A cartografia como método para a Pesquisa Artística: uma proposição teórico-conceitual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v10i2.29739

Palavras-chave:

método, pesquisa artística, pesquisa através da arte, desclassificação, cartografia

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal expor a cartografia enquanto potencial método para a Pesquisa Artística e em confluência com o conceito de desclassificação, a partir de uma reflexão sobre os métodos na área e suas implicações. Tendo como base as críticas empreendidas às metodologias mais frequentemente utilizadas, vê-se a necessidade de proposições metodológicas para a Pesquisa Artística que contemplem as características primordiais que justificam a sua existência. Assim, três questões se mostram como potencialmente relevantes ao propor a cartografia como possível método para a Pesquisa Artística: 1) A sua característica processual e não representacional; 2) A dissolução entre as linhas duras que separam sujeito e objeto, objetividade e subjetividade e teoria e prática; e 3) O entendimento de pesquisa enquanto intervenção na realidade. A partir desses três pontos fulcrais, o método da cartografia é apresentado como possibilidade de caminho para a Pesquisa Artística.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bibiana Bragagnolo, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Bibiana Maria Bragagnolo é pianista e pesquisadora, com foco na pesquisa artística, e doutora em Musicologia pela Universidade Federal da Paraíba, com período de doutorado sanduíche na Universidade de Aveiro, financiado pela CAPES. Em 2022, Bibiana recebeu o Prêmio de Teses da UFPB pela sua tese de doutorado e em 2018 recebeu menção honrosa no Prêmio TeMA pelo artigo "Os contrastes sonoros em Contrastes de Marisa Rezende". Em 2015 realizou, como solista, a estreia brasileira do Concerto para Piano Preparado e Orquestra de Câmara de John Cage. Atualmente é líder do grupo de pesquisa cadastrado no CNPq "Observatório e Laboratório de Pesquisa Artística: performance, criação e cultura contemporânea " e Professora Adjunta na Universidade Federal de Mato Grosso, com atuação no Departamento de Artes, nas áreas de piano, performance e cultura, e nos cursos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (PPGECCO), na linha de poéticas contemporâneas.

Referências

ALVAREZ, Johnny; PASSOS, Eduardo. Cartografa é habitar um território existencial. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

ASSIS, Paulo de. Logic of experimentation: Rethinking Music Performance through Artistic Research. Ghent: Orpheus Institute, 2018.

ASSIS, Paulo de.; LÓPEZ-CANO, Rúben. Ruben López Cano interviews Paulo de Assis. Resonancias, v. 24, n. 46, p. 173-181, 2020.

BARROS, Laura Pozzana de; KASTRUP, Virgínia. Cartografar é acompanhar processos. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

BARROS, Letícia Maria Renault de; BARROS, Maria Elizabeth Barros de. O problema da análise em pesquisa cartográfica. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (orgs.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

BARROS, Maria Elizabeth Barros de; SILVA, Fábio Hebert da. O trabalho do cartógrafo do ponto de vista da atividade. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (orgs.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

BETTS, Nancy. A Obra de Arte como Interface Crítica. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISADORES DE ARTES PLÁSTICAS, 16, 2007, Florianópolis. Anais […]. Florianópolis: ANPAP, 2007. p 424-443.

BORGDORFF, Henk. The conflict of the faculties: Perspectives on Artistic Research and Academia. Leiden: Leiden University Press, 2012.

BRAGAGNOLO, Bibiana. A identidade do performer musical: marcas e possibilidades de desclassificação. Percursos, Florianópolis, v. 22, p. 95-123, 2021b.

BRAGAGNOLO, BIBIANA. Práticas de desclassificação na performance musical: perspectivas emancipatórias para a Pesquisa Artística. Revista Vórtex, v. 9, p. 1-24, 2021a.

BRAGAGNOLO, Bibiana; SANCHEZ, Leonardo P. Pesquisa artística no Brasil: mapas, caminhos e trajetos. Orfeu, Florianópolis, v. 7, n. 2, 2022.

CÉSAR, Janaína Mariano; SILVA, Fábio Hebert da; BICALHO, Pedro Paulo Gastalho de. O lugar do quantitativo na pesquisa cartográfica. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (orgs.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

CHIANTORE, Luca. Prólogo: La música de la desclassificación. In: GUTIÉRREZ, Antonio García. A ojos de la arena: Ejercicios de desclasificación. Madrid: ACCI ediciones, 2020b. p. 11-22.

CHIANTORE, Luca. Retos y oportunidades en la investigación artística en música clásica. Quodlibet, Rioja, n. 74, p. 55-86, 2020a.

CHIANTORE, Luca. Undisciplining music: Artistic research and historiographic activism. Ímpar, v. 1, n. 17, p. 3-21, 2017.

COBUSSEN, Marcel. Deconstruction in Music. Tese de Doutorado, Departament of Art and Culture Studies, Erasmus University Rotterdam, Netherlands. 2002. Disponível em: http://www.deconstruction-in-music.com/navbar/index.html. Acesso em: 15 set. 2018.

COESSENS, Kathleen; CRISPIN, Darla; DOUGLAS, Anne. The artistic turn: a manifesto. Ghent, Leuven University Press, 2009.

COHON, João Casimiro Kahil; SANCHEZ, Leonardo Pellegrim; DEL PINO, Ramón. (eds.). Dossiê: Música enquanto prática decolonial. Proa, v. 1, n. 10, 2020.

COOK, Nicholas. Music as creative practice. Oxford: Oxford University Press, 2018.

CORREIA, Jorge; DALAGNA, Gilvano. Premises for Artistic Research. Aveiro: UA Editora, 2019. (Cahiers of Artistic Research 2).

CORREIA, Jorge; DALAGNA, Gilvano. Premises for Artistic Research. Aveiro: UA Editora, 2020. (Cahiers of Artistic Research 3).

CORREIA, Jorge; DALAGNA, Gilvano; BENETTI, Alfonso; Francisco, MONTEIRO. When is research Artistic Research? Aveiro: UA Editora, 2018. (Cahiers of Artistic Research 1).

COSTA, Valério Fiel da. Morfologia da obra aberta. Curitiba, Prismas, 2016.

DELEUZE, Gilles. Platão, os gregos. In: Crítica e clínica. São Paulo: Ed. 34, 1997. p. 154-155.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Editora 34, 1995.

DOGANTAN-DACK, Mine (ed.). Artistic Practice as Research in Music: Theory, Criticism, Practice. Farnham: Ashgate, 2015a.

DOĞANTAN-DACK, Mine. Artistic Research in Classical Music Performance: Truth and Politics. Parse Journal, n. 1, p. 27–40, 2015b.

ELLIS, Carolyn; BOCHNER, Arthur. Autoethnography, Personal Narrative and Personal Reflexivity. In: DEZIN, N.; LINCOLN, Y. Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage, 2000.

ESCÓSSIA, Liliana da. TEDESCO, Silvia. O coletivo de forças como plano de experiência cartográfica. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

GIL, Susana Castro. Transcriação, uma opção para a Pesquisa Artística e a reconfiguração ontológica de agências e entidades. In: BRAGAGNOLO, B.; DALTRO, E.; SANCHEZ, L. P. (org.). Pesquisa artística: Performance, criação e cultura contemporânea. Rio Branco: Stricto Sensu, 2022.

GUTIÉRREZ, Antonio García. A ojos de la arena: Ejercicios de desclasificación. Madrid: ACCI ediciones, 2020.

GUTIÉRREZ, Antonio García. Desclassificados: pluralismo lógico y violencia de la classificacion. Barcelona: Anthropos, 2007.

GUTIÉRREZ, Antonio García. En pedazos: El sentido de la desclasificación. Madrid: ACCI, 2018.

GUTIÉRREZ, Antonio García. La identidade excessiva. Madrid: Biblioteca Nueva, 2009.

GUTIÉRREZ, Antonio García. La organización del conocimiento desde la perspectiva poscolonial. itinerarios de la paraconsistencia. Perspectivas em Ciência da Informação. v. 18, n. 4, 2013.

KASTRUP, Virgínia. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

KASTRUP, Virgínia; BARROS, Regina Benevides de. Movimentos-funções do dispositivo na prática da cartografia. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

KASTRUP, Virgínia; PASSOS, Eduardo. Cartografar é traçar um plano comum. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (orgs.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Silvia; PASSOS, Eduardo. Políticas da cognição. Porto Alegre: Sulina, 2008.

LEECH-WILKINSON, Daniel. Classical music as enforced Utopia. Arts & Humanities in Higher Education, v. 15, 2016.

LÓPEZ-CANO, Rubén. La investigación artística en música en Latinoamérica. Quodlibet, n. 74, 2020.

LÓPEZ-CANO, Rubén; OPAZO, Úrsula San Cristóbal. Investigación artística en música: Problemas, métodos, experiencias y modelos. Barcelona: Fondo para la Cultura y las Artes de México; Escola Superior de Música de Catalunya, 2014.

LÓPEZ-CANO, Rubén; SAN CRISTÓBAL, Úrsula. Investigación artística en música: cuatro escenas y un modelo para la investigación formativa. Quodlibet, n. 74, 2020.

MATURANA, Humberto.; VARELA, Francisco. El arbol del conocimiento: las bases biológicas del conocimiento humano. Madrid: Debate, 1990.

MENDES, Miguel Soares Braz. Jazz desclassificado: reflexões para a construção de narrativas musicais emancipatórias. Dissertação (Mestrado em Música) – Departamento de Comunicação e Arte, Universidade de Aveiro, 2016.

NOGUEIRA, Isabel. Criando mundos, tecendo encantamentos: reflexões sobre uma metodologia feminista para a pesquisa artística. In: BRAGAGNOLO, B.; DALTRO, E.; SANCHEZ, L. P. (org.). Pesquisa artística: Performance, criação e cultura contemporânea. Rio Branco: Stricto Sensu, 2022.

MONTEIRO, Glaucos Luis Flores; SOARES, Teresinha Rodrigues Prada. Reflexões acerca da relevância e necessidade da decolonialidade no ensino de música em uma universidade fronteiriça contemporânea. Raído, v. 14, n. 34, 2020.

PASSOS, Eduardo; BARROS, Regina Benevides de. Por uma política da narratividade. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (org.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PASSOS, Eduardo; EIRADO, André do. Cartografia como dissolução do ponto de vista do observador. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da. Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Sílvia. Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

PENNA, Maura; SOBREIRA, Silvia. A formação universitária do músico: a persistência do modelo de ensino conservatorial. Opus, v. 26 n. 3, p. 1-25, set./dez. 2020.

ROLNIK, Sueli. Cartografia Sentimental. Porto Alegre: Sulina, 2007.

SADE, Christian; FERRAZ, Gustavo Cruz; ROCHA, Jerusa Machado. O ethos da confiança na pesquisa cartográfica: experiência compartilhada e aumento da potência de agir. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (orgs.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, 2002.

TRIPP, David. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 3, 2005.

VARELA, Francisco. O reencantamento do concreto. Cadernos de Subjetividade, São Paulo, v. 1, n. 1, 2003.

Publicado

22-11-2023

Como Citar

BRAGAGNOLO, B. M. A cartografia como método para a Pesquisa Artística: uma proposição teórico-conceitual. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 10, n. 2, 2023. DOI: 10.36025/arj.v10i2.29739. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/29739. Acesso em: 28 fev. 2024.