O espectador avisado e a pesquisa em artes

Autores

  • Maria Helena Werneck UNIRIO

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v1i1.5273

Resumo

A análise de dois livros, de Georges Banu e G. Didi-Huberman, encaminha a discussão sobre as formas de estruturação e escrita de uma pesquisa sobre as artes da cena. No ponto de partida estão dois espectadores que incorporam parcialmente o traço do autor de diários em sua tarefa crítica, seja realizando a busca de variações de um tema – um texto de Tchekov e suas encenações; seja compondo constelações teóricas ampliadas para pensar como a dança de um bailaor se projeta diante do tempo.

Palavras-chave: espectador, tarefa crítica, encenação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Helena Werneck, UNIRIO

Maria Helena Werneck é Professor Associado da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) onde atua em cursos de Graduação e Pós-Graduação. Coordenou, de 2008 a 2010, Projeto de Cooperação Internacional entre a UNIRIO, a USP e a Universidade de Lisboa. Publicou O Homem Encadernado, sobre biografias de Machado de Assis (EdUERJ,2008), Texto e imagem: estudos de teatro (7 Letras, 2009) e Rotas de Teatro entre Portugal e Brasil (7 Letras, 2012), além de ensaios em periódicos e coletâneas. É pesquisadora do CNPq.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Aby Warburg e a ciência sem nome. Revista Arte & Ensaio, Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, EBA/UFRJ, Rio de Janeiro, ano XVII, n. 19, p. 131-141, 2009.

BLANCHOT, Maurice. O Diário Íntimo e Narrativa In: O livro por vir, Trad. Leyla Perrone Moisés. S. Paulo: Martins Fontes, 2005.

BANU, Georges. Notre Théâtre. La Cerisaie, cahier de espectateur. Arles: Acts SUDS, 1999.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Le Danseur des solitudes. Paris: Les Éditions Minuit, 2006.

DIDI-HUBERMAN, Georges. L’ Homme qui marche dans la couleur. Paris: Les Éditions de Minuit, 2001.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Texto de apresentação da Exposição Atlas Cómo Llevar El Mundo A Cuestas?, 26 de Novembro de 2010 - 28 de Março 2011, Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid.

RANCIÉRE, Jacques. O espectador emancipado. In: O espectador emancipado. Trad. José Miranda Justo. Lisboa: Orfeu Negro, 2010.

SAMAIN, Etienne. As “Mnemosyne(s)” de Aby Warburg: Entre Antropologia, Imagens e Arte. Revista Poiesis, Niterói, v. 17, Ano 12, p. 29-52, julho 2012.

WERNECK, Maria Helena. Operações radicais de dramaturgia; rastros de imagens cênicas no teatro de Bia Lessa. Anais do VI Congresso ABRACE, 2010. Disponível em: http://portalabrace.org/vicongresso/teatrobrasileiro/MariaHelenaWerneck.pdf Acesso em: 27 mar. 2013

WERNECK, Maria Helena. Espaço teatral. A literatura e as imagens em cena. In: MARGATO, Izabel; GOMES, Renato Cordeiro (Org.). Espécies de espaço. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

WERNECK, Maria Helena. Memória e imagem – registro da cena narrativa em vídeo. In: FLORES, M. Bernadete Ramos; PETERLE, Patrícia (Org.). História e Arte. Imagem e Memória. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

Como Citar

WERNECK, M. H. O espectador avisado e a pesquisa em artes. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 48–62, 2014. DOI: 10.36025/arj.v1i1.5273. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/5273. Acesso em: 25 jul. 2024.