Imersões poéticas como processo de formação do artista-docente

Autores

  • Marcia Strazzacappa

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v1i2.5368

Resumo

A comunicação propõe apresentar um processo de pesquisa de/em arte por meio do estudo de algumas intervenções poéticos-acadêmicas realizadas, aqui intituladas imersões poéticas: imersão no sentido de estar submerso, envolto por líquido ou ainda, no sentido dado pela astronomia, em que imersão é considerada a "entrada de um astro na sombra de outro". Compreende-se por intervenções poético-acadêmicas a promoção/provocação de processos de criação cênico-coreográfica a partir de um tema sugerido, coordenado por um artista, integrando estudantes, docentes e pessoas da comunidade. O projeto parte do princípio de que manter o contado com a essência do ser artista de dança – manter o contato com "aquilo de que somos feitos" (Strazzacappa, 2011) – ou seja, manter-se em "estado de dança", é condição sine qua non do docente, no campo da arte e da formação do artista híbrido (Louppe, 1997).

Palavras-chave: imersões poéticas; criação cênico-coreográfica; intervenções poético-acadêmicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Strazzacappa

Marcia Strazzacappa é docente do Departamento de Educação, Linguagem e Arte (DELART) da Faculdade de Educação da UNICAMP. Pesquisadora e coordenadora do Laboratório de Estudos sobre Arte, Corpo e Educação (LABORARTE). Doutora em Artes (Universidade de Paris), Mestre em Educação (Unicamp), licenciada em Pedagogia e em Dança (Unicamp). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Atual coordenadora do GT Educação e Arte da ANPEd. Foi coordenadora dos Vestibulares da Unicamp (2012/2013), Diretora Associada da Faculdade de Educação (2008/12) e Coordenadora das Licenciaturas (2001/04). Tem uma personagem, Dona Clotilde, com quem tem feito intervenções cênicas em festivais artísticos e congressos acadêmicos.

Referências

ALBANO, Ana; STRAZZACAPPA, Márcia. (Org.) Entrelugares do corpo e da arte. Campinas: Faculdade de Educação, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Brasília, DF, 1996.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: arte. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: arte. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. CBO 2000, Classificação Brasileira de Ocupações, Brasília, DF, 2002.

BRASIL, Ministério da Educação, CNE. Diretrizes Curriculares para os cursos de graduação em Dança, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002 e Resolução nº 2, de 18 de junho de 2007.

BURNIER, Luis Otávio. A arte de ator – da técnica a representação. São Paulo: Hucitec, 1999.

DUARTE JR. O sentido dos sentidos. Curitiba: Criar, 2004.

ESTÈS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com os lobos. São Paulo: Rocco, 1994.

GAMBINI, Roberto. Com a cabeça nas nuvens. Revista Proposições, v.21, n. 2 [62], maio/agosto 2010.

LOUPPE, Laurence. Poétique de la danse contemporaine. Bruxelas: Contredanse, 1997.

LOUPPE, Laurence. Corpos híbridos. In: PEREIRA, Roberto. Lições de Dança IV, Rio de Janeiro: Ed. UniverCidade, 2004.

SALES, M. Cecília. Redes de criação. Construção da obra de arte. São Paulo: Huicitec, 2006.

STRAZZACAPPA, Marcia; e MORANDI, C. Entre a arte e a docência – a formação do artista da dança. Campinas: Papirus, 2012a.

STRAZZACAPPA, Marcia. Invertendo o jogo: a arte como eixo na formação de professores In: Anais da 35ª reunião anual da ANPEd, Porto de Galinhas, 2012b.

STRAZZACAPPA, Marcia. Profissão: professor de dança. Uma breve cartografia do ensino de dança no estado de São Paulo. Revista Moringa, artes do espetáculo. v. 2, 2011b.

STRAZZACAPPA, Marcia. Daquilo de que somos feitos. In: ALBANO, Ana; STRAZZACAPPA, Marcia. (Org.) Entrelugares do corpo e da arte. Campinas: Faculdade de Educação, 2011a.

STRAZZACAPPA, Marcia. A procura do outro que somos nós mesmos ou A la recherche de nous-mêmes ailleurs. Revista do LUME, Campinas, n. 1, 1999.

STRAZZACAPPA, Marcia; SCHROEDER, Jorge; SCHROEDER, Sílvia. A construção do conhecimento em arte. In: BITTENCOURT, Agueda. Gestão, currículo e cultura. Vol.1, Campinas: Faculdade de Educação, 2007.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-Ação nas Organizações. São Paulo: Cortez, 6ª edição, 1994.

ZAMBONI, Silvio. A pesquisa em arte: um paralelo entre arte e ciência. Campinas: Editora Autores Associados, 2ª edição, 2001.

Como Citar

STRAZZACAPPA, M. Imersões poéticas como processo de formação do artista-docente. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 96–111, 2014. DOI: 10.36025/arj.v1i2.5368. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/5368. Acesso em: 31 jan. 2023.