258.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria Queer – uma política pós-identitária para educação. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v9n2/8639.pdf. Acesso em: 03 set. 2015.

MACHADO, Luiza. Depoimento [abr. 2020]. Entrevistadora: Paola de Vasconcelos Silveira, Rio de Janeiro: UNIRIO, 2020. 1 arquivo, extensão mp3 (40min). Entrevista concedida para tese de doutorado no PPGAC/UNIRIO.

MULLER, Jussara. Qual o corpo que dança? Dança e educação somática para adultos e crianças. São Paulo: Summus, 2012.

POLEZI, Carolina. Depoimento [abr. 2019]. Entrevistadora: Paola de Vasconcelos Silveira, Rio de Janeiro: UNIRIO, 2020. 2 arquivos, extensão mp3 (60min). Entrevista concedida para tese de doutorado PPGAC/UNIRIO.

RIBEIRO, Djamila. O que é: lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

RIVEIRA-SERVERA, Ramon H. Coreographies of resistence: latino queer dance and the utopian performance. In: HAMES-GARCÍA, Michael; MARTÍNEZ, Ernesto Javier (ed.). Gay Latino Studies: a critical reader. Durham-london: Duke University Press, 2011. p. 1-36.

SILVEIRA, Paola Vasconcelos. Diálogos de um ser a dois: uma nova perspectiva para dançar tango. 2012. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura em Dança. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/67881.

SILVEIRA, Paola Vasconcelos. Sob os vestígios de um tango, a clave me convida a dançar: estudo de materialidades em movimento. 2015. 113 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Artes Cênicas, Artes Cênicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/122553. Acesso em: 27 maio 2016.

SOUSA, Edson Luiz André de. Entrevistar. In: FONSECA, Tania Maria Galli; NASCIMENTO, Maria Lívia; MARASCHIN, Cleci (orgs). Pesquisar na diferença: um abecedário. Sulina: Porto Alegre, 2012.

TOLOKONNIKOVA, Nadya. Um guia Pussy Riot para o ativismo. São Paulo: Ubu, 2019.

TURRIANI, Anna. Depoimento [abr. 2019]. Entrevistadora: Paola de Vasconcelos Silveira, Rio de Janeiro: UNIRIO, 2020. 2 arquivos, extensão mp3 (90min). Entrevista concedida para tese de doutorado no PPGAC/UNIRIO.

Publicado

06-12-2022

Como Citar

SILVEIRA, P. de V. As damas rebeldes: pedagogias insurgentes nas danças de salão. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 9, n. 2, 2022. DOI: 10.36025/arj.v9i2.28707. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/28707. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Dramaturgias e Epistemologias Insurgentes na Dança