O artivismo de “Flecha”: criação e composição em dança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v9i2.29020

Palavras-chave:

Gênero, Sexualidade, Envelhecimento, Espiritualidade, Dança

Resumo

Pesquisa construída a partir das temáticas sexualidade, espiritualidade e do processo de envelhecimento, conectados com a prática pedagógica de um artista-docente. Seus desdobramentos revelam a construção do processo criativo e poético em Dança. Das marcações identitárias do artista-pesquisador, investigamos o tema do trabalho a partir de experimentações reunindo improvisações com roteiro e reflexões, registradas em um diário de campo. A metodologia se deu a partir da A/r/tografia e do diálogo entre uma escrita poética e a práxis artística. A obra Flecha articulou saberes acadêmicos e experienciais a partir da perspectiva do Artivismo e de uma visão crítica do contexto contemporâneo. Concluímos da necessidade de uma Pedagogia que dê voz à diversidade dos corpos na Dança, sobretudo a partir dos marcadores sociais da (homo)sexualidade e do envelhecimento, atrelados a toda a contribuição do povo negro e da ancestralidade africana. O corpo é político e pode ser colorido, negro e envelhecer dançando.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo de Oliveira Duarte, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Gustavo de Oliveira Duarte é professor do Curso de Dança Licenciatura da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Rio Grande do Sul. Pós-Doutor em Dança (UFBA), Mestre (UFSM) e Doutor em Educação (UFRGS). Coordenador do Grupo de Estudos em Educação, Dança e Cultura (GEEDAC) e do Laboratório de Improvisação e Coreografia (LICOR). Orientador do Mestrado em Gerontologia e em Ciências do Movimento Humano e Reabilitação e da Especialização em Estudos de Gênero da UFSM.

Sergio Pinheiro Cezar, Espaço Dança & Arte Sérgio Pinheiro (EDA)

Sérgio Pinheiro Cezar é graduado em Dança Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Bailarino e Coreógrafo, Educador Social e Militante LGBTQIAP+. Coordenador da Escola Arte & Dança.

Referências

BARRETO, Vicente Moreira; FRANCISCO, Paulo Cesar. Música Capitão do Mato. Compositores: Vicente Moreira Barreto e Paulo Cesar Francisco. 2003.

CALHEIROS, Augusto; BITTENCOURT. Música Senhor da Floresta. Augusto Calheiros e Rene Bittencourt. 2003.

CASTRO, Daniela Llopart; HOFFMANN, Carmen Anita; SANTOS, Eleonora Campos da Motta. Baila Cassino Grupo de Dança e Projeto de Extensão Bailar: Núcleo de Dança na Maturidade como proposta de desenvolvimento e produção artístico-cultural. Revista da FUNDARTE, Montenegro, ano 19, n. 37, p. 33-52, 2019

CÉSAR, M. R. A. Gênero e Sexualidade na escola: notas para uma “epistemologia”. Educar em Revista (Impresso), v. 35, p. 37-51, 2009.

CORREA, Daura; SCIPIONI, Silvia. Os Orixás e os Chacras. 2. ed. Porto Alegre: Besoro Box, 2011.

CÔRTES, Gustavo et. al. Corpo e ancestralidade: estudo dos rituais e mitos de origem afro-brasileira no panorama da dança contemporânea brasileira. Revista Científica, Faculdade de Artes do Paraná, FAP, Curitiba, 2011.

COSTA, Fernanda. “Nosso corpo tem sotaque, afirma a mestra de dança afro-gaúcha Iara Deodoro”. Entrevista com Iara Deodoro. Jornal da Universidade, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: https://www.ufrgs.br/jornal/nosso-corpo-tem-sotaque-diz-a-mestra-de-danca-afro-gaucha-iara-deodoro/. Acesso em: nov. 2020.

CUNHA, Maria Isabel da Cunha. Docência na Educação Superior: a professoraliade em construção. Educação, v. 41, n. 1, p. 6-11, 29 maio 2018.

DORNELES, Natália. A Dança Afro-Gaúcha de Mestra Iara Deodóro. Jornal da Universidade, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Disponível em: https://www.ufrgs.br/jornal/a-danca-afro-gaucha-de-mestra-iara-deodoro/. Acesso em: jan. 2021.

DUARTE, G. O. “Escola-Palco”: Por uma Educação Estética do Movimento Humano – a construção de corpos disponíveis para o dançar. In: SILVA, Ursula Rosa da (org.). Arte na Escola: diálogos interdisciplinares. Pelotas: Editora e Gráfica Universitária da UFPel/RS, 2011. p. 39-48.

DUARTE, G. O. A Dança-educação na Escola: ensino e pesquisa. In: SILVA, U. R.; MEIRA, M. (org.). Ensinar e Pesquisar: a Reversibilidade da Formação Docente. Pelotas: Editora da UFPel, 2012. p. 85-94.

DUARTE, G. O. Dança, Cinema e Educação: Representações de Corpo, Gênero e Sexualidade. In: 2º Encontro Nacional de Pesquisadores de Dança, 2011, Porto Alegre/RS. Anais do 2 Encontro Nacional de Pesquisadores em Dança (ANDA). São Paulo: Unesp, 2011. p. 1-12.

DUARTE, G. O. Homens que dançam: algumas reflexões sobre a Dança em Pelotas/RS. In: VII Encontro de Pesquisa em Arte, 2013, Montenegro/RS. Anais do VII Encontro de Pesquisa em Arte. Montenegro: Editora da Fundarte, 2013. v. 1. p. 1-9.

DUARTE, G. O.; BERTÉ, Odailso. Entre barba e purpurina: Pedagogias e Dramaturgias ao estilo Dzi Croquettes. Urdimento, UDESC, v. 2, p. 488-504, 2018.

DUARTE, G. O.; OLIVEIRA, V. Entre Artivismos, Heterotopias e Transgressões: o processo criativo de Plutônico. In: DUARTE, Gustavo de Oliveira; MACHADO, Gabriela Eldereti; FOLMER Ivanio (org.). Gênero e Diversidade na Educação. Santa Maria: Arco Editores, 2021. p. 92-105.

ENCICLOPÉDIA ITAÚ CULTURAL. Mestr King. Disponível em: https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa638091/mestre-king. Acesso em agosto de 2021.

ERVEIRO, Adriano Camargo. Dia 20 de janeiro Dia de Oxóssi. Disponível em: https://www.instagram.com/umbandasaber/. Acesso em: jan. 2022.

FERREIRA, Roque Augusto. Música Oxóssi. Compositor: Roque Augusto Ferreira. 2007.

FERREIRA, Roque Augusto. Música Oxóssi. Compositor: Roque Augusto Ferreira. 2015.

LEÃO, Alessandra. Música Abre a Mata, Oxóssi. Cantora e Compositora: Alessandra Leão. 2019.

LOPES, Nei Braz. Música Afoxé pra Logun. Compositor: Nei Braz Lopes. 1996.

MARQUES, I. M. A. Dançando na Escola. São Paulo: Cortez, 2003. 206 p.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. 2. ed. Ouro Preto: Autêntica; Universidade Federal de Ouro Preto, 2016.

MOLINA, N. A. Antigo Breviário de Rezas e Mandingas. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Espiritualista, 1973.

OSANAH, Tony. Música Cavaleiro de Aruanda. Compositor: Tony Osanah. 1972.

PASSOS, Iuri; BARAÚNA, Luciana; ASOGBÁ, Yomar. Música Odécomorodé. Composição: Iuri Passos, Luciana Baraúna e Yomar Asogbá. 2019.

SALLES, Nívio Ramos. Rituais negros e caboclos. 2. ed. Rio de Janeiro: Pallas, 1986.

SANTOS, O. A. S.; DUARTE, G. O. Entre armários e gavetas: eu danço! In: I Seminário (Des)Fazendo Saberes na Fronteira, 2016. Anais do I Seminário (Des)Fazendo Saberes na Fronteira, São Borja, 2016. p. 101-106.

SILVA, Daniela Grieco Nascimento. Corpo – escrita no balé: para repensar o corpo doce da bailarina da caixinha de música em uma pesquisa em educação e arte. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Maria, UFSM. 2018.

TAVARES, Ildazio. Música Salve as Folhas. Compositor: Ildazio Tavares. 2003.

VERDARDI, Jorge. Axés dos Orixás no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Jan Departamento Editorial, 1990.

Downloads

Publicado

01-12-2022

Como Citar

DUARTE, G. de O.; PINHEIRO CEZAR, S. O artivismo de “Flecha”: criação e composição em dança. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 9, n. 2, 2022. DOI: 10.36025/arj.v9i2.29020. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/29020. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Dramaturgias e Epistemologias Insurgentes na Dança